Pesquisar este blog

Carregando...

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

A Glória do amor na Cruz (Texto, áudio e vídeo)* – Jo 13: 21-38 - Manoel Coelho Jr.



Baixe o Mp3 clicando aqui.

I – INTRODUÇÃO:

Este texto está ligado de maneira fortíssima ao anterior, pois se inicia assim: “Ditas estas coisas...”, o que é uma referência clara ao trecho antecedente que trouxe como tema a grande lição que Cristo deu aos seus discípulos em relação à humildade, pondo-se como exemplo. Como já vimos à partir do capítulo treze mostra-se  neste Evangelho o amor de Cristo pelos seus, visto que se encerrou o ministério público de Cristo, que teve como resultado geral a incredulidade por parte dos ouvintes judeus. Mas Cristo tem os seus. Mas, destes “seus” Judas não faz parte. Mesmo no grupo menor havia um reprovado. Porém os seus Ele amou e amou ao extremo. É claro que este pequeno grupo aponta para todos os eleitos, pois Ele veio morrer pelas suas ovelhas que estão entre os judeus, mas também entre os gentios (Jo 10:14-16). Assim, a morte de Cristo é a manifestação de seu amor pelo seu povo. E lembremos que o lava pés é um símbolo desta morte. Agora Ele diz aos seus discípulos que eles devem servir uns aos outros em humildade como Ele mesmo o fez em amor. E que dessa forma devem amar uns ao outros.

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

O Evangelho é a Resposta - Perguntas essenciais - Parte II (Texto,áudio e vídeo)* - Manoel Coelho Jr.



Sem dúvida há o mal no mundo. Negar isso seria negar o que está diante de nossos olhos. Vemos a dor, as guerras, a fome, as calamidades naturais, a violência, a morte, e por aí vai. Qual o motivo de tudo isso? Interessante é observar que muitos negam a existência de Deus baseados na maldade que há no mundo. Eles dizem: “Um Deus bom não pode existir, visto que há tanta maldade no mundo”. Mas o raciocínio deles é falso. A Bíblia mostra que o fato da existência do mal não inviabiliza a crença em Deus, mas na verdade a fortalece. O argumento é: Apenas a existência de Deus pode explicar o que ocorre hoje no mundo. Em Gn 2: 16, 17 a Bíblia nos diz:

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Cântico do Salmo 119.1-8 - Comissão Brasileira de Salmodia.



1 - Bem-aventurado aquele

que no seu caminho vai

Irrepreensivelmente, atendendo a Lei de Deus.

Bem-aventurado aquele

que obedece as prescrições

E de coração inteiro

tem buscado ao SENHOR

Não pratica a iniquidade, mas caminha no SENHOR.

2 – Ordenaste os mandamentos

para com exatidão

Os cumpramos, oh Deus, faça

que meus pés bem firmes vão

Para que os teus preceitos

eu consiga obedecer

Nos teus mandamentos todos,

quando eu considerar

Não terei qualquer vergonha,

quando neles ponderar.

3 – Muitas graças ao Teu Nome,

renderei SENHOR, meu Deus

Com meu coração inteiro,

muitas graças renderei

Quando os teus juízos retos

aprendido eu tiver

Cumprirei os teu decretos,

jamais venhas me deixar

Cumprirei os teus decretos,


jamais venhas me deixar.

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Estudo 31: Batistas Reformados - Graça irresistível - Parte VI* – Manoel Coelho Jr.

Neste estudo apresenta-se a relação entre a Pregação da Palavra, o Chamado Interno e a Regeneração com base em João 11:39-44 e Mt 13: 1-30.



*Estudo da EBD do dia 14 de setembro de 2014, na Congregação Batista Reformada em Belém.

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

E-book - Pecadores nas Mãos de Um Deus Irado* - Jonathan Edwards.


Baixe o E-book “Pecadores nas Mãos de Um Deus Irado”, por Jonathan Edwards (Link para baixar gratuitamente no final da descrição desta imagem).

Algumas Citações deste Sermão:

“‘Não há nada que mantenha os ímpios um só momento fora do inferno, senão a mera boa vontade de Deus.’”

