Exposição de Gênesis quatro: O Terrível Crescimento do Pecado (Terceira parte):

IV – CAIM É AMALDIÇOADO (Gn 4:9-12):

Todo o pecado traz conseqüências destruidoras e nenhuma melhora. Nisto se mostra que o pecado é totalmente irracional, ou seja, é completa loucura pecar. Neste contexto notemos que quando Caim matou Abel estavam sozinhos na ocasião. Não houve testemunhas. Talvez Caim imaginou que se livraria de qualquer conseqüência daquele ato perverso. Isto é bastante interessante, pois na verdade se repete constantemente. O pecador se sente mais a vontade quando ninguém está olhando. Crê que escapará impune, já que não há testemunhas. No entanto este texto nos alerta que existe Aquele que sempre vê todas as coisas, e que trará o juízo sobre qualquer pecado secreto. Ninguém escapa do Senhor Deus. Assim Deus chama Caim para a prestação de contas.
Notemos que Deus pergunta a Caim sobre Abel. Creio que aqui fica claro que todo assassino terá de responder pela pessoa a quem matou. Deus pergunta a ele: “Onde está?” Amado irmão pense no seguinte: Quantas vezes praticamos certos atos contra nossos próximos, atos que de alguma forma os prejudicam, e achamos que não há nenhum problema nisso. Mas devemos saber que todo ato ou descaso praticado contra alguém nos torna responsáveis por esta pessoa. Por exemplo, se temos dado um péssimo testemunho de cristãos, será que pensamos que isso não importa diante de Deus? Se não ajudamos nosso irmãos a crescerem em santidade, mas em vez disso formos pedras de tropeços, será que Deus não nos chamará para a prestação de contas? Estes são alguns exemplos apenas, mas penso que este texto nos indica a grande responsabilidade que está diante de nós. E é esta: responderemos pelo que fizermos aos nossos próximos. Ora, Caim como exemplo de homem mundano e carnal se revolta contra a pergunta de Deus. Ele diz: “Sou eu algum vigia dele?” É uma resposta mal criada e uma evasiva, mas penso que não é só isso. É uma manifestação do egoísmo humano. Caim é um exemplo do homem carnal que pensa não ser responsável por seu próximo. No entanto a Bíblia toda nos mostra a responsabilidade que temos e que Deus nos cobrará disso. Que pensemos nisso!
Deus responde a evasiva de Caim mostrando que o sangue clama por justiça. Todo assassinato em si é um clamor por justiça. Quando vemos um cadáver, o sangue derramado, toda esta situação clama que seja feita a justiça. O assassino deve ser punido. Não é isso que percebemos diante de tais crimes? Não sentimos indignação quando nada é feito? Infelizmente a justiça humana muitas vezes é lenta e na verdade injusta. Porém devemos saber que a justiça de Deus não falhará. Deus puniu Caim e punirá todos os assassinos. No caso de Caim a punição foi a maldição da terra. Deus não abençoaria seu trabalho. Lembremos que Caim era lavrador. Assim Deus o pune em seu trabalho. Está é a conseqüência do pecado meus irmãos. Nunca o pecado traz benefícios mas sempre malefícios. Foi assim com Adão e Eva, foi assim com Caim é é assim hoje. Mas, como já temos visto em outras oportunidades, os pecadores guardam a grande ilusão que vão melhorar ao escolherem o caminho do pecado. Mas você que lê este texto saiba que se pecar as coisas vão piorar e não melhorar. Esteja certo disso! Porém, vejo que ainda existe outra verdade em toda esta questão: É de Deus que vem todas as bençãos! As vezes, ou muitas vezes as pessoas acreditam que é meramente de seus esforços que tiram seu alimento. No entanto este texto nos mostra que o senhor controla a frutificação da terra. O agricultor pode ter muita experiência, mas nada colherá se Deus não abençoar o seu serviço. Saiba que de Deus vem o seu sustento. Que você lhe dê a glória!
O texto prossegue com mais uma manifestação da bondade de Deus ao homem pecador. Caim reclama da terrível maldição e menciona que quem o achar o matará. Aquele crime chamaria um vingador. Então Deus coloca nele um sinal que indicaria a vinda de uma vingança sete vezes maior contra quem o matasse. Aqui está a misericórdia de Deus até sobre Caim. Na verdade se não fosse a misericórdia de Deus todos já teríamos perecido. A resposta para o fato de homens e mulheres que nem pensam em Deus continuarem vivendo, e até sendo abençoados, esta na bondade e misericórdia de Deus. Devemos exaltar ao Senhor por isso, pois mesmo aos que não se arrependem como Caim, até sobre estes Ele derrama sua misericórdia. Mas, a nota triste é que Caim sai da presença de Deus e não mais se diz que ele volta a buscá-lo. Caim agora prosseguirá sua vida em independência de Deus, e seus descendentes seguirão seu exemplo. Assim é o homem natural, o homem carnal: Vive porque Deus tem tido misericórdia dele, mas ainda assim não o conhece nem honra. Tal vida é inútil e terminará em destruição! Prezado amigo, pense nisso e aplique a sua própria vida!

V – TALENTOS, MAS NÃO PARA DEUS (Gn 4:17-26):

Os descendentes de Caim prosseguem em seu exemplo desastroso de independência de Deus. Notemos que Caim constrói uma cidade, a qual dá o nome de seu filho. Leva sua vida em total alienação de Deus. Seus descendentes são muito talentosos. Jabal habitava em tendas e possuía gado. Jubal foi o pai dos instrumentistas. E Tubalcaim foi artífice de instrumentos cortantes. Nisto vemos mais uma vez a misericórdia divina. Fora Deus quem dera estes talentos a estes homens e por eles abençoou toda a humanidade. Vejam: apesar de não buscarem a Deus. A família de Caim foi uma família ímpia. Não vemos o mesmo hoje? Sim! Há talentosos homens que no entanto não amam a Deus. Repito: Isso é mais uma manifestação da misericórdia de Deus. Mas, nisso tudo podemos ver o modo de vida mundano. É uma vida que só pensa no aqui e agora, e não se importa nem um pouco com a eternidade. Os talentos que Deus dá não são usados para sua honra, mas para honra pessoal, para que com isso se busque simplesmente os benefícios para esta vida. É assim o tipo de vida mundano. Mas não é esta a vida dos filhos de Deus. Eles vivem para honrar a Deus (Gn 4:26). Eles usam seus talentos para a glória de Deus. Tudo para eles é santo, pois tudo é feito para honrar a Deus. Penso que este ensino precisá ser redescoberto pelas igrejas da atualidade. Observamos que os “crentes” vivem suas vidas como os mundanos, como os descendentes de Caim, onde o que importa é usar os talentos não para a glória divina mais simplesmente para algum benefício pessoal. Mas meu irmão lembre: Se você pertence ao Senhor deve renegar este pensamento e prática mundana, e aprender a dedicar todos os seu talentos para a glória de Deus. Trabalhe e faça tudo não simplesmente para ganhar dinheiro ou outro benefício, mas como um filho de Deus em Cristo, faça tudo para que Ele seja honrado por sua vida!
Continua...
Pode ser copiado e distribuído livremente, desde que indicada a fonte!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Exposição de João 10:1-18 - Jesus é o Bom Pastor (Texto e áudio) - Manoel Coelho Jr.

Meditações em Gênesis 22: A prova suprema da Fé de Abraão* - Manoel Coelho Jr.

Estudo em Gênesis 3 (Primeira parte)