Exposição do evangelho de João: Os primeiros discípulos de Cristo (Primeira parte).

No dia seguinte, estava João outra vez na companhia de dois dos seus discípulos e, vendo Jesus passar, disse: Eis o Cordeiro de Deus! Os dois discípulos, ouvindo-o dizer isto, seguiram Jesus. E Jesus, voltando-se e vendo que o seguiam, disse-lhes: Que buscais? Disseram-lhe: Rabi (que quer dizer Mestre), onde assistes?Respondeu-lhes: Vinde e vede. Foram, pois, e viram onde Jesus estava morando; e ficaram com ele aquele dia, sendo mais ou menos a hora décima. Era André, o irmão de Simão Pedro, um dos dois que tinham ouvido o testemunho de João e seguido Jesus. Ele achou primeiro o seu próprio irmão, Simão, a quem disse: Achamos o Messias (que quer dizer Cristo), e o levou a Jesus. Olhando Jesus para ele, disse: Tu és Simão, o filho de João; tu serás chamado Cefas (que quer dizer Pedro). No dia imediato, resolveu Jesus partir para a Galiléia e encontrou a Filipe, a quem disse: Segue-me. Ora, Filipe era de Betsaida, cidade de André e de Pedro. Filipe encontrou a Natanael e disse-lhe: Achamos aquele de quem Moisés escreveu na lei, e a quem se referiram os profetas: Jesus, o Nazareno, filho de José. Perguntou-lhe Natanael: De Nazaré pode sair alguma coisa boa? Respondeu-lhe Filipe: Vem e vê. Jesus viu Natanael aproximar-se e disse a seu respeito: Eis um verdadeiro israelita, em quem não há dolo! Perguntou-lhe Natanael: Donde me conheces? Respondeu-lhe Jesus: Antes de Filipe te chamar, eu te vi, quando estavas debaixo da figueira. Então, exclamou Natanael: Mestre, tu és o Filho de Deus, tu és o Rei de Israel! Ao que Jesus lhe respondeu: Porque te disse que te vi debaixo da figueira, crês? Pois maiores coisas do que estas verás. E acrescentou: Em verdade, em verdade vos digo que vereis o céu aberto e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do Homem.” (Jo 1:35-51).

I – INTRODUÇÃO:

Este texto nos mostra o início da formação do primeiro grupo de discípulos de Cristo. Temos diante de nós palavras inspiradas por Deus que são extremamente importantes para nosso entendimento sobre a maneira como o Senhor realiza sua obra de salvação de seu povo. Observamos que se apresenta tanto a Soberania Divina em salvar os seus, como a responsabilidade humana em buscar a Cristo, o Salvador do pecado. Muitas vezes se diz que se é Deus quem soberanamente salva seu povo, os eleitos, então os homens não possuem responsabilidade, já que por si não podem buscar a Deus. No entanto este texto, e a Bíblia toda, apresenta a Soberania Divina e a Responsabilidade Humana como co-existentes, ou seja, os homens não deixam de ser responsáveis porque Deus é Soberano, nem Deus deixa de ser Soberano para que os homens sejam responsáveis. Deus é Soberano e os homens e mulheres são responsáveis. Creio que este texto traz grandes lições para tempos como os nossos em que as pessoas infelizmente invertem as coisas para seu próprio prejuízo. Meditemos neste texto!

II – O TESTEMUNHO DE JOÃO BATISTA (Jo 1:35,36):

Como sempre João Batista cumpre seu papel: Apontar a Cristo. Ele nunca quis trazer atenção para si próprio, como já vimos tantas vezes neste estudo, mas sempre seu interesse estava em levar as pessoas a Cristo. Neste momento ele está com dois discípulos e vê Jesus andando em direção a sua casa. Então ele diz: “Eis o Cordeiro de Deus”. Já temos visto que o título “Cordeiro de Deus”, indica a Cristo como aquele que levou os pecados de seu povo. João Batista era um verdadeiro profeta. Ele estava dentro do plano soberano de Deus para conduzir os primeiro discípulos a Cristo. Ele era um homem cheio da graça de Deus. Observemos, no entanto, que isso não anula a responsabilidade de João. Ao contrário, é por seu trabalho que o Senhor está cumprindo o seu propósito. João assume seu papel como precursor de Cristo não perdendo uma oportunidade de apontar para Ele. Ele anuncia: “eis o Cordeiro”.
Meus irmãos, penso que deveríamos lembrar sempre da Soberania Absoluta do Senhor. Nada está fora de seu controle. É o Senhor que chama os homens para anunciar a Cristo, e é Ele quem dá a fé aos ouvintes. Ora, nada disso anula a responsabilidade tanto dos que pregam, como também dos ouvintes. Os que pregam, têm de pregar, e os que ouvem, têm de crer, e é Deus quem envia, unge, dirige e age por aqueles, e dá a fé e arrependimento a estes! As coisas estão juntas, de forma alguma uma exclui a outra. Portanto ouça: Todos os verdadeiros crentes tem responsabilidade de testemunhar sobre Cristo, apesar de que apenas alguns são chamados para serem pregadores! Você está fazendo isso?

