Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2012

Por que a Bíblia é a Palavra de Deus e não de homens? - Ezequiel Farias*.

Imagem
Verdadeiramente crer ou não na Bíblia é, sobretudo, uma questão de fé, que é dada apenas aos eleitos de Deus (Jo 6.37; 10.25-27; 17.2-9; II Tess 3.2b; Tt l.l), pois, na verdade, alguém que não tenha recebido este dom de Deus (Ef 2.8) jamais poderá crer em tudo que a Bíblia nos ensina (Hb 11.1). Não se trata, portanto, de um crer humano e natural, ou baseado no raciocínio e na lógica (mesmo que mediante fatos constatáveis), nem igualmente de uma “fé” que sobrevive apenas através de expressões afirmativas, mas de um crer que se origina por intervenção divina na alma do homem mediante a Escritura (Jo 3.5; Ef 1.13; At 16.14; Rm 10.17). Portanto, “as coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam” (I Co 2.9) – ou para os que foram vivificados pela fé bíblica –, e por isso declaram ser a Bíblia a mais sublime expressão da Sabedoria e Poder de Deus, conforme I Co 1.18-25.

Dons espirituais são para nosso tempo? - Refletindo sobre Cessacionismo e Continuísmo - Baixe em PDF.

Open publication - Free publishing - More cessacionismo

Baixe o PDF clicando aqui.

Voce pode usar livremente este material.

A eleição em Cristo para uma nova vida - Fabiano Rocha*.

Imagem
Nós somos escolhidos em Cristo para sermos santos e irrepreensíveis. A natureza da escolha divina é para sermos totalmente separados para o seu inteiro agrado. É através de um procedimento santo que confirmamos nossa vocação celestial. Pedro diz que devemos procurar com diligência cada vez maior confirmar a nossa vocação e eleição (2 Pe 1:10).Todo cristão deve assumir esse compromisso diário de viver como eleito de Deus. Esse processo de confirmação se dá sempre de forma negativa e positiva. Negativa porque sobre nós pesa a implicação de fazer morrer, despojar-nos dos velhos trajes, tirar as roupas do velho homem que é uma vida totalmente escravizada pelo pecado. Esse lado negativo é a morte obrigatória do pecado na vida prática, esse é o imperativo da vida cristã. Porém, não somos chamados para ficar na neutralidade, estagnação ou nudez, mas, tendo em vista que tiramos as vestes velhas, também abandonamos os velhos hábitos e práticas e sepultamos nosso velho homem. A vida cristã não…

Refletindo sobre Cessacionismo e Continuísmo - Manoel Coelho Jr.

Imagem
Caros amigos do Blog, semana passada postei no “Livros Reformados” links para um texto do "Cristão Reformado", blog do Pr. Alan Rennê com o título: O que o Cessacionismo não é, de autoria de Nathan Busenitz. Tal texto gerou um interessante diálogo no grupo do Facebook “Justificação pela Fé” sobre o Cessacionismo e Continuísmo. Um querido irmão apresentou-me algumas questões interessantes sobre o tema o que me deu a oportunidade de escrever um pouco sobre o assunto. Fiz uma adaptação do material e o apresento a seguir. Espero que contribua para a reflexão de todos, sejam estes cessacionistas ou continuístas.

A XIV Conferência ARPAV/OS Puritanos 2012 - A Igreja: Coluna e Baluarte da Verdade.

Imagem
Anualmente a ARPAV — Associação Reformada Palavra da Verdade e a Igreja Presbiteriana Central do Pará, realizam uma Conferência Reformada anual na cidade de Belém, com preletores reformados nacionais e estrangeiros fiéis à fé reformada. O propósito destas conferências, é promover a fé reformada, objetivando, com isso, contribuir para uma reforma religiosa de retorno às Escrituras, na região. A XIV Conferência ARPAV/OS Puritanos será realizada neste ano de 28 de junho a 01 de julho na Igreja Presbiteriana Central do Pará na Trav. Enéas Pinheiro, 1752 - Marco - Belém - PA - Brasil, entre 25 de Setembro e D. de Caxias (atrás do Bosque Rodrigues Alves). O tema será: A Igreja: Coluna e Baluarte da Verdade. Os preletores serão os doutores Nick Willborn e Wes Bredenhof. A participação é gratuita. Se você mora em Belém ou próximo não deixe de participar.


“Que Deus nos guarde e nos livre como Igreja de abandonarmos ou perdermos de vista ou o foco, da grande missão que Deus confiou a sua Igrej…

A loucura de julgar a luz - Exposição de Jo 8:25-29 (Áudio).