“A espada da justiça divina está a todo momento se revolvendo sobre suas cabeças, e não é nada, senão a mão da misericórdia livre de Deus e a Sua mera vontade, que a segura.”

“João 3:18: ‘quem não crê já está condenado’. Desse modo, todo homem não-convertido pertence propriamente ao inferno. Lá é o seu lugar, de lá ele procede (João 8:23: ‘Vós sois de baixo’) e para lá está destinado, é o lugar ao qual a justiça, e a palavra de Deus, e a sentença de sua lei imutável o destinam.”

“Sim, Deus está muito mais irado com muitos que estão agora na terra; sim, sem dúvidas, com muitos que estão agora nesta congregação, que podem estar tranquilos, do que com muitos que estão nas chamas do inferno. Portanto, não é porque Deus ignora suas impiedades, e não se ressinta delas, que não afrouxa suas mãos e os elimina. Deus não é de forma alguma como eles, embora possam o imaginar assim. A Sua ira arde contra eles, sua condenação não dorme; o abismo está preparado, o fogo está pronto, o forno já está quente, pronto para recebê-los; as chamas ora rugem e brilham. A espada reluzente está afiada e suspensa sobre eles, o abismo abriu sua boca debaixo deles.”

• Faça o download deste E-book:


• Leia este e-book online:


• Acesse nossa conta no Dropbox e baixe mais e-books semelhantes a este:


• Fonte:


• Tradução: Tiago Cunha

• Tradução: Virginia Santos e Camila

• Edição Final: William Teixeira

O texto deste e-book é uma tradução feita pelo Blog JonathanEdwardsSelecionados.blogspot.com.br, que em parceria com o EC, tivemos a honra de editar e publicar este excelente Sermão de Jonathan Edwards em formato E-book/PDF, pela graça de Deus para a glória e honra de Deus somente; por, para e em Cristo Jesus. Amém!

*A descrição deste e-book é do site “O Estandarte de Cristo”.


Create your own banner at mybannermaker.com!

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

O Evangelho é a Resposta - Perguntas essenciais - Parte I (Texto,áudio e vídeo)* - Manoel Coelho Jr.



Baixe o mp3 clicando aqui.

Desejo com esta breve série proclamar o grandioso Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo. Tenciono (e oro a Deus para que assim seja) que este estudo sirva tanto àqueles que precisam de conversão, como a meus irmãos em Cristo que procuram uma forma simples de anunciar o Evangelho a seus próximos. O Evangelho é a Boa nova de Deus a nós. Isso indica que há algo de muito grave com a humanidade. O Evangelho apresenta com toda a clareza esta gravidade chamando-a de pecado.  Mas também apresenta a solução Única em Cristo Jesus. Assim, quero dividir minha apresentação nos seguintes pontos:

A – Perguntas essenciais. Este é o assunto do presente capítulo, quando tratarei das questões mais importantes da vida.

B – O Conteúdo do Evangelho. Nesta parte olharei para a mensagem essencial do Evangelho.

C – O Evangelho é a resposta. Aqui procurarei demostrar que apenas o Evangelho responde as questões essenciais.

Vamos assim pensar nas questões essenciais. Trata-se de questões das quais nenhum ser humano pode escapar, e mais cedo ou mais tarde terá que responder. Elas nos questionam sobre os fundamentos da vida, pois nos fazem olhar para o sentido e propósito de nossa existência. Outra coisa importante é que estas questões estão ligadas umas as outras, de forma que a resposta à primeira necessariamente determinará a resposta às demais. Mas quais são as questões afinal? São as seguintes: Existe Deus? Qual o sentido da vida? Como posso ser feliz? Por que o mundo é como é? O que vem depois da morte? Se meu leitor pensar com profundidade sobre elas notará que nada é mais importante que respondê-las com precisão. Muitas vezes os homens estão preocupados em ter uma boa casa, um bom carro, uma família bem estruturada e assim por diante. Porém não observam que estas coisas não os levam a essência da vida, pois não respondem afinal sobre o propósito mais básico da existência deles. Quero defender que você precisa encarar a realidade que a essência da vida gira em torno da crença ou não em Deus. Tudo começa com Deus. É o que pretendo mostrar quando olhar para as questões propriamente ditas. Mas agora já lhe lembro o que Cristo nos recomendou como a coisa principal. Observe:

buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.” Mt 6:33.

