O que me ama* – Exposição de João 14:21 – Manoel Coelho Jr.



Baixe o Mp3 clicando aqui.

I – INTRODUÇÃO:

Este texto é belíssimo e consolador porque insere os discípulos no amor de Deus. Deus é amor (I Jo 4:8, 16), o que significa que há amor na Trindade. O amor gera um movimento, o “movimento do amor”, que se manifesta em expressões de amor e em resposta do amado em mais expressões de amor. O Espírito está relacionado a todos estes fatos, como explica F. F. Bruce “O Pai ama o Filho...ama os que estão unidos ao Filho...Agostinho levou este pensamento um pouco mais longe ligando o ensinos das passagens sobre o Parácleto com o seu contexto. De acordo com ele, o Espírito é o vinculo do amor(vinculum caritalis) que une o Pai e o Filho, e é a expressão plena do amor que flui entre o que ama e o amado. Os discípulos são amados pela Pai e pelo Filho, e agora recebem o mesmo Espírito, sendo introduzidos por Ele no círculo do amor divino, e capacitados a corresponder a este amor e a evidenciá-lo uns pelos outros e por toda a humanidade”. Assim verificamos que o verso que vamos estudar está inserido no que estou chamando de “movimento do amor”. Há amor na Trindade e este amor chega a nós no amor do Pai (Jo 3:16), e do Filho (Jo 13: 1), expresso na dádiva do próprio Filho, em tudo o que o Filho faz como esta dádiva, e no envio do Espírito, assunto dos versos anteriores. Assim é que “Nós amamos porque ele nos amou primeiro”( I Jo 4:19). Para estes é que Cristo fala: “Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é o que me ama”. Estudemos então o verso 21.


II – A PROVA DO AMOR.

Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é o que me ama”.

Somos incluídos no movimento do amor de Deus. Que maravilha e privilégio é esse fato. Quanto mais entendermos isto, mais seremos animados e consolados. Deus nos amou. E esse amor não é um amor geral, vago e indefinido como ensina o Arminianismo. O “amor arminiano” roubou dos crentes modernos este consolo e glória, isto é, que de fato Ele nos amou especificamente, que “tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até ao fim.” João 13:1. Mas a verdade é que Deus nos amou em Cristo, nós, seu povo eleito, e nos revelou este amor em atos bem concretos, ou seja, na encarnação, vida, morte, ressurreição e ascensão de Cristo, e nas graças de sua obra nEle, dando-nos seu Espírito. E isso a nós, pecadores merecedores da ira no inferno eterno. Mas Ele morre para  nos salvar. Morre por nós. Como não amar a este Deus? Louvado seja o Senhor que nos salvou de forma tão manifestamente amorosa. O resultado é: Amamos a Deus, somos gratos a Ele.

Todavia o amor do crente por Deus há de seguir o “movimento de amor” que existe em Deus, o que se observa em seu amor, no amor que há na Trindade, no amor manifestado a nós por Deus em Cristo. Diz-se que “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” Jo 3:16. Deus amou seus eleitos de todo o mundo, e assim manifestou este amor no ato de dar seu próprio Filho para que eles fossem salvos. Da mesma forma os crentes amam a Deus e manifestam seu amor em atos de amor, que, segundo Cristo, se relacionam a obediência aos seus mandamentos. Note que não basta ter os mandamentos, mas é preciso cumpri-los. Quem conhece os mandamentos, mas não obedece, de fato não ama a Cristo. Eis o teste para sabermos se amamos a Deus. Eis o teste para sabermos se já fomos amados por Ele. Eis o teste para sabermos se estes consolos do capítulo 14 de João dizem respeito a nós. Isso é muito sério, prezado leitor. Nunca devemos assumir que uma promessa das Escrituras é para nós devido ao consolo que traz, antes que possamos dizer que fazemos parte do grupo a quem é feita a promessa. Não há esperança para os que estão fora de Cristo. Não há consolo para pessoas não justificadas e redimidas em Cristo. Assim que nosso consolo seja real e não ilusório.

