Exposição do Evangelho de João: O Verbo é a Luz do Mundo (Primeira parte):

A vida estava nele e a vida era a luz dos homens. A luz resplandece nas trevas, e as trevas não prevaleceram contra ela. Houve um homem enviado por Deus cujo nome era João.Este veio como testemunha para que testificasse a respeito da luz, a fim de todos virem a crer por intermédio dele. Ele não era a luz, mas veio para que testificasse da luz, a saber, a verdadeira luz, que, vinda ao mundo, ilumina a todo homem. (Jo 1:4-9).

I – INTRODUÇÃO:

O homem no pecado está em uma completa escuridão espiritual. Ele nem conhece a Deus como também não conhece o estado de seu próprio coração. Isto acontece porque é preciso saber quem é Deus para se ter idéia real do que somos. Se não conhecemos a Deus tão pouco conheceremos nossa situação espiritual. Por exemplo, se um homem é ateu ele não se importará com a questão do pecado visto que para ele não existe um Deus contra quem se peque. Um falso religioso da mesma forma se conformará com algumas práticas religiosas mesmo que seu coração esteja inundado pelo pecado. Tal homem nem se dará conta da gravidade de sua situação diante de Deus. Cristo é a solução de toda ilusão, esta escuridão do pecado. E é assim porque só Cristo é a luz que nos revela Deus e conseqüentemente nossa própria situação. Isso na verdade dói, mas é a única forma de sermos sarados. Que Cristo ilumine sua vida a medida em que reflete nas verdades que estudaremos.

II – VERBO: VIDA E LUZ (Jo 1:4):