III – OS DOIS DISCÍPULOS, SIMÃO E JESUS (Jo 1:37- 42):

Quando aqueles discípulos ouviram as palavras de João Batista imediatamente seguiram a Jesus. Aqueles homens já tinham ouvido João falar de Cristo, mas agora eles podem vê-lo e conversar com Ele. Enfim, podem conhecê-lo face a face. Aqueles homens não se demoram a buscar a Cristo, não perdem oportunidade. O fato é que a maior tragédia que pode acontecer a um ser humano é a indolência, a preguiça espiritual. É triste observar que os homens e mulheres do mundo não se interessam por ouvir sobre Cristo, e que quando tem oportunidade de ouvir, ou rejeitam, ou deixam o assunto para depois. Pior ainda é ver isso em meio as igrejas. Quantas vezes observamos os que se dizem seguidores de Cristo pouco se interessarem em conhecer de forma verdadeira a Cristo. É estranho que as pessoas dizem que conhecem a Jesus, no entanto quando falam Nele o apresentam de uma forma não bíblica. E parecem estar muito satisfeitos com o seu suposto “conhecimento” de Cristo. Eles dizem coisas como: “Jesus me curou”, “Jesus me prosperou”, “Ele me liberta e guarda”. Mas não demonstram conhecê-lo como o Cordeiro de Deus que tira o pecado do Mundo. Pois na prática continuam em seus pecados e não seguem de fato a Cristo. É hora destas pessoas reavaliarem tudo isso a luz da Bíblia e não de suas “grandes experiências”. Meu amigo, você precisa imediatamente buscar o Jesus da Bíblia e não de sua cabeça ou de outro! Um dia cada um responderá diante do grande Juiz sobre como tratou a seu Filho, O Senhor Jesus Cristo. Esta é a sua responsabilidade! Lembre sempre disso.
Mas, há aqui a grande questão, e é esta: Só vem a Cristo os que são trazidos pelo Pai (Jo 6:37). Os dois discípulos só buscaram a Cristo porque Deus já estava operando neles. O mundo não recebeu a Cristo, e nem mesmo os seus, mas os que nasceram de Deus estes crerão Nele. (Jo 1:10-13). A mentalidade atual, nas igrejas, está tão afetada por conceitos não bíblicos que os crentes esqueceram que é o Senhor por seu poder quem soberanamente atrai os homens a Cristo. Isso não é resultado de nosso esforços ou técnicas. Um crente tem toda a responsabilidade de anunciar a Cristo, mas nenhum de nós pode ressuscitar um morto espiritual, só Deus o pode. Infelizmente os crentes modernos esqueceram disso. As técnicas de marketing tomaram conta da igrejas. Todo o tipo de artifício é usado para atrair multidões e levar as pessoas a uma “decisão por Cristo”. No fundo o que se quer é operar o que somente Deus pode fazer. O resultado trágico de tudo isso é que são agregados a estas igrejas pessoas não convertidas. O baixo nível de prática da Palavra por partes dos “crentes” e a quantidade de escândalos no meio de lideranças “evangélicas” não denuncia este fato? Não meus amigos, não podemos regenerar ninguém. Isso é obra do Espírito Santo. Vejam João Batista, ele não usava nenhum artifício, apenas pregava toda a Verdade sem tentar agradar aos homens com técnicas. Será que um João Batista seria hoje aprovado pelos modernos teóricos, que presumem saber o segredo que faz uma igreja crescer? Penso que não! Oh meus irmãos, como estamos afastados do padrão das Escrituras!.
Mas prossigamos no estudo do texto: Os dois discípulos seguem a Cristo, que então se volta para eles perguntando o que buscavam. A isso eles perguntam sobre onde Ele morava. Aqueles homens queriam de forma reservada, na tranqüilidade de sua casa, conversar com Jesus para conhecê-lo melhor. Jesus então os convida. Possivelmente isso foi melhor que o que eles esperavam. Era por volta de dez da manhã, supondo-se que João usa em seu relato o horário romano. Mas quem era o outro discípulo, aquele que o nome não é mencionado? É bem provável que se trate do próprio evangelista João. Ele, em seu Evangelho, aparece de forma velada. O nome nunca é citado. Se for assim vemos que o encontro com Cristo foi tão marcante que até a hora ele lembrava, como nos alerta Hendriksen em seu comentário ao Evangelho. Não é verdade que fatos marcantes nos fazem lembrar até da hora em que ocorreram? Vemos neste episódio que nosso Senhor jamais despreza quem o busca como o Messias (Jo 6:37). Amigo, se você for a Cristo com genuína fé, saiba que Ele o receberá e se manifestará a você! Assim Ele fez com aqueles homens, passou o resto do dia com Eles, com certeza, conversando e ensinando sobre quem Ele era. Aqueles homens tiveram suas vidas modificadas com aquele encontro. Cristo de fato muda a vida dos que o encontram.
Dali André saiu e anunciou a seu irmão Simão que havia encontrado o Messias. Ora, como alguém pode se calar quando conhece ao Salvador, o Senhor Jesus Cristo? É impossível ficar calado e não anunciar a nossa família e demais próximos quem pode salvá-los. Será possível não apresentar o Salvador aos que tem almas eternas indo para o inferno? Se as necessidades materiais de nossos próximos nos sensibilizam, não ficaríamos movidos por suas necessidades espirituais? É claro que ficamos tocados. Há uma necessidade real de falar de Cristo aos outros quando o conhecemos. E isso é ainda mais forte com relação a nossa família. Não podemos nos calar. Precisamos seguir o exemplo de André. E você, tem seguido o exemplo de André?
André leva seu irmão Simão até Jesus. Nisso outra coisa maravilhosa acontece: Jesus o examina, aliás como só Ele pode fazer por ser Deus, e muda seu nome para Cefas em aramaico, ou Pedro em grego. O significado desse nome é “rocha”. Ora, “rocha” sempre lembra firmeza. O Senhor naturalmente estava falando de seus planos na vida daquele homem chamado Pedro. Sabemos de sua importância para o início da comunidade dos crentes. Lembra da ousadia de seu discurso em At 2? Sabemos que Pedro por natureza sempre foi um homem valente e corajoso (Jo 18:10). Ele estava disposto a entregar a vida por Cristo (Jo 13:37). Era ousado por natureza. Porém quando Jesus foi preso ele o negou diante de pessoas que não eram importantes (Jo 18:15-27). O fato meus amigos, é que a firmeza que Jesus mencionou em relação a Pedro não era algo natural, mas sim proveniente da graça de Deus atuando em sua vida. Não foi a coragem natural de Pedro que o fez firme, mas sim a graça de Deus! Em sua coragem ele acabou por negar a Cristo, mas no poder de Deus ele se tornou realmente uma rocha. É só ler Atos capítulo dois para se constatar isso. Quando um homem ou mulher decididamente se apega a Cristo e se torna disposto até a morrer por ele, isso ocorre porque Deus derramou a sua graça sobre ele ou ela, sendo toda a glória para o Senhor. Aqui vemos mais uma vez a soberania divina, e como tenho destacado, esta Soberania coexiste com a responsabilidade humana.