Ora, Cristo já havia dito estas palavras muito esclarecedoras:

Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então, lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniqüidade. Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as pratica será comparado a um homem prudente que edificou a sua casa sobre a rocha... E todo aquele que ouve estas minhas palavras e não as pratica será comparado a um homem insensato que edificou a sua casa sobre a areia;” 

Mateus 7:21-24, 26.   
   
A auto-ilusão é algo terrível, e muitos só se conscientizarão no Juízo, quando será tarde demais. No entanto hoje é o tempo de você analisar-se à luz deste texto, se de fato ama a Deus. Como saber? Resposta: Pela obediência aos mandamentos. Se você ama a alguém você zela por lhe agradar. Se você já foi amado por Deus em Cristo, você o ama e quer obedecê-lo, não a contragosto, mas com vontade, em amor e gratidão. Obediência não salvará ninguém, pois mesmo a obediência do crente vem misturada com pecado, mas quem foi salvo em Cristo, foi amado, e consequentemente responderá com amor e gratidão em atos de amor. É o “movimento do amor”. Há isso em você? Você ama a Deus de verdade? Você ama a Cristo de fato? Você demostra isso em obediência aos seus mandamentos? Você ama sua Palavra? Ama seus mandamentos? Você odeia o pecado porque ofende a Deus? Que Deus lhe ilumine e lhe leve a realidade, a Cristo, e ao verdadeiro consolo. Que Deus lhe livre do auto-engano. Que seu amor seja real, demostrado não apenas em conhecer os mandamentos, mas em obedecê-lo de fato.

III – O PAI AMARÁ.

e aquele que me ama será amado por meu Pai”.

Esse texto é tão belo, pois mostra o amor do Deus Triúno por nós. Observe:

1 - “e aquele que me ama será amado por meu Pai”.

O Pai nos ama.

2 – “e eu também o amarei”.

O Filho nos ama.

3 – “e me manifestarei a ele”.

O Espírito nos ama, pois é Ele quem manifesta o Filho para nós. Ele é “o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não no vê, nem o conhece; vós o conheceis, porque ele habita convosco e estará em vós.” Jo 14:17.

Louvado seja Deus!

Mas destaco outra coisa ainda:

Lembremos: “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” Jo 3:16. Deus nos amou em Cristo. Deus nos ama. Diz João na sua carta: “Nós amamos porque ele nos amou primeiro.” I Jo 4:19. Mas agora Cristo fala no futuro tanto com relação ao pai, como com relação a Ele. Note: “será amado por meu Pai” e “e eu também o amarei”. Tempo futuro. Esse futuro naturalmente se refere à vinda do Pentecostes, à vinda do Espírito, o que era futuro para aqueles discípulos. No entanto creio que se trata de uma realidade para os demais crentes, pois o que ocorreu com aqueles primeiros, em certo sentido, não deixa de ser um padrão para os demais. Então como entender esse tempo futuro? Será que Deus me ama porque primeiro eu o amei? É evidente que não, pois “Nós amamos porque ele nos amou primeiro.” I Jo 4:19. Será que Deus vai me amando mais e mais à medida que obedeço, e menos quando peco?  Evidentemente que não, pois “Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (Jo 3:16), e “sabendo Jesus que era chegada a sua hora de passar deste mundo para o Pai, tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até ao fim.” (Jo 13:1). O amor de Deus não cresce nem diminui, mas é o mesmo e constante pelos seus discípulos, pelos seus amados. O amor de Deus em essência não depende do que somos ou fazemos, mas tão somente de sua Soberania. Ele nos amou, e em Cristo. Amém! No entanto mais uma vez o que a Bíblia fala aqui é do “movimento do amor”. Amigos, nós nos relacionamos com Deus em amor. Ele nos ama, e nós o amamos externando este amor em obediência. Em seguida Ele manifesta mais de seu amor por nós em mais expressões de amor. É o que ocorre. O Pai manifestará mais de seu amor a mim. Não é que Ele me amará mais, mas sim que expressará cada vez mais este Santo Amor. Daí que maravilha é obedecer... não é? Também que terrível é pecar...não é?  Oh crente expresse mais seu amor a Deus e experimente cada vez mais deste amor. Oh afaste-se do pecado que atrapalha sua Comunhão com Deus e lhe priva desta maravilha. Ser amado, amar e receber mais expressões deste amor...eis a glória da Vida Cristã, “e esta é sua beleza: primeiro, ao preceder nosso amor Ele cria em nós um desejo ardente de guardar os preceitos de Cristo; depois, ao seguir nosso amor, Ele nos recompensa por guardá-los. Nada jamais poderá ser mais glorioso do que esse arranjo”. William Hendriksen – Comentário do Novo Testamento - João – Pagina 671.  Sim, o Pai nos ama e mais manifestará este amor à medida que crescemos em Comunhão e obediência. E no final tudo é por sua graça, pois Ele inicia e mantém estes “movimentos de amor”.

