Reflexões sobre o Sofrimento - Parte VIII* - Manoel Coelho Jr.



Baixe o Mp3 clicando aqui.

Resumo deste estudo em vídeo...

Como enfrentar as doenças?

 “até que tornes à terra, pois dela foste formado; porque tu és pó e ao pó tornarás.
Gênesis 3: 19.

Doença é algo extremamente angustiante, pois ataca uma parte de nós, ataca nosso corpo. Isso tem levado a muitos ao desespero total, ao ponto de desistirem da própria vida. Mas o cristão é alguém que reage apropriadamente diante da doença porque conhece a realidade das coisas e não é pego de surpresa. Ele também possui uma real esperança. Portanto, o cristão pode ver a doença não como um final, mas como um meio de cumprir-se o propósito de Deus em sua vida. À luz destes fatos podemos lembrar-nos de duas verdades com respeito às doenças e fazermos algumas aplicações...


Verdades:

1 – Doença está relacionada ao pecado.

Visto que atendeste a voz de tua mulher e comeste da árvore que eu te ordenara não comesses,... até que tornes à terra, pois dela foste formado; porque tu és pó e ao pó tornarás.

Gênesis 3: 17, 19.

pois quem come e bebe sem discernir o corpo, come e bebe juízo para si. Eis a razão por que há entre vós muitos fracos e doentes e não poucos que dormem.
I Co 11: 29, 30.

Existe doença porque existe pecado. Isso diz respeito tanto ao pecado de Adão como também se relaciona aos pecados atuais. Essa verdade deve sempre estar em nossa mente. De fato o pecado é a fonte de todos os males, isto é, é o mal dos males.

2 – No Reino vindouro não haverá doença.

E lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram.
Apocalipse 21: 4.

No Reino de Cristo não haverá nenhuma aflição. Consequentemente não haverá doença.

Conclusão das duas verdades:

Assim temos que o mundo atual é um mundo de doença, mas no mundo vindouro doença não entrará. Por quê? Porque no mundo atual há o pecado, mas no vindouro haverá o perfeito Reinado de Cristo em Santidade Absoluta. 

Aplicações das verdades:

Então como o cristão reagirá diante das doenças?

1 – Vendo-a como consequência do pecado.

Visto que atendeste a voz de tua mulher e comeste da árvore que eu te ordenara não comesses,... até que tornes à terra, pois dela foste formado; porque tu és pó e ao pó tornarás.

Gênesis 3: 17, 19.

O cristão não ficará surpreso ou perplexo ao adoecer, pois sabe que num mundo de pecado há doença. O cristão é um realista.

2 - Vendo-a como algo passageiro.

E lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram.

Apocalipse 21: 4.

O cristão é um realista, mas podemos dizer que não um realista pessimista, mas um realista cheio de esperança genuína. Na verdade este é o verdadeiro realista, o cristão. É assim porque ele possui a real esperança, a esperança cristã, baseada nas promessas de Deus a respeito deste Reino Vindouro sem pecado. Dessa forma, o cristão enfrenta a doença como algo passageiro, mesmo que ela o acompanhe pelo resto da vida, pois vê tudo na perspectiva da eternidade deste Bem-Aventurado Reino de Cristo.

3 – Reconhecendo o controle absoluto de Deus sobre a doença.

Naqueles dias, Ezequias adoeceu de uma enfermidade mortal; veio ter com ele o profeta Isaías, filho de Amoz, e lhe disse: Assim diz o SENHOR: Põe em ordem a tua casa, porque morrerás e não viverás. Então, virou Ezequias o rosto para a parede e orou ao SENHOR. E disse: Lembra-te, SENHOR, peço-te, de que andei diante de ti com fidelidade, com inteireza de coração e fiz o que era reto aos teus olhos; e chorou muitíssimo. Então, veio a palavra do SENHOR a Isaías, dizendo: Vai e dize a Ezequias: Assim diz o SENHOR, o Deus de Davi, teu pai: Ouvi a tua oração e vi as tuas lágrimas; acrescentarei, pois, aos teus dias quinze anos. Livrar-te-ei das mãos do rei da Assíria, a ti e a esta cidade, e defenderei esta cidade. Ser-te-á isto da parte do SENHOR como sinal de que o SENHOR cumprirá esta palavra que falou: eis que farei retroceder dez graus a sombra lançada pelo sol declinante no relógio de Acaz. Assim, retrocedeu o sol os dez graus que já havia declinado.

