Entrevista sobre Homossexualismo:

As respostas as seguintes questões são de autoria de nossa prezada irmã em Cristo: Anna Barros. Publico aqui, com a devida autorização, por considerar que nelas a visão bíblica sobre este assunto é apresentada de maneira muito clara. Este tema é bem atual, no entanto a posição das Escrituras Sagradas pouco tem sido considerada quando se discute sobre ele. Assim, penso que este texto contribui para nossa reflexão. E este é meu desejo ao publicá-lo. Outros bons textos da mesma autora podem ser encontrados neste link: http://anninhabarros.wordpress.com/
Entrevistaram-me… eis o resultado!

Qual a sua formação? Em que instituição cursou?

Formação em nível superior, cursando 9º período de Pedagogia pela Universidade Federal de Pernambuco / Campus do Agreste (UFPE/CAA)

Você acha que a escola deve tratar do tema da diversidade sexual na sala de aula?

Para responder a esta questão, preciso especificar que considero a diversidade sexual existente, porém apenas sob duas categorias: homem e mulher. Assim sendo, considero importante que a escola ensine sobre o desenvolvimento dos homens e das mulheres fisicamente, intelectualmente, psicologicamente…

Por que? A partir de que ano escolar?

Porque os seres humanos foram criados iguais, porém, com funções e responsabilidades diferentes. Ao homem foi dada uma tarefa e à mulher outra tarefa específica do gênero. Essas tarefas só serão desempenhadas quando ensinadas no lar, na escola e na igreja, que são as três áreas de principal formação do indivíduo. Sobre homem e mulher é possível ensinar em qualquer idade da vida, visto que desde a fecundação já se estabelece o gênero sexual a que nos pertencemos (diferenciação dos cromossomos XX e XY).

Você acredita que os alunos se interessam por este tema?

Sim. Estudar sobre o ser humano é algo que sempre chama atenção dos próprios seres humanos. É interessante saber sobre nosso funcionamento nas diversas áreas da vida.

Você se sente preparada para discutir este assunto na escola?

Sim. Embora alguns temas (e.g. sistema reprodutor) pareçam ser mais difíceis de ensinar, no entanto, com bom estudo e planejamento, bem como abertura ao diálogo, é possível ensinar os alunos de forma correta e clara.

Sua formação contribui na discussão sobre este assunto?

Sim. Recebi instrução sobre o papel do homem e da mulher na escola, na igreja e no meu lar. Na faculdade, já tendo opinião formada, desenvolvi meu senso crítico para combater outras filosofias contrárias a este assunto. A partir dos debates em sala de aula, pude enriquecer meus argumentos.

Por que você acha que as pessoas são homossexuais?

Por causa do pecado que domina os seus corações. Não dá pra falar em homossexualidade sem uma perspectiva religiosa e, a filosofia cristã, que creio, é a de que Deus fez homem e mulher, porém, como os homens tentam mudar a glória de Deus, são entregues a paixões infames, de forma que “até as mulheres mudaram o modo natural de suas relações intimas por outro, contrário à natureza; semelhantemente, os homens também, deixando o contato natural da mulher, se inflamaram mutuamente em sua sensualidade, cometendo torpeza, homens com homens, e recebendo, em si mesmos, a merecida punição do seu erro”. (Romanos 1.26 e 27)

Em que momento da vida você acredita que a homossexualidade surge?

A partir do momento em que o indivíduo deixa de glorificar a Deus para viver à seu próprio modo, como se Deus um dia não fosse requerer dele explicações para seus atos pecaminosos. Os seres humanos foram criados com o fim principal de glorificar a Deus e desfrutá-lo para sempre, isto significa viver uma vida de obediência aos seus mandamentos e, certamente, a homossexualidade é uma prática contrária àquilo que Deus determinou para nossa felicidade.

Você já se deparou com alguma criança homossexual na sua experiência docente?

Com nenhuma que tenha declarado ser homossexual. No entanto, deparo-me muitas vezes com meninos que possuem o chamado complexo de Édipo e meninas que possuem o complexo de Électra. Quando os meninos admiram mais a mãe que o pai, tornam-se efeminados em suas ações e quando as meninas admiram mais o pai que a mãe, tornam-se masculinas em suas ações. Se não forem orientadas, podem confundir seu modo de ser com o homossexualismo. Talvez seja por isso que o homossexualismo tenha se tornado um modismo: os homens confundindo sentimentos com ser mulher e as mulheres confundindo a admiração pelo seu semelhante com ser homem.

Que características dessa criança você acredita que expressava sua identidade gay?

Modo de andar, expressões excessivas de carinho a outros garotos, preferências por brincadeiras femininas do que masculinas…

Que atitude, frente à sua sexualidade, o professor deve ter com a criança que aparenta ser homossexual?

Deve-se enfatizar as funções dos homens e das mulheres. O que os homens fazem, o que as mulheres fazem, o que a criança é (menino ou menina), o que Deus quer que ela faça enquanto menino ou enquanto menina… A parceria com a família na educação das crianças é fundamental, então se estuda a vida familiar daquela criança para então, juntos, contribuir para que não aja torpeza naquilo que ela realmente é.

O que você acha de tratar o tema “homossexualidade” no ensino fundamental?

A homossexualidade é um problema social resultante do pecado do coração dos homens que não pode ser ignorado. É como a corrupção, a miséria, a fome, o analfabetismo, o racismo… Isto é, deve ser discutido em sala de aula, desde que aja maturidade para tal. A discussão deve abranger o erro pregado pelo homossexualismo, sem deixar de lado o valor do outro enquanto ser humano feito semelhante a nós e carente de amor como todos os outros, isto é, amar o próximo como a si mesmo.

Se lhe fosse dirigido tratar desse tema em sala de aula, onde buscaria auxílio teórico ou curricular?

Uma boa aula se dá quando o professor apresenta os dois lados da moeda. Isto é, os argumentos de quem apóia e de quem é contra o homossexualismo. Assim sendo, procuraria as principais fontes de cada opinião para dá consistência à minha aula e então poder responder às questões pertinentes ao tema que surgissem.

Você tem alguma idéia sobre que assuntos devem ser discutidos na sala de aula em torno da homossexualidade?

Sim. Poderia ser discutido sobre o movimento social GLBT, o casamento gay, a adoção de crianças por casais homossexuais, a discriminação social contra os seres humanos, a agenda do movimento gay… Por outro lado, sobre como Deus vê a homossexualidade à luz da Bíblia, como os cristãos entendem o homossexualismo e como difere a prática do ser humano…

Você conhece algum professor homossexual?

Sim. Tive oportunidade de ter vários professores homossexuais ao longo de minha vida escolar. Mas, a semelhança dos demais, eles não misturavam a vida pessoal com a vida profissional.

O que você acha de crianças serem educadas por homossexuais?

Desde que aja comprometimento ético de trabalhar com profissionalismo e seguindo os princípios filosóficos da instituição em que esteja, não vejo nada contra. Embora condene a prática homossexual, não os trato como se fossem uma classe subalterna, mas como seres humanos capazes de acertar e de errar, porém, com o dever primordial de arrepender-se dos atos pecaminosos e corrigir-se a fim de ser feliz.

Sexo: Feminino

Idade: 23 anos

Cidade de atuação: Caruaru (PE)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Exposição de João 10:1-18 - Jesus é o Bom Pastor (Texto e áudio) - Manoel Coelho Jr.

Meditações em Gênesis 22: A prova suprema da Fé de Abraão* - Manoel Coelho Jr.

Exposição de Gênesis 11: O projeto fracassado e o projeto vitorioso!