Quando a luz nos mostra algo, não questionamos nem tentamos julgá-la, mas nos dobramos a realidade que nos revela. Da mesma forma os homens deveriam fazer com Cristo, Aquele que é a Luz do mundo. No entanto não é isso o que fazem, pois procuram questionar a Cristo, julgá-lo se de fato é ou não o verdadeiro Revelador vindo de Deus. Tal ato em si se constitui em uma perfeita loucura, pois na verdade é Cristo, a luz do mundo, quem julga os homens e não o contrário.


Baixe o MP3 clicando aqui.

Para outros áudio clique aqui.

Como cultuar a Deus - Edson Rosendo*

Imagem
O culto é a razão principal da vida de um homem. Ele foi criado por Deus para adorá-lo. Esse foi o fim principal para que o homem foi feito. Jesus afirmou que Deus procura adoradores que sejam nascidos de novo para adorá-lo e que o adorem segundo a verdade prescrita nas páginas da revelação. Deus é quem dá as cartas de como deve ser a adoração, e não o adorador. Os nascidos de novo precisam estar em ordem sempre, pois a adoração é espiritual, o culto é espiritual. Onde o crente estiver, está em culto. A consciên-cia da onisciência de Deus deve conduzir o cristão a esse estilo de vida em que todas as coisas funcionam como culto. E muito mais no culto publico, quando todos se juntam para a adoração. Esse deve ser o momento quando todos estão em ordem, vivendo em ordem, de tal maneira que o culto público seja o resultado de uma vida vivida de modo correto. Não basta ser nascido de novo, mas é necessário estar vivendo em ordem, na prática da vida cristã, em obediência à lei, aos mandamen…

A conversão verdadeira e seus sinais - Fabiano Rocha*.

Imagem
Conversão é a atuação soberana de Deus sobre a vida do homem, que altera completamente a condição espiritual dele. Essa verdade está exarada na escritura de forma incontestável. A Bíblia não somente ensina que os homens estão mortos e destituídos da glória de Deus, mas também que eles só se voltam para o seu criador de forma espiritual e verdadeira quando são por Ele chamados eficazmente. Caso contrário, eles andarão em caminhos opostos à vontade de Deus. O voltar dos incrédulos é resultado de uma operação divina sobre eles, pois eles, por sua própria natureza, não podem desfrutar dessa santa disposição em buscar o bem, visto estarem completamente indispostos espiritualmente para isso. A conversão é uma ressurreição dentre os mortos, é o abrir de olhos cegos, é a doação de uma nova compreensão e é uma mudança operada por Deus em todas as áreas da vida do homem. Sem essa atuação divina, os homens jamais se converteriam verdadeiramente nem se achegariam a Deus em arrependimento e fé.

Chamado aos Não Convertidos I - Richard Baxter.

Imagem
“Dize-lhes: Tão certo como eu vivo, diz o SENHOR Deus, não tenho prazer na morte do perverso, mas em que o perverso se converta do seu caminho e viva. Convertei-vos, convertei-vos dos vossos maus caminhos; pois por que haveis de morrer, ó casa de Israel?” (Ez 33:11).
Muitos têm se maravilhado, assim como eu, ao ler na Sagrada Escritura, sobre quão poucos serão salvos, e que a maior parte, até mesmo daqueles que são chamados quando ouvem o Evangelho, serão eternamente achados fora do Reino dos Céus, e serão atormentados com os demônios no fogo eterno. Os Infiéis não querem crer nisso quando lêem a Bíblia, recusam a acreditar, mas no futuro sentirão este fato. Aqueles que acreditam são forçados a clamar com Paulo: "Ó profundidade da riqueza, tanto da sabedoria como do conhecimento de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis, os seus caminhos!”

Livreto virtual: Uma Apresentação das Igrejas Batistas Reformadas.

Prezado leitor, neste pequeno livro quero apresentá-lo as Igrejas Batistas Reformadas. Nós, Batistas Reformados, anunciamos o Evangelho de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo como a única esperança para cada homem e mulher. Talvez você se sinta confuso sobre questões importantes da existência como: “Existe Deus? Qual o sentido da vida? Como posso ser feliz? Por que o mundo é como é? O que vem depois da morte?”. Os batistas reformados tem a intenção de ajudá-lo nestas questões através do estudo da Palavra de Deus que realizamos regularmente em nossos cultos. Desejo com este texto incentivá-lo a participar de um culto em uma igreja batista. Penso que se você conhecer quem somos poderá se interessar em estar conosco. Assim, peço a sua leitura atenciosa por alguns momentos. Vamos lá.