IV – O FILHO AMARÁ.

e eu também o amarei”.

E não somente experimentarei mais do amor do Pai, mas também do Filho. O Filho deu sua vida por mim. Seu amor e perfeito e imutável, mas também Ele expressará este amor cada vez mais a mim neste movimento do amor, isto é, Ele me amou na Cruz, eu o amo em obediência, e Ele segue com mais expressões de seu amor Imutável. No final é o Deus Triúno me amando, pois, como disse antes, o Espírito também manifestará mais de seu amor em sua obra em relação ao Filho.

V – A EXPRESSÃO MÁXIMA DO AMOR DIVINO.

o amarei e me manifestarei a ele”.

Qual foi a maior tragédia que aconteceu na vida dos homens?

A Bíblia responde assim:

E chamou o SENHOR Deus ao homem e lhe perguntou: Onde estás? Ele respondeu: Ouvi a tua voz no jardim, e, porque estava nu, tive medo, e me escondi. Perguntou-lhe Deus: Quem te fez saber que estavas nu? Comeste da árvore de que te ordenei que não comesses?

Gênesis 3:9-11.

de Caim e de sua oferta não se agradou. Irou-se, pois, sobremaneira, Caim, e descaiu-lhe o semblante. Então, lhe disse o SENHOR: Por que andas irado, e por que descaiu o teu semblante? Se procederes bem, não é certo que serás aceito? Se, todavia, procederes mal, eis que o pecado jaz à porta; o seu desejo será contra ti, mas a ti cumpre dominá-lo.

Gênesis 4:5-7.

Retirou-se Caim da presença do SENHOR e habitou na terra de Node, ao oriente do Éden.”

Gênesis 4:16.

Respondeu Faraó: Quem é o SENHOR para que lhe ouça eu a voz e deixe ir a Israel? Não conheço o SENHOR, nem tampouco deixarei ir a Israel.”.
Êxodo 5:2.
porquanto, tendo conhecimento de Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças; antes, se tornaram nulos em seus próprios raciocínios, obscurecendo-se-lhes o coração insensato.

Romanos 1:21.

O pecado foi a maior tragédia porque quebrou a Comunhão humana com Deus e levou a ignorância a respeito do Ser Divino.

Então qual o maior bem que pode ocorrer na vida de um homem ou mulher? A Bíblia responde assim:

Dar-te-ei e à tua descendência a terra das tuas peregrinações, toda a terra de Canaã, em possessão perpétua, e serei o seu Deus.

Gênesis 17:8.

mas o que se gloriar, glorie-se nisto: em me conhecer e saber que eu sou o SENHOR e faço misericórdia, juízo e justiça na terra; porque destas coisas me agrado, diz o SENHOR.

Jeremias 9:24.

E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste.

João 17: 3.

