Exposição do Evangelho de João: O Verbo Divino:

No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez (Jo 1:1-3).

I – INTRODUÇÃO:

Infelizmente poucas pessoas procuram conhecer sobre Cristo, poucos seguem a recomendação Dele de buscar em primeiro lugar Reino de Deus considerando as demais coisas como acréscimo. Muitos estão procurando várias coisas como prioridade e Cristo e sua Palavra é colocado em último lugar. Mas se o que João nos ensina neste trecho é verdade esta atitude é uma perfeita insensatez. Eu peço que você reflita comigo neste texto das Escrituras refletido seriamente em sua própria vida diante destas realidades que João nos apresenta. O que Ele diz é de fazer tremer o coração se por acaso não estamos levando a sério a pessoa de Cristo. Ao mesmo tempo é fonte de grande inspiração, alegria, e paz para os que têm procurado conhecer a Jesus Cristo dando-lhes ânimo para que prossigam em buscar ao Senhor.

II – CRISTO É O VERBO (Jo 1:1):

Quem é chamado “verbo” neste texto? Fica evidente que é Cristo, pois ele é o assunto de João neste livro, Ele é o que se encarnou como diz o verso 14, e no verso 17 João deixa claro que está falando Dele. Agora por que João chama Jesus de "verbo”? Para respondermos a isso precisamos observar que o vocábulo “verbo” nos fala de um “raciocínio”, “pensamento”, como pode também aplicar-se as palavras que expressam o raciocínio. Assim devemos crer que Jesus é chamado de “Verbo” por ser o revelador dos pensamentos de Deus, do próprio Deus enfim aos homens. Devemos destacar neste ponto que só podemos conhecer a Deus por Jesus Cristo, pois foi por Ele que Deus se revelou. Fica evidente desta forma que é louca toda a tentativa humana de conhecer a Deus a parte de Jesus Cristo. Ouça bem meu amigo: você só pode conhecer a Deus por Jesus. É por Ele que Deus nos fala (Hb 1:1,2). Caso você esteja tentando aproximar-se e conhecer a Deus de outra forma eu devo lhe dizer que você está perdendo seu tempo e só terá decepção. Neste erro incorre toda a religiosidade fabricada pelos homens. As pessoas acham que podem conhecer a Deus seguindo uma religião humana. Mas isso só as leva a afastar-se mais e mais de Deus e a cair em profundo engano. Ouça: A Palavra de Deus para nós é seu Filho. Por Ele Deus tem se revelado a nós nos últimos dias (Hb 1:1,2). Me responda uma pergunta: Como você conhece os pensamentos de uma pessoa? Não é permitindo que ela expresse seus pensamentos em palavras? Por acaso você não permitiria que a pessoa falasse ficando apenas a imaginar o que ela pensa? Claro que você não faria isso. Você deixaria que a pessoa falasse e não tentaria descobrir seu pensamento por si só. Então por que faríamos isso em relação a Deus? Se Deus já falou em Cristo, porque tentaríamos sem recorrer a Palavra de Deus em Cristo conhecer a Deus? Pois é isso que os homens têm feito ao seguirem falsas religiões que são produções humanas. Não faça isso meu amigo, mas procure conhecer a Deus por sua Palavra, por Cristo. Nunca é demais exortá-lo sobre esta questão, e por isso pregamos a Cristo e nada mais.

III– O VERBO SEMPRE EXISTIU (Jo 1:1):

Está é a primeira afirmação a respeito de Cristo que João nos apresenta aqui. Ele fala que Cristo no princípio, ou seja, no início de tudo já existia. Cremos que houve um tempo, que na verdade foi fora do tempo, em que só existia Deus. Ele é o Criador de todas as coisas mas Ele mesmo é o único Ser não criado. Ele criou tudo do nada. Criou todo o mundo material e espiritual. Mas quem existia antes da criação? A resposta é : Somente Ele , Deus. Porém João coloca Jesus aqui neste mesmo patamar afirmado que Ele, Jesus, já existia antes de tudo ser criado. Portanto, Jesus também é um Ser não criado, ou seja, Ele não é uma criatura de Deus, mas ao contrário Ele sempre foi e sempre será. Ora, é este Jesus que muitos têm desprezado. Mas que fique bem claro a você: Cristo sempre existiu, Ele já estava lá quando tudo foi criado.

IV – O VERBO ESTAVA COM DEUS (Jo 1:1):

