Exposição do Evangelho de João: O Cordeiro de Deus! (Primeira parte):


No dia seguinte, viu João a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo! (Jo 1:29)

I – INTRODUÇÃO:

Em nosso estudo no Evangelho de João temos visto a importância central que tem a pessoa de Jesus Cristo. Aqui encontramos o mesmo fato. No caso, é nos apresentado o testemunho de João Batista diante do próprio Cristo. Ele o chama de o Cordeiro de Deus. Toda esta centralidade nos faz entender que não podemos deixar de levar em consideração a pessoa de Cristo. Como temos visto, disto depende nossa vida (Jo 20:30,31). Assim quero meditar com você sobre o que significa Jesus ser chamado de Cordeiro de Deus. Pense e reflita.

II – A IMPORTÂNCIA DOS FATOS:

É preciso observarmos que o evangelista situa sua argumentação no tempo e no espaço. Ele diz: “No dia seguinte, viu João a Jesus que vinha para ele”. Anteriormente ele afirma no verso 14: “E o Verbo se fez carne e habitou entre nós”. Ora, na verdade ao lermos todo este Evangelho e os demais, e também toda a Escritura, percebemos que os fatos são de extrema importância. Por que isso? É que a mensagem do Evangelho não está baseada em fábulas ou ideias filosóficas inventadas por alguém. A nossa fé esta firmada em fatos, em acontecimentos reais, concretos. Cremos que Deus agiu e que estes atos possuem um significado. Cremos que Deus se revelou por eles. Isso se torna ainda mais real na pessoa de seu Bendito Filho, o Senhor Jesus Cristo. Ele viveu nesta terra. Ele morreu uma morte cruenta. Ele também ressuscitou. E ainda se afirma que Ele subiu aos Céus. São todos fatos, e todos possuem um significado e nos revelam a Deus.
Assim, existiu um homem chamado Jesus, e é este homem que João aponta neste momento. E isto foi no dia seguinte de sua conversa que ele teve com os líderes religiosos. Cremos que Deus viveu entre nós. Cremos que o Filho de Deus encarnou-se. Ele veio nos revelar coisas que são absolutamente essenciais para nós. Ele se revelou a nós como pessoa histórica em carne e osso. Na verdade, trata-se do maior fato da história. Precisamos estudar, pesquisar, refletir sobre isso. E tudo está registrado nas Escrituras. Infelizmente poucos estão interessados neste fato. Mas muitos estão preocupados com outros fatos que mesmo tendo sua importância não podem ser comparados com este fato maior: Deus se fez carne! Você tem pensado nisso meu amigo? Sabemos que em nosso tempo muitos tem tomado a história de Cristo com uma espécie de fábula. Outros dizem que acreditam nela mas não dão nenhum valor prático a mesma. Muitos destes não procuram entender o significado, ou atribuem a ela algum sentido que não possui. Tudo isso é fazer pouco caso de Deus. É dizer que não houve importância no fato de Deus ter enviado seu Filho ao mundo. Imaginem que grave erro não é esse. Convido você a pensar seriamente nestes fatos meu amigo. Afirmo-lhe: Disto depende sua vida! Assim, procuremos ouvir o que João Batista afirmou a respeito daquele homem chamado Jesus. Vejamos a seguir!

III – EIS O CORDEIRO DE DEUS:

