A eleição em Cristo para uma nova vida - Fabiano Rocha*.

Nós somos escolhidos em Cristo para sermos santos e irrepreensíveis. A natureza da escolha divina é para sermos totalmente separados para o seu inteiro agrado. É através de um procedimento santo que confirmamos nossa vocação celestial. Pedro diz que devemos procurar com diligência cada vez maior confirmar a nossa vocação e eleição (2 Pe 1:10).Todo cristão deve assumir esse compromisso diário de viver como eleito de Deus. Esse processo de confirmação se dá sempre de forma negativa e positiva. Negativa porque sobre nós pesa a implicação de fazer morrer, despojar-nos dos velhos trajes, tirar as roupas do velho homem que é uma vida totalmente escravizada pelo pecado. Esse lado negativo é a morte obrigatória do pecado na vida prática, esse é o imperativo da vida cristã. Porém, não somos chamados para ficar na neutralidade, estagnação ou nudez, mas, tendo em vista que tiramos as vestes velhas, também abandonamos os velhos hábitos e práticas e sepultamos nosso velho homem. A vida cristã não somente tem a implicação de morte, mas também possui o chamado à vida.

A conversão traduz morte em vida. A nova vida descreve justamente o aspecto positivo desse processo contínuo que é vestir-se, colocar novas roupas. Devemos nos revestir do novo homem, que segundo o apostolo Paulo é criado em Cristo Jesus em retidão e justiça. Esses dois aspectos santificadores das nossas vidas foram claramente apresentados por Jesus quando Ele descreveu que a única maneira de viver para Deus seria negando-nos, tomando nossa cruz e seguindo-o (Mc.8:34). A grande verdade é que esse processo não se dá de forma fácil como se parece. Embora seja representado de forma figurada em algumas porções da escritura, como despojamento e revestimento , ele se dá através de um vida diária de negação. Negar a si mesmo envolve a mortificação diária de tudo aquilo que rompe nossa comunhão com Deus , tudo aquilo que é pecaminoso e isso é feito tomando a cruz. Identificando-se diariamente com Cristo. A cruz é justamente a representação diária de que nela os meus pecados foram castigados em Jesus. Nela o meu Senhor morreu como maldito de Deus por causa das minhas transgressões e não devo mais viver uma vida pautado pelo pecado. Eu estou agora crucificado com Cristo e segundo Paulo não devemos viver mais mas Cristo deve viver em nós.

Tudo isso resulta em uma vida de obediência. Devemos seguir a Cristo. Palmilhar os mesmos caminhos que Ela andou. Ele viveu como homem em total obediência a Deus, sua retidão foi até a morte. Nossa união com o redentor deve-se evidenciar através de obediência aos seus mandamentos. Através de uma obediência diária a Cristo demonstramos que o amamos, que estamos seguindo-o e que estamos nele. Quem está em Cristo é nova Criatura. (2 Co 5:17). As coisas velhas estão no passado. O presente deve ser caracterizado pelos hábitos , comportamento e virtudes da nova vida do novo homem.

*Pastor da Primeira Igreja Batista Reformada em Taguatinga.

Pode ser copiado e distribuído livremente, desde que indicada a fonte, a autoria, e o conteúdo não seja modificado!


Leitura recomendada para o aprofundamento no assunto:


A Tentação - A Mortificação do Pecado


A Tentação - A Mortificação do Pecado

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Exposição de João 10:1-18 - Jesus é o Bom Pastor (Texto e áudio) - Manoel Coelho Jr.

Meditações em Gênesis 22: A prova suprema da Fé de Abraão* - Manoel Coelho Jr.

Estudo em Gênesis 3 (Primeira parte)