Esta é a segunda afirmação de João a respeito de Cristo: “Ele estava com Deus”. Está é outra revelação muito forte que João nos dá de Cristo. Este estar com Deus revela uma intimidade muito profunda entre Jesus e o Pai. Para entendermos melhor devemos meditar nesta palavras de Cristo: “e, agora, glorifica-me, ó Pai, contigo mesmo, com a glória que eu tive junto de ti, antes que houvesse mundo.” (Jo 17:5). Ele vivia com Deus em intimidade, em sua glória antes que houvesse mundo. Imaginemos o esplendor da glória de Deus que Cristo compartilhava, imaginemos a alegria e o prazer daquela comunhão intima. Era assim que Cristo vivia com o Pai. William Hendriksen em seu comentário a este Evangelho nos chama a atenção para o fato de que Cristo deixou tudo isso para vir aqui, e sofrer, e morrer por seu povo. Deveríamos meditar muito nestas realidades. Tudo Ele deixou por seu povo. Nisto se expressa o amor e a misericórdia de Cristo o Filho de Deus. Repito: nós deviríamos pensar muito mais nisto do que normalmente fazemos. O “cristianismo” popular de nosso dias é tão centralizado no homem que não paramos para pensar nestas realidades que se referem a Santíssima Trindade. Mas devemos resgatar nestes dias que a glória do Evangelho está na na Trindade e não em nós. Devemos compreender que Deus é exaltado no Evangelho, e que isto constitui a beleza do mesmo. É maravilhoso pensarmos que Cristo deixou esta comunhão intima e gloriosa com o Pai para vir resgatar os eleitos de Deus. Isto o exalta sobremaneira. Que possamos pela graça de Deus perceber estas coisas! Que Deus nos livre deste falso evangelho de nosso dias que exalta ao homem e não a Deus, evangelho este onde a glória de Deus não aparece, e sim a ineficaz, fraca e enganadora glória humana. Tal deturpação se manifesta, por exemplo, no orgulho denominacional, na exaltação de líderes, e no agrado dos gostos dos pecadores para que venham aos cultos. Não, este não é o Evangelho de Cristo. O verdadeiro Evangelho nos faz contemplar magnificados o grande fato que Ele deixou a sua glória para em amor salvar seu povo. A grande realidade é que não merecíamos sequer seu olhar, mas mesmo assim o Senhor Deus nos amou e nos elegeu, e o Filho desceu, deixou sua gloria para nos salvar, porque ao Senhor aprouve fazer isto. A Ele toda a glória e não a nós!
Esta afirmação é repetida no verso dois. Parece que João achou por bem enfatizar esta Verdade possivelmente para que não houvesse nenhuma duvida sobre Cristo.

V – O VERBO ERA DEUS (Jo 1:1):

O argumento de João vai evoluindo até que finalmente desemboca nesta afirmação impressionante: “O Verbo era Deus”. Ora, creio que é bem natural que João afirme isto diante do que ele vinha dizendo a respeito de Cristo. Ele dissera que Cristo já era desdo o princípio, ou seja Cristo sempre existiu. Tal coisa só pode ser dita de Deus. Em seguida ele afirmou que o verbo estava com Deus. Mas quem poderia estar com Deus antes de tudo existir? Ora, isso só pode ser dito de alguém que é Deus. Assim, entendo que está afirmação de João já está nas entre linhas das anteriores. Porém agora ele afirma explicitamente: “o Verbo era Deus”.
Todavia devemos neste ponto procurar evitar qualquer confusão. Alguém poderia perguntar: Como é possível que o verbo estivesse com Deus e além disso fosse Deus? Seria o caso de haver dois deuses? De forma nenhuma devemos raciocinar desta maneira, pois as Escrituras afirmam categoricamente que só há um Deus (Dt 6:4). Na verdade o que João esta afirmando aqui é que Jesus é Deus em essência, ou seja, Ele possui a natureza divina, possui todos os atributos da divindade. Ele é Deus e como Deus Ele é Eterno, sempre existiu, como Deus estava com Deus antes de tudo, no entanto Ele não é tudo o que Deus é, pois sabemos que há duas outras pessoas na divindade além do verbo, e estas são: O Pai e o Espirito Santo. Deus é um, porém são três as pessoas da divindade: O Pai, O Filho (O Verbo), e o Espírito Santo. Assim não há nenhuma contradição em se dizer que Ele estava com Deus ao mesmo tempo em que se diz que Ele é Deus. Para esclarecer mais o que venho dizendo acrescento aqui uma citação de George Eldon Ladd em sua Teologia do Novo Testamento na página 360 ao explicar o sentido do texto: “tudo o que o Verbo é, Deus é; porém ele implica em que Deus seja mais que o Verbo”.
Devemos prosseguir afirmando que para nós o importante em toda esta questão é que Jesus Cristo não é meramente um fundador de uma grande religião. Ele é muito mais do que isto. Ele é Deus. Aqueles que negam este fato não tem nada a ver com Ele. Sabemos de doutrinas e movimentos que negam a divindade de Cristo. A estes dizemos que de forma nenhuma pertencem e Cristo. Se estão com Cristo devem reconhecer sua divindade, e se não o reconhecem como Deus fique bem claro que estão enganados se pensam que estão em comunhão com Ele. Não, não estão, pois para ter esta comunhão deve-se reconhecer sua divindade que é claramente afirmada em textos como este que estamos estudando. Mesmo alerta quero dar aos que negam a Trindade que está implícita neste texto.
No entanto não basta simplesmente concordar com esta doutrina das Escrituras. Há muitos que concordariam que Jesus é Deus, mas que ficam só nisso. Esta crença não orienta suas vidas. Tal crença não passa de crença morta. Não, isto não é a fé viva da qual João vai falar usando o verbo crer. Quem crê que Jesus é Deus de verdade vive debaixo desta realidade, ou seja, Jesus é Deus para ele. Tal pessoa vive para Jesus e glorifica a Jesus em sua vida. Devo lhe perguntar: Há evidencias desta fé em sua vida? Ora, quem crê tem vida. Quem está morto é porque não crê. A Vida Eterna está na fé em Cristo.
Mas devemos ainda dizer que o fato de Cristo ser Deus é motivo de grande consolo para o verdadeiro crente. Sim pois o crente não segue a um mero homem que viveu no passado e que hoje está morto como todos homens. O que um pobre mortal poderia fazer por nós? Não, mas ao contrário, nosso Cristo é o Cristo Vivo e Ressurreto, Deus, que sempre foi e sempre será Deus. Aconteça o que acontecer Ele é Deus e está acima de toda a circunstancia. Levante-se o inimigo que for e nada mudará, Ele continua sendo Deus e portanto maior que qualquer inimigo. Oh Crente não se desespere pois o seu Senhor é Deus!