Jesus estava falando de roupas, comida, e bebida como acréscimos e o Reino de Deus como principal. Evidentemente que nossa sociedade não concordaria com isso, pois muitos vivem para acumular estas coisas, enquanto que Deus nem mesmo passa em seus pensamentos. Todavia Cristo mostra que nosso relacionamento com Deus é o fator mais importante. As Escrituras nos deixam claro que é assim pelo fato de ser Deus quem Ele é. Noutra parte a Bíblia nos fala:

O filho honra o pai, e o servo, ao seu senhor. Se eu sou pai, onde está a minha honra? E, se eu sou senhor, onde está o respeito para comigo? - diz o SENHOR dos Exércitos a vós outros, ó sacerdotes que desprezais o meu nome. Vós dizeis: Em que desprezamos nós o teu nome?” Ml 1: 6.

Fica claro que a pessoa, ou posição que ocupa, determina o tratamento que lhe deve ser dado. Um filho deve honrar seu pai pelo simples fato de aquele homem ser quem é, ou seja, seu pai. Um servo deve honrar seu senhor pelo mesmo motivo, pela posição que o senhor ocupa. E quanto a Deus? O argumento é mesmíssimo. Assim, se Deus é Deus devemos honrá-lo por Ele ser quem é. Ora, Deus é Deus e nada mais é Deus. A questão é: Ele é nosso Deus, ou nosso deus é nossa roupa, comida e bebida? Dessa forma estou tentando mostrar que tudo começa sobre o que pensamos de Deus, e o que pensamos sobre Deus determina o resto. Minha tentativa, então, é levá-lo em primeiro lugar a pensar sobre Deus.  O que você pensa de dEle? Quem é Deus para você? Você o trata de forma correspondente ao que Ele é? Mas vamos as questões para que fique mais claro o que procuro dizer.

1 – Existe Deus?

Você crê que Deus existe? Observe o seguinte: A crença na existência de Deus vem intimamente ligada à crença na criação por parte do mesmo Deus. Um homem que crê em Deus evidentemente também crerá que todo o Universo de alguma maneira deve sua existência a Ele. Mas um homem que não crê em Deus jamais poderá raciocinar dessa forma. Ele terá que achar outra resposta para a questão: Qual o origem do Universo? Ele terá que crer que seja o que for que tenha acontecido, ocorreu sem uma mente organizadora, pois para ele Deus não existe. Daí que a crença ou não em Deus é a mais importante questão. Porém, as coisas ficarão mais claras no ponto seguinte.

2 – Qual o sentido da vida?

Na minha introdução afirmei que estas questões estão ligadas umas as outras, de forma que a resposta à primeira necessariamente determinará a resposta às demais. Agora posso demostrar porque assim digo. Se você crê em Deus, crerá num Criador e consequentemente num propósito para a Criação. Tudo encontra um sentido se Deus existe. É como olharmos uma cadeira. Nós imediatamente concluiremos que alguém a fez. Mas não é só isso. Também imediatamente concluiremos que ela foi feita com um propósito bem definido, isto é, ela foi planejada para que nos sirva de assento. Projeto, propósito e fabricação são coisas que andam juntas. Não há propósito sem um planejamento e não há serventia alguma num projeto que não se transforma em algo concreto pela fabricação. Mas não há projeto, nem fabricação, nem tão pouco propósito se não houver um projetista. Sem alguém que planeje nada há. Nós que somos teístas, ou seja, que cremos na existência de Deus, entendemos que não há criação sem Criador. Note que chamamos o que existe de Criação e não meramente de natureza. Já os ateístas tentam crer (e isto de fato é um salto no escuro) que deve haver alguma outra explicação para o Universo que não seja Deus. Mas com isso eles caem em uma completa falta de sentido e propósito para o Universo. Ora, não há sentido sem um projeto, e não há projeto sem um projetista. Você percebe? Conclusão: Se Deus não existe nada tem sentido. Isso é inevitável. Mas a Bíblia afirma que há um sentido, pois Deus criou todas as coisas com um proposito bem definido. Veja:

a todos os que são chamados pelo meu nome, e os que criei para minha glória, e que formei, e fiz.” Is 43:7.

Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra coisa qualquer, fazei tudo para a glória de Deus.” I Co 10:31.

 “Tu és digno, Senhor e Deus nosso, de receber a glória, a honra e o poder, porque todas as coisas tu criaste, sim, por causa da tua vontade vieram a existir e foram criadas.”. Ap 4:11.

Assim é que tudo existe para a glória de Deus, inclusive você, meu leitor. O Ensino das Escrituras é que Deus criou todas as coisas para expressar sua glória, não que Ele se torne mais glorioso nisso, mas que a glória Dele resplandece na Criação. É como a luz do Sol refletida pela Lua. O Sol não se torna mais luminoso por causa disso, mas podemos conhecer algo de sua luz pela Lua. Dessa forma Deus é cheio de Glória Santa, Pura e Perfeita, e esta Glória se reflete na Criação. Amigo, você foi criado para a glória de Deus. Porém isso só ocorre de maneira apropriada e benéfica para sua alma quando Deus é seu Deus. Percebe? Mas se não cremos em Deus o que resta? Onde acharemos sentido para nossa existência? O fato é que neste caso nada tem sentido e seremos forçados ou ao desespero total, entregando-nos então a uma vida de entretenimento anestesiante e vão, ou tentaremos fabricar um sentido, o que não passará de ilusão que logo, logo decepcionará. Assim a maioria das pessoas vive hoje. Não é este seu caso?

3 – Como posso ser feliz?

A felicidade é algo buscado por todas as pessoas. Você não encontrará ninguém em seu juízo normal que queira ser infeliz. No entanto a maioria das pessoas lamentavelmente tenta encontrar a fonte de felicidade sem avaliar com cuidado as questões que já tratamos nos pontos anteriores. O que quero dizer é que a maioria das pessoas tenta encontrar a felicidade diretamente, sem compreender que antes de pensar na felicidade precisa necessariamente pensar em Deus. Assim afirmo pelo o que já observamos até aqui. As pessoas querem se sentir felizes sem pensar seriamente sobre o propósito e sentido de suas vidas. Mas para que isso ocorra elas precisam tratar da questão primordial, que como já vimos é: O que penso sobre Deus? Mas elas não se dispõem a isso e mesmo assim querem ser felizes. Porém, isso não dará certo nunca e qualquer felicidade alcançada desta forma será ilusória. Permita-me que eu explique melhor. Quando uma pessoa encontra o sentido real de sua vida e passa a viver de maneira correspondente a ele, naturalmente encontrará um senso de realização e felicidade verdadeiro. Assim a felicidade depende de encontrarmos e vivermos com sentido. Dessa forma alguém que não crê em Deus jamais terá felicidade verdadeira, visto que, como já vimos, só há sentido para o universo e para nós mesmos quando cremos em Deus que criou todas as coisas. Assim é que a Bíblia afirma que a alegria verdadeira está em servirmos a Deus. Observe:

Há muitos que dizem: Quem nos dará a conhecer o bem? SENHOR, levanta sobre nós a luz do teu rosto. Mais alegria me puseste no coração do que a alegria deles, quando lhes há fartura de cereal e de vinho.” Sl 4:6, 7.
Tu me farás ver os caminhos da vida; na tua presença há plenitude de alegria, na tua destra, delícias perpetuamente.” Sl 16:11.

Eu, porém, cantarei a tua força; pela manhã louvarei com alegria a tua misericórdia; pois tu me tens sido alto refúgio e proteção no dia da minha angústia.” Sl 59:16.

Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade,” Gl 5:22.

para que, uma vez confirmado o valor da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro perecível, mesmo apurado por fogo, redunde em louvor, glória e honra na revelação de Jesus Cristo; a quem, não havendo visto, amais; no qual, não vendo agora, mas crendo, exultais com alegria indizível e cheia de glória,” I Pe 1: 7,8.