João já havia nos dito no verso 3 que que foi através do Verbo que tudo foi criado. Já vimos também que o Verbo mantém todas as coisas. Agora João afirma no verso 4 que a Vida estava no Verbo. Devemos ver a conexão entre estas duas afirmações. Aquele que é o Criador e mantenedor de todas as coisas é o mesmo que possui a vida em si. A vida de toda a criatura é derivada, sim, pois deriva Dele, do Verbo. Mas Ele possui vida em si mesmo. Ele é Deus. Assim o Verbo é fonte de toda a vida no mundo, seja física ou espiritual. Mas o interesse de João esta nitidamente na questão espiritual. Dessa forma ele mostra que o Verbo é a vida dos homens. Na verdade fica evidente que só o verbo é a vida dos homens. A parte Dele não existe vida espiritual. Sem Cristo os homens e as mulheres estão mortos espiritualmente. Sempre é importante aplicarmos as verdades da palavra de Deus as nossas vidas a medida que a estudamos. Precisamos portanto entender que toda a religiosidade sem Cristo não passa de nada. É uma enganação. É algo falso. Por fora pode ser belo e cheio de vivacidade, mas por dentro é algo morto. A Bíblia Sagrada está cheia de alerta quanto a este fato. Mas é tão comum as pessoas se contentarem com uma religião assim. Em muitos casos Cristo é abertamente negado, em outros o nome “Cristo” é confessado, mas na verdade não se trata do Cristo da Bíblia, e ainda em outros o Cristo confessado é de acordo com a Bíblia sem no entanto habitar no coração sendo algo apenas do intelecto. Em todos estas situações a vida espiritual não existe. Pense nisso prezado amigo.
No entanto devemos lembrar que a verdadeiro cristianismo, que é o que se firma no Verbo, é algo vivo, vigoroso, não importando que aos olhos humanos seja algo até desprezível. Lembro disto porque vivemos tempos em que a terrível teologia da prosperidade mudou o conceito de vida espiritual. Muitos têm acreditado que alguém só possui a vida de Deus se estiver manifestando conquistas materiais. Neste caso se um crente ou uma igreja não estiverem enriquecendo serão tidos como não espirituais, como não abençoados por Deus. Mas isto tudo é um absurdo, pois a origem desta ideia está no mundo e não na Palavra de Deus. Não meu amigo, a verdadeira riqueza é espiritual não material. Não se deixe persuadir pelo prevalecente pensamento mundano do falso evangelicalismo moderno. A vida que está no verbo é aquela que se mostra no fruto da santidade. Se você é rico mas não possui santidade é porque não tem a vida que o verbo dá. Riqueza ou pobreza não são medidas de vida espiritual, mas sim a santidade.
Mas prossigamos em expor este verso. João associa a Vida a Luz. No verbo estava a Vida e a Vida é a Luz dos homens. Qual a conexão entre vida e luz neste texto? Para responder é preciso entendermos o simbolismos da luz. Perguntei aos irmãos de minha congregação: O que vocês lembram quando mencionamos a palavra luz? Tive duas respostas: claridade e visão. Bem, de forma muito natural pensamos em coisas semelhante a estas quando mencionamos o vocábulo “luz”. Sabemos que a luz é importante para nossa visão. Vemos as coisas quando existe luz no ambiente. Quando ela está ausente nada podemos ver. Nós ficamos tateando, e o perigo de tropeçar é muito grande. Mas na luz tudo fica exposto aos nossos olhos. Assim podemos entender que quando João nos diz que o Verbo é luz, ele quer dizer que o Verbo veio nos revelar o que sem Ele não podemos ver ou conhecer. Mas que conhecimento é esse? O que está luz nos revela? A resposta obvia é que está luz nos revela quem é Deus. Cristo, o Verbo, é o Revelador de Deus como João já vem nos mostrando com o próprio vocábulo “verbo”. Ele, o Verbo, nos mostra Deus (Jo 1:18). Ora o conhecimento de Deus é o mais importante conhecimento que existe e João deixa claro que é Cristo quem nos dá este conhecimento. Ele é a Luz. Porém devemos lembrar, e eu já mencionei isto na introdução, que ao conhecermos Deus nós acabamos por conhecer a nós mesmos. Este evangelho evidencia que Cristo veio mostrar a realidade do mundo diante de Deus. Vejam estes textos:
O julgamento é este: que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz; porque as suas obras eram más. Pois todo aquele que pratica o mal aborrece a luz e não se chega para a luz, a fim de não serem argüidas as suas obras. Quem pratica a verdade aproxima-se da luz, a fim de que as suas obras sejam manifestas, porque feitas em Deus. (Jo 3:19-21).
Respondeu-lhes Jesus: Ainda por um pouco a luz está convosco. Andai enquanto tendes a luz, para que as trevas não vos apanhem; e quem anda nas trevas não sabe para onde vai. (Jo 12:35).
Prosseguiu Jesus: Eu vim a este mundo para juízo, a fim de que os que não vêem vejam, e os que vêem se tornem cegos. Alguns dentre os fariseus que estavam perto dele perguntaram-lhe: Acaso, também nós somos cegos? Respondeu-lhes Jesus: Se fôsseis cegos, não teríeis pecado algum; mas, porque agora dizeis: Nós vemos, subsiste o vosso pecado
. (Jo 9:39-41).
Não pode o mundo odiar-vos, mas a mim me odeia, porque eu dou testemunho a seu respeito de que as suas obras são más. (Jo 7:7).
Todos estes textos deixam claro que o Verbo não apenas revela Deus, mas também revela a situação dos seres humanos. Na verdade as duas coisas andam juntas. Quando conhecemos a Deus descobrimos a sua santidade e isto nos leva a comparação conosco. A diferença é tão grande e a nossa miséria pecaminosa fica tão evidente que, ou nos dobramos diante Dele clamando misericórdia, ou fugimos desta luz por não querermos encarar a dura realidade. O mundo sem Deus odeia a luz de Cristo porque esta revela o que de fato ele é: miserável pecador.
Agora podemos entender a conexão entre luz e vida neste verso. Sendo Cristo a luz que nos mostra Deus, é evidente que para nós Ele é a fonte de vida espiritual. Nele encontramos a Deus, conhecemos a Deus. Assim, Nele temos vida espiritual, pois Nele temos Deus que é a Vida. “A vida era a luz dos homens”. Luz e vida andam juntas. Fora de Cristo só há escuridão e morte. Prezado amigo Jesus é a tua Vida, em sua luz você conhece a Deus. Abandone toda a tentativa de encontrar a Deus sem Ele. Ele é a tua Luz! Ele é o teu Sol! Não feixe os olhos para o Sol, mas pela fé abra-os para Cristo e verás a Deus, como também, o teu estado desesperador de pecado, mas Nele encontrarás perdão pois em seu sacrifício há infinita graça e misericórdia para tua alma. Como diz o salmista: "em ti está o manancial da vida; na tua luz vemos a luz" (Salmo 36:9) Venha a Cristo!
Continua...

Pode ser copiado e distribuído livremente desde que indicada a fonte!

Comentários

Postar um comentário

Caros amigos, como o propósito do blog é mostrar o que a Bíblia ensina para a nossa edificação espiritual, e não fomentar polêmicas, que tendem a ofensas e discussões infrutíferas, não publicarei comentários deste teor, tão pouco comentários com linguagem desrespeitosa. Grato pela compreensão.

Postagens mais visitadas deste blog

Exposição de João 10:1-18 - Jesus é o Bom Pastor (Texto e áudio) - Manoel Coelho Jr.

Meditações em Gênesis 22: A prova suprema da Fé de Abraão* - Manoel Coelho Jr.

Estudo em Gênesis 3 (Primeira parte)