João Batista chama Jesus de o Cordeiro de Deus. O que significa este título? Para responder a questão devemos lembrar que a palavra ''cordeiro” aparece em relação a páscoa (Ex 12:13), também na oferta diária (Nm 28:4), e em Isaías no capítulo 53. Como diz Hendriksen em seu comentário ao Evangelho na página 137 sempre há uma referencia a remoção do pecado e sua consequência. Todos estes são tipos do verdadeiro Cordeiro que é Cristo. Assim Cristo é aquele Cordeiro que, como diz João Batista, veio tirar o pecado do mundo. Observemos ainda outros dois versos agora em Apocalipse. Lembremos que Apocalipse também foi escrito pelo evangelista João. Vejamos então.
Então, vi, no meio do trono e dos quatro seres viventes e entre os anciãos, de pé, um Cordeiro como tendo sido morto. Ele tinha sete chifres, bem como sete olhos, que são os sete Espíritos de Deus enviados por toda a terra.” (Ap 5:6).
proclamando em grande voz: Digno é o Cordeiro que foi morto de receber o poder, e riqueza, e sabedoria, e força, e honra, e glória, e louvor.” (Ap 5:12).
Nestes textos novamente Cristo é chamado de “cordeiro” e se afirma que Ele foi morto. Temos assim duas coisas relacionadas a este título: A – O cordeiro tira o pecado. B – O cordeiro foi morto. Nesse ponto devemos perguntar: Qual a conexão entre a morte e a retirada do pecado? Para responder precisamos olhar mais de perto alguns versos de Isaias 53. Vamos ler todo o capítulo e eu destaquei as frases importantes para a questão:
1 Quem creu em nossa pregação? E a quem foi revelado o braço do SENHOR?
2 Porque foi subindo como renovo perante ele e como raiz de uma terra seca; não tinha aparência nem formosura; olhamo-lo, mas nenhuma beleza havia que nos agradasse.
3 Era desprezado e o mais rejeitado entre os homens; homem de dores e que sabe o que é padecer; e, como um de quem os homens escondem o rosto, era desprezado, e dele não fizemos caso.
4 Certamente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus e oprimido.
5 Mas ele foi traspassado pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.
6 Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo caminho, mas o SENHOR fez cair sobre ele a iniqüidade de nós todos.
7 Ele foi oprimido e humilhado, mas não abriu a boca; como cordeiro foi levado ao matadouro; e, como ovelha muda perante os seus tosquiadores, ele não abriu a boca.
8 Por juízo opressor foi arrebatado, e de sua linhagem, quem dela cogitou? Porquanto foi cortado da terra dos viventes; por causa da transgressão do meu povo, foi ele ferido.
9 Designaram-lhe a sepultura com os perversos, mas com o rico esteve na sua morte, posto que nunca fez injustiça, nem dolo algum se achou em sua boca.
10 ¶ Todavia, ao SENHOR agradou moê-lo, fazendo-o enfermar; quando der ele a sua alma como oferta pelo pecado, verá a sua posteridade e prolongará os seus dias; e a vontade do SENHOR prosperará nas suas mãos.
11 Ele verá o fruto do penoso trabalho de sua alma e ficará satisfeito; o meu Servo, o Justo, com o seu conhecimento, justificará a muitos, porque as iniqüidades deles levará sobre si.
12 Por isso, eu lhe darei muitos como a sua parte, e com os poderosos repartirá ele o despojo, porquanto derramou a sua alma na morte; foi contado com os transgressores; contudo, levou sobre si o pecado de muitos e pelos transgressores intercedeu.
"
Observemos que no verso 7 se diz que como cordeiro ele foi levado ao matadouro. Assim, como já afirmei, temos neste texto um caso em se menciona a palavra “cordeiro”, e este naturalmente é Cristo. Este cordeiro foi levado a morte como acontece em Apocalipse. Ora, em todos as frases que destaquei aparece o elemento de substituição, ou seja, Cristo, o cordeiro, sofreu em lugar de outros. Leia os texto destacados novamente, por favor. Você percebe? Ele sofre e morre em lugar de outros. Estes por quem Ele morre são justificados, ou seja, considerados justos. Lembremos a pergunta anterior: Qual a conexão entre a morte e a retirada do pecado? A conexão é esta: Ele retira o pecado do mundo porque levou este pecado sobre si. Cristo é o Cordeiro! Meu prezado amigo, só por Cristo você poderá ser salvo de seus pecados. Não confie em suas obras, ou religiosidades, igreja, pastor, padre ou qualquer outra coisa a parte de Cristo. Só Cristo é o Cordeiro de Deus. Só Ele levou os pecados de seu povo! Você precisa crer só em Cristo, o Cordeiro de Deus!
Continua...
Pode ser copiado e distribuído livremente desde que indicada a fonte!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Exposição de João 10:1-18 - Jesus é o Bom Pastor (Texto e áudio) - Manoel Coelho Jr.

Meditações em Gênesis 22: A prova suprema da Fé de Abraão* - Manoel Coelho Jr.

Estudo em Gênesis 3 (Primeira parte)