Além destes textos o Salmo 96 nos mostra que a glória de Deus na criação produz alegria verdadeira. Note:

Cantai ao SENHOR, bendizei o seu nome; proclamai a sua salvação, dia após dia. Anunciai entre as nações a sua glória, entre todos os povos, as suas maravilhas. Porque grande é o SENHOR e mui digno de ser louvado, temível mais que todos os deuses. Porque todos os deuses dos povos não passam de ídolos; o SENHOR, porém, fez os céus. Glória e majestade estão diante dele, força e formosura, no seu santuário. Tributai ao SENHOR, ó famílias dos povos, tributai ao SENHOR glória e força. Tributai ao SENHOR a glória devida ao seu nome; trazei oferendas e entrai nos seus átrios. Adorai o SENHOR na beleza da sua santidade; tremei diante dele, todas as terras. Dizei entre as nações: Reina o SENHOR. Ele firmou o mundo para que não se abale e julga os povos com eqüidade. Alegrem-se os céus, e a terra exulte; ruja o mar e a sua plenitude. Folgue o campo e tudo o que nele há; regozijem-se todas as árvores do bosque, na presença do SENHOR, porque vem, vem julgar a terra; julgará o mundo com justiça e os povos, consoante a sua fidelidade.”.


Todavia quando os homens se afastam de Deus, ou quando não pensam seriamente sobre Ele e ainda assim tentam encontrar a felicidade, tudo o que terão é uma felicidade fabricada por suas ilusões. Explicando melhor, um homem pode produzir um falso sentido para sua vida. Poder ser que ele entenda que ganhar dinheiro seja o motivo de sua existência, ou talvez ele ache, olhando para algo considerado mais nobre, que sua existência deve ser gasta em fazer o que chama de “bem” aos outros. Pode ainda ser que isso lhe dê uma grande satisfação fazendo-o pensar que encontrou a verdadeira felicidade. Mas tudo isso é falso. E assim afirmo porque ele não pensou na questão mais essencial conforme já vimos. E a questão é: O que penso sobre Deus? Deus existe? Se ele não avaliou isto com seriedade então tudo o que ele chama de sentido de vida não passa de pura ilusão. Poderia ilustrar o caso com uma criança brincado a beira de um precipício. Ela está muito satisfeita apesar do grande perigo que corre. O fato é que tal satisfação é baseada não na verdade, mas na ilusão infantil. O problema grave é que a criança pode perecer, mas não se dá conta. Assim é com um homem que se satisfaz com um falso propósito de vida. Ele vive na ilusão e sua felicidade não é real, mas fabricada. E também está prestes a perecer. Pois, semelhante à criança ele também vive próximo ao precipício da morte, o que veremos adiante.

Continua...

Pode ser copiado e distribuído livremente, desde que indicada a fonte, a autoria, e o conteúdo não seja modificado.

*Estudo da noite de quarta-feira, dia 10 de setembro de 2014, na Congregação Batista Reformada em Belém.


Leitura recomendada:

O Verdadeiro Evangelho de Jesus Cristo - Paul Washer.



















Conheça e inscreva-se nas páginas do blog no Youtube e Facebook :

 Create your own banner at mybannermaker.com!

Create your own banner at mybannermaker.com!


Create your own banner at mybannermaker.com!

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Amor e humildade contrapondo o egoísmo e a soberba (Texto, áudio e vídeo)* - João 13: 1-20 - Manoel Coelho Jr.



Baixe o mp3 clicando aqui.

I – INTRODUÇÃO:

Este é um trecho cheio de contrastes. Aqui se inicia o ministério mais particular de Nosso Senhor. Nele Cristo cuidará dos seus amados, o seus mais achegados. O texto inicia com estas belas palavras: “Ora, antes da Festa da Páscoa, sabendo Jesus que era chegada a sua hora de passar deste mundo para o Pai, tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até ao fim”. São as últimas horas de Cristo e tudo o que faz é em prol dos seus amados. O ministério público encerara de forma triste para os ouvintes, pois estes em geral não creram (Jo 12:37-40). Mas há os do Senhor e estes são amados por Ele. Assim temos neste texto o início destes atos de amor que vão culminar na própria Cruz, quando morrerá em lugar deles. Mas aqui o contraste principal está no fato de que há também obra do diabo em Judas. Judas não ama, mas trai. Não dá a vida, mas a mata. Não faz nada pelos outros, mas os usa em “benefício” próprio. O contraste nos leva a pensarmos em cada leitor. Em que lado você está? Do de Cristo ou de Judas?