Isaías 38: 1-8.

Deus estava no controle absoluto da doença de Ezequias e do Sol. Mas hoje Ele continua possuindo este controle sobre ambas as coisas, como sobre tudo. Assim o cristão vê a sua própria doença. Ela não é algo ao acaso ou fortuita, mas está absolutamente controlada pelo Seu Sábio Senhor e Deus. Que consolo ele terá nesta reflexão quando estiver doente.

4 – Na doença o cristão deve se humilhar diante de Deus.

Então, virou Ezequias o rosto para a parede e orou ao SENHOR. E disse: Lembra-te, SENHOR, peço-te, de que andei diante de ti com fidelidade, com inteireza de coração e fiz o que era reto aos teus olhos; e chorou muitíssimo

Isaías 38: 2,3.

Ele se humilha por dois motivos:

A – Porque Deus é soberano.

Lembre que o rei Ezequias pediu ao Soberano Senhor.

B – Porque somos pecadores.

Que direi? Como prometeu, assim me fez; passarei tranqüilamente por todos os meus anos, depois desta amargura da minha alma. Senhor, por estas disposições tuas vivem os homens, e inteiramente delas depende o meu espírito; portanto, restaura-me a saúde e faze-me viver. Eis que foi para minha paz que tive eu grande amargura; tu, porém, amaste a minha alma e a livraste da cova da corrupção, porque lançaste para trás de ti todos os meus pecados.
Isaías 38: 15-17.

Num mundo de pecadores há doença, como já vimos. A doença faz o cristão lembrar que ele mesmo é pecador e o induz a odiar o pecado. A doença é um clamor dizendo: “Lembrem-se da coisa terrível que é o pecado”. Nesse sentido podemos dizer que dentro desta consciência a doença pode fortalecer o cristão na luta contra o pecado. O corpo pode se enfraquecer, mas tendo o cristão este entendimento pela Verdade bíblica, sua vida espiritual pode se fortalecer, pois na enfermidade ele terá diante de si uma evidência adicional de como o pecado é mal e deve ser odiado.

5 – O cristão enfrentará a doença com consolo e esperança.

E lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram.
Apocalipse 21: 4.

Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar. E, quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que, onde eu estou, estejais vós também.
João 14: 1-3.

Porque ele sabe que não é o pecado nem os inimigos de Deus que estão no controle, mas o seu Amado Senhor. E também sabe que nesta segura Soberania, o Senhor o está levando para a Glória Celestial, pois o elegeu em Cristo. De fato a Soberania de Deus na salvação consolará em extremo ao crente em sua enfermidade. Assim o cristão não será alguém desesperado mesmo na mais terrível doença.

6 – O cristão deve orar a Deus.

Então, virou Ezequias o rosto para a parede e orou ao SENHOR. E disse: Lembra-te, SENHOR, peço-te, de que andei diante de ti com fidelidade, com inteireza de coração e fiz o que era reto aos teus olhos; e chorou muitíssimo

Isaías 38: 2,3.

O cristão deve orar a Deus pelo seu restabelecimento, mas lembrando-se de que sempre a resposta virá do Deus Soberano. Não devemos pensar que orar com fé pela cura é crer que Deus tem de curar necessariamente. Não é este o conceito bíblico da fé. Fé diz respeito a crer que Deus cura, mas que o fará se assim o quiser. Lembremos que há situações em que Deus permitiu as doenças a seus mais fieis servos, como no caso de Jó e Paulo (Refiro-me ao “Espinho na Carne” de Paulo que possivelmente era uma doença). Deus é Soberano e Sábio. Também o cristão lembrará que normalmente Deus cura pelos meios naturais, não se omitindo nunca a buscar recursos médicos.


Pode ser copiado, distribuído, e traduzido livremente para outro idioma, desde que indicada a fonte, a autoria, e o conteúdo não seja modificado. 


*Pregação da noite de domingo, 18 de Janeiro de 2015, na Congregação Batista Reformada em Belém.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Exposição de João 10:1-18 - Jesus é o Bom Pastor (Texto e áudio) - Manoel Coelho Jr.

Meditações em Gênesis 22: A prova suprema da Fé de Abraão* - Manoel Coelho Jr.

Estudo em Gênesis 3 (Primeira parte)