Este livreto é uma compilação de textos sobre os batistas reformados. Baixe o PDF aqui.

Um falso conceito de felicidade: "Se consigo o que desejo sou feliz!".*

Imagem
"Quem, SENHOR, habitará no teu tabernáculo? Quem há de morar no teu santo monte? O que vive com integridade, e pratica a justiça, e, de coração, fala a verdade; o que não difama com sua língua, não faz mal ao próximo, nem lança injúria contra o seu vizinho; o que, a seus olhos, tem por desprezível ao réprobo, mas honra aos que temem ao SENHOR; o que jura com dano próprio e não se retrata; o que não empresta o seu dinheiro com usura, nem aceita suborno contra o inocente. Quem deste modo procede não será jamais abalado. Guarda-me, ó Deus, porque em ti me refugio. Digo ao SENHOR: Tu és o meu Senhor; outro bem não possuo, senão a ti somente. Quanto aos santos que há na terra, são eles os notáveis nos quais tenho todo o meu prazer. Muitas serão as penas dos que trocam o SENHOR por outros deuses; não oferecerei as suas libações de sangue, e os meus lábios não pronunciarão o seu nome. O SENHOR é a porção da minha herança e o meu cálice; tu és o arrimo da minha sorte. Caem-me as divisas…

O Evangelho de Cristo.

Imagem
Cremos que só existe um Evangelho. É o da Bíblia, pois ela é a Palavra de Deus para o homem. Assim não há alguma coisa como minha verdade e a verdade do outro, mas A Verdade que é Cristo conforme Deus a revelou nas Escrituras (Jo 14:6, Jo 5:39).

Qual o conteúdo do Evangelho bíblico? Vejamos em alguns pontos:

Escarnecendo de Deus - Edson Rosendo*

O escárnio é a prática que avilta o escarnecido, subtraindo-o de qualquer valor, de qualquer senso ou classificação. Os homens costumam escarnecer uns dos outros, diminuindo seu semelhante, tirando-lhe a reputação, a honra, a história, o histórico, desfazendo seus atos, seu caráter, sua pessoa, seus bens, suas posses, sua família, seu trabalho. O escárnio e a zombaria são práticas capazes de arrasar pessoas e deixá-las indefinidamente na lama, desencorajadas que ficam diante daquilo que delas se disse e fez.

Em Cristo, as sombras tornam-se realidades - Fabiano Rocha*.

Imagem
Cristo é o cumprimento de todos os tipos do Velho Testamento. Tudo aquilo que era sombra da perfeita realidade se cumpre nele. Como a revelação de Deus é progressiva, a realidade dos bens futuros estava também progressivamente revelada por Deus. O Senhor Jesus era revelado através de tipos e sacrifícios. Mas isso era apenas uma realidade pálida da vida da nova aliança. A plenitude do Espírito Santo e a dimensão do culto espiritual estavam sendo gradualmente mostrados. As questões que envolviam o culto do Velho Testamento, carregados de formalidades, sacrifícios específicos, arquitetura dividida entre o lugar santo e o santos dos santos, a arca que representava a presença de Deus entre o povo, o maná que caiu do céu, bem como as exigências da lei, as implicações do quarto mandamento e os ofícios da monarquia judaica, tudo isso eram como setas que apontavam para Cristo. Eram sombras de uma realidade perfeita que ainda viria.

A garantia de restauração para o cristão - Edson Rosendo*.

O cristão pode incorrer em tristes pecados, trazendo grandes prejuízos para si, para sua família, para a igreja e para o nome do Senhor entre os incrédulos. As implicações são muitas dores, destruição, angústias, depressão e tantos outros males. Depois de graves pecados cometidos, o cristão é confrontado fortemente pela sua consciência, que, culpada, arrasa-o completamente. O Espírito do Senhor produz a tristeza em seu coração, a fim de que veja a sujidade de seu peca-do, mediante o espelho da Escritura, colocado diante dele. Com a boca no pó, o cristão clama por restauração, humilha-se diante de Deus, confessa o pecado, pede perdão e recebe a reconciliação. A Escritura anuncia ampla restauração para o que-brantado, aquele que, trabalhado pelo Senhor, recebe a transformação de sua inclinação pecaminosa mediante o arrependimento – também uma dádiva de Deus, o único que pode dar arrependimento ao homem. O cristão, então, confessa seu pecado e recebe o perdão imediatamente, sem delongas…