Vi também a cidade santa, a nova Jerusalém, que descia do céu, da parte de Deus, ataviada como noiva adornada para o seu esposo. Então, ouvi grande voz vinda do trono, dizendo: Eis o tabernáculo de Deus com os homens. Deus habitará com eles. Eles serão povos de Deus, e Deus mesmo estará com eles.

Apocalipse 21: 2,3.

O maior Bem é Conhecer a Deus.

Como diz o hino:

Oh, riqueza inestimável

és, amado Salvador,

bem maior que o bem da vida

és, meu Deus e meu Senhor!

Junto a ti, junto a ti,

junto a ti, junto a ti,

quero andar contigo sempre

na jornada minha aqui.

2 - Os confortos deste mundo

não te venho suplicar.

Mesmo em meio ao sofrimento,

eu contigo quero andar.

3 - Pelo vale tão sombrio

ou no mais violento mar,

queira tua mão divina

bem seguro me guardar.

4 - Quando entrar, no fim da vida,

na feliz Jerusalém,

estarei contigo sempre,

meu Senhor e sumo bem.”  - Junto a Ti (HCC 373).

Observe o desejo do salmista:

A ti levanto as mãos; a minha alma anseia por ti, como terra sedenta

Salmos 143:6

Como suspira a corça pelas correntes das águas, assim, por ti, ó Deus, suspira a minha alma. A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo; quando irei e me verei perante a face de Deus?

Salmo 42:1,2.

Agora olhemos para o que Cristo nos diz: “eu também o amarei e me manifestarei a ele”. Observe: “Manifestarei”. Mais uma vez o tempo é futuro, o que se aplica ao Pentecostes, mas também a experiência de cada crente, como já procurei indicar. Ora amigos, o amor de Deus desde o início nos foi expresso em sua auto-revelação em Cristo. Deus é o Bem Supremo, o Sumo-Bem. Daí que a expressão máxima de seu amor por nós está em revelar-se, e em revelar-se cada vez mais. Por isso Cristo diz que nos amará, tempo futuro, e que se manifestará, também tempo futuro. Tudo isso nos mostra que Cristo expressará seu amor a nós dando-se a conhecer de forma cada vez mais clara. Que glória é isso. Notemos, ainda, que aqui Cristo diz que se manifestará. E nós sabemos, pelos versos anteriores e pelo que Ele ainda nos falará adiante, que é o Espírito quem nos revela a Cristo. E sabemos que Ele havia dito um pouco antes: “Quem me vê a mim vê o Pai” João 14:9. Então podemos dizer que é a Trindade trabalhando nesta auto-revelação, é a Trindade se revelando, é o Único Deus mostrando-se aos seus amados. É o Deus que é amor, e que existe em Três Santíssimas Pessoas que se amam, expressando seu amor aos eleitos, fazendo-se cada vez mais conhecido a eles. É o belíssimo “movimento do amor divino” chegando a nós e nos fazendo dele participantes, e tal movimento se expressa em atos de amor que fazem Deus mais e mais conhecido e glorificado. E isso perdurará por toda a Eternidade, pois Deus é Infinito em seu Amor. Oh Cristão, viva para Ele e console-e e alegre-se em tão grandioso privilégio de ter sido amado pelo Deus Trino e conhecer cada vez mais de seu amor. Este é o Bem Maior. Significa conhecer a Deus tendo a Vida Eterna (Jo 17:3). Amém! 

VI – CONCLUSÃO:


Deus nos amou e expressou este amor em Cristo. Isto nos leva a amá-lo, manifestando nosso amor em obediência. Deus então revela mais ainda de seu amor dando-se a conhecer a nós de forma cada vez mais clara. Oh bendito “movimento de amor” que nos leva a Deus e nos faz conhecê-lo e amá-lo cada vez mais, desejando só a Ele e sua Glória e Louvor! Que todos conheçam este amor. Que todos amem a Deus. Que assim seja em Cristo! Amém!

Pode ser copiado, distribuído, e traduzido livremente para outro idioma, desde que indicada a fonte, a autoria, e o