VI – TUDO FOI FEITO PELO VERBO (Jo 1:3):

A ultima afirmação de João neste texto é bem coerente com o que Ele acabou de dizer. Tendo dito que Jesus é Deus, e sendo Deus o Criador de todas as coisas, agora João diz que Jesus teve participação direta na criação. Ele diz que tudo foi feio por Ele, que nada foi feito sem Ele. O Verbo compartilha a posição de Criador, e Ele mesmo não foi criado pois é Deus e sempre existiu. Por meio Dele todas as coisas foram criadas. Ele é a Palavra pela qual passaram a existir (Gn 1). Nele tudo foi criado, seja espiritual ou material, e Nele tudo permanece (Cl 1:16,17; Hb 1:1-3).
Meu prezado amigo e amiga, o que dizer diante disso? Como menosprezar a Cristo, o Criador e Mantenedor de todas as coisas? Como haveremos de loucamente desprezar o Criador como sistematicamente tem sido feito por tantas pessoas neste país e mundo. Oh, preciso alertar você que o despreza. Você que zomba Dele em piadas misturando seu Santo Nome com gracejos e imoralidades. Falo também a você que se declara ateu, que zomba da Bíblia, que fala de Cristo com desdém, que se considera grande intelectual por fazer isso. Falo ainda a você que se diz seguidor Dele mas que na prática envergonha seu Nome. Falo enfim com todos que de alguma forma brincam com Jesus, que de alguma forma o desprezam. Não sabem que estão fazendo isto ao Criador de vocês? Não sabem que estão zombando daquele que mantém a vida de vocês? Você que lê estas linhas, está vivo não está? Sabe quem mantém sua vida? Sabe quem lhe dá o ar neste momento? Sabe quem te sustenta? Não se engane, pois não é seu próprio braço. É o Cristo que você tem desprezado e zombado? Ele é quem te dá força no braço para o trabalho. É Ele quem te dá oportunidade de trabalho. Ele é quem te dá uma mente racional para usar em seu trabalho. É Ele quem te dá o ar, o corpo, a vida, tudo enfim. Como você ousa brincar com Ele? Oh meu amigo arrependa-se e corra para Cristo, procure com urgência conhecer quem é Jesus Cristo pois disto depende tua vida. Eu lhe afirmo com todo a franqueza que se você persistir nesta loucura este mesmo Cristo mais cedo ou mais tarde lhe chamará para prestação de contas. Deixe de brincar com seu Criador!
E a você crente em Cristo o que devo dizer? Devo dizer que o Cristo que te salvou é o Cristo que te sustenta. É o teu Fiel Senhor que em sua Providencia cuida de ti. Não tema meu irmão mas persevera em seguir este teu Senhor, pois Ele que te chamou e salvou possui Todo o Poder em suas mãos. Ele tudo criou, e é Ele quem tudo mantém. Diante disso eu lhe pergunto: Você precisá se desesperar? Não, não precisa! Nossa esperança não é vã, pois está fundamentada na Rocha que é Cristo Jesus Nosso Salvador e Senhor (Mt 7:24-27).

VII – CONCLUSÃO:

Este texto é o inicio do Evangelho de João. Nele seu autor deixa bem claro que acredita que não escreve sobre alguma coisa sem importância. Ele apresenta em seu livro a Verdade sobre o Verbo, sobre a Palavra, sobre a Revelação de Deus que é Cristo. Sobre Ele João afirma: Que já existia antes de tudo. Ele estava com Deus antes da criação em íntima comunhão em sua glória. Ele é o Criador e mantenedor de toda a criação. Ele, o Verbo, Jesus Cristo é Deus. Existe assunto mais importante que este? Diante disto afirmo: Pobres daqueles que o desprezam, mas bem-aventurados os que Nele se refulgiam!
Pode ser copiado e distribuído livremente desde que se indique a fonte!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Exposição de João 10:1-18 - Jesus é o Bom Pastor (Texto e áudio) - Manoel Coelho Jr.

Meditações em Gênesis 22: A prova suprema da Fé de Abraão* - Manoel Coelho Jr.

Estudo em Gênesis 3 (Primeira parte)