Continua...

Pode ser copiado e distribuído livremente, desde que indicada a fonte e o conteúdo não seja modificado!

Comentários

  1. Caro irmão,

    Seu blog foi aprovado e já está cadastrado no InternautasCalvinistas.blogspot.com

    Deus te abençoe.

    Tiago Vieira
    INTERNAUTAS CRISTÃOS
    www.internautascristaos.com.br

    ResponderExcluir
  2. Prezado irmão Tiago, muito obrigado! Que nossa união traga grande glória para o Senhor Deus! Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Amém!

    Se desejar, também podemos fazer uma troca de banners entre teu blog e nosso site Internautas Cristãos. Caso tenha interesse, entre em contato comigo pelo email administrador@internautascristaos.com.br

    Em Cristo,

    Tiago Vieira
    INTERNAUTAS CRISTÃOS
    www.internautascristaos.com.br

    ResponderExcluir
  4. Desejo sim, irmão Tiago. Entrarei em contato com você! Forte abraço!

    ResponderExcluir
  5. Olá irmão.

    Seu blog já faz parte da Sociedade Calvinista. Peço que o irmão utilize um dos nossos códigos para divulgação da Sociedade Calvinista no link abaixo:

    sociedadecalvinista.eleitosdedeus.org/ferramentas-gadgets.html

    Abraços.

    Heitor Alves
    eleitosdedeus.org/sociedadecalvinista

    ResponderExcluir
  6. Prezado irmão Heitor, muito obrigado pela comunhão estendida. Que nela sejamos grandemente abençoados e o Senhor seja honrado. Usarei sim os códigos que você sugeriu. Um forte abraço meu irmão!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Caros amigos, como o propósito do blog é mostrar o que a Bíblia ensina para a nossa edificação espiritual, e não fomentar polêmicas, que tendem a ofensas e discussões infrutíferas, não publicarei comentários deste teor, tão pouco comentários com linguagem desrespeitosa. Grato pela compreensão.

Postagens mais visitadas deste blog

Exposição de João 10:1-18 - Jesus é o Bom Pastor (Texto e áudio) - Manoel Coelho Jr.

Meditações em Gênesis 22: A prova suprema da Fé de Abraão* - Manoel Coelho Jr.

Estudo em Gênesis 3 (Primeira parte)