Estudo 41 – Batistas Reformados – Graça Irresistível – Parte XVI* – Manoel Coelho Jr.

Neste estudo continuaremos respondendo a seguinte questão:

Qual a relação entre o sucesso na evangelização e o senso de Solenidade e Reverência provocado pela Revelação de Deus, em especial na Doutrina bíblico-reformada da Graça Irresistível?

Vamos relembrar os pontos do estudo anterior...

Ao respondermos será útil fazermos uma relação entre o Arminianismo e o Calvinismo no que diz respeito a revelação de Deus. O fato é que o Arminianismo, por não ser bíblico mas humanista, acaba por obscurecer a revelação divina retirando a reverência e promovendo a leviandade nos ouvintes. Mas o Calvinismo, por ser escriturístico, promove a seriedade. Para o demostrarmos olharemos neste estudo para o capítulo 6 de Isaías analisando os seguintes pontos:

1 – Deus se revela como Santo e Cheio de Glória.

O homem só conhece a Deus quando Ele se revela. Neste caso haverá sempre uma demonstração da Santidade e da estupenda e incomparável Glória do Senhor. A Doutrina da Graça Irresistível promove esta revelação ao mostrar a ação de Deus na Salvação. Já o Arminianismo a encobre, por promover a autonomia humana. 

No ano da morte do rei Uzias, eu vi o Senhor assentado sobre um alto e sublime trono, e as abas de suas vestes enchiam o templo. Serafins estavam por cima dele; cada um tinha seis asas: com duas cobria o rosto, com duas cobria os seus pés e com duas voava. E clamavam uns para os outros, dizendo: Santo, santo, santo é o SENHOR dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória.

Isaías 6 : 1-3.

2 – O homem descobre-se como cheio de pecaminosidade.

À luz da Gloria e Santidade de Deus o homem vê a si mesmo como totalmente pecador e completamente inadequado e indigno de estar na presença de Deus. Estes fatos estão evidentes na doutrina da Graça Irresistível, por apresentar o homem como morto em pecados. Já o Arminianismo obscurece a realidade sobre a situação humana, por colocar no homem o poder de escolha.

As bases do limiar se moveram à voz do que clamava, e a casa se encheu de fumaça. Então, disse eu: ai de mim! Estou perdido! Porque sou homem de lábios impuros, habito no meio de um povo de impuros lábios, e os meus olhos viram o Rei, o SENHOR dos Exércitos!

Isaías 6: 4,5.

3 – O homem descobre-se totalmente sem esperança em si mesmo.

A revelação da Santidade de Deus demostra a pecaminosidade humana levando a pessoa ao total desespero em relação a qualquer recurso que venha de si própria. A doutrina da Graça eficaz está alinhada com esta revelação por mostrar a morte espiritual do homem, concluindo que este nem mesmo pode crer por sua própria capacidade. Já o Arminianismo falsifica a visão do homem sobre si mesmo, fazendo com que este entenda que nela há um poder de decisão enfim.

Então, disse eu: ai de mim! Estou perdido! Porque sou homem de lábios impuros, habito no meio de um povo de impuros lábios, e os meus olhos viram o Rei, o SENHOR dos Exércitos!

Isaías 6: 5.

Esboço do novo estudo:

Neste presente estudo vamos prosseguir na resposta olhando ainda para Isaías 6 seguindo com a comparação entre o Arminianismo e o Calvinismo.

1 – Ao desesperar-se de si o homem espera somente a Salvação em Cristo.
Então, disse eu: ai de mim! Estou perdido! Porque sou homem de lábios impuros, habito no meio de um povo de impuros lábios, e os meus olhos viram o Rei, o SENHOR dos Exércitos! Então, um dos serafins voou para mim, trazendo na mão uma brasa viva, que tirara do altar com uma tenaz; com a brasa tocou a minha boca e disse: Eis que ela tocou os teus lábios; a tua iniqüidade foi tirada, e perdoado, o teu pecado.

Isaías 6: 5-7.

Como disse Thomas Watson:

Enquanto o pecado não for amargo, Cristo não será doce”.

A doutrina da Graça eficaz promove uma real visão do homem sem nenhum tipo de falsificação, pois o mostra completamente morto em pecados impossibilitado até mesmo de crer. Isso faz com que o homem espere a Salvação apenas em Cristo. Cristo então é apresentado como o Único e Glorioso Salvador, como de fato Ele é. Já o Arminianismo obscurece a realidade sobre o homem fazendo consequentemente com que Cristo não parece tão importante. Isso tem sido levado às ultimas consequências de maneira que Cristo é visto hoje de forma enfática como alguém poderoso que cura e prospera, e não como um genuíno Senhor e Salvador. A falta de seriedade em relação a Deus e o pecado levou a insolência em relação a Cristo. O Arminianismo está na raiz disso, mas a doutrina da graça eficaz é um poderoso antídoto contra estas distorções levando os homens a terem Cristo como Glorioso Senhor e Salvador.  

2 – O Propósito da Missão: Endurecimento do povo.

Depois disto, ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Disse eu: eis-me aqui, envia-me a mim. Então, disse ele: Vai e dize a este povo: Ouvi, ouvi e não entendais; vede, vede, mas não percebais. Torna insensível o coração deste povo, endurece-lhe os ouvidos e fecha-lhe os olhos, para que não venha ele a ver com os olhos, a ouvir com os ouvidos e a entender com o coração, e se converta, e seja salvo. Então, disse eu: até quando, Senhor? Ele respondeu: Até que sejam desoladas as cidades e fiquem sem habitantes, as casas fiquem sem moradores, e a terra seja de todo assolada, e o SENHOR afaste dela os homens, e no meio da terra seja grande o desamparo. Mas, se ainda ficar a décima parte dela, tornará a ser destruída. Como terebinto e como carvalho, dos quais, depois de derribados, ainda fica o toco, assim a santa semente é o seu toco.

Isaías 6: 8-12.

Após ser humilhado Isaías se apresenta como enviado. Ora, os que experimentam a Glória de Deus e por ela são quebrantados, estão em condições de anunciar esta mensagem a outros, pois a soberba não condiz com o Evangelho da Graça. Todavia a Missão de Isaías seria de endurecimento do povo, pois este não creria e nem seria salvo. Este era o plano de Deus. A pregação produz duplo efeito. Há ouvintes que são graciosamente chamados internamente e creem. Mas há aqueles que não recebem a graça, vindo então a não darem atenção a Palavra sendo consequentemente endurecidos. Que sério e solene é tudo isso e a doutrina da Graça eficaz o apresenta com clareza. Já o Arminianismo o encobre por colocar no homem o poder de decisão. Assim o Calvinismo produz seriedade na pregação do Evangelho, enquanto que o Arminianismo acaba produzindo leviandade, fazendo os homens pensarem: “Quando eu quiser eu irei a Cristo”, não percebendo que seu caso é muito mais sério.  



Baixe o MP3 clicando aqui.

 *Estudo da EBD de 18 de Janeiro de 2015, na Congregação Batista Reformada em Belém.


Pode ser copiado, distribuído, e traduzido livremente para outro idioma, desde que indicada a fonte, a autoria, e o conteúdo não seja modificado.

Acesse os vídeos anteriores clicando aqui.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Exposição de João 10:1-18 - Jesus é o Bom Pastor (Texto e áudio) - Manoel Coelho Jr.

Meditações em Gênesis 22: A prova suprema da Fé de Abraão* - Manoel Coelho Jr.

Estudo em Gênesis 3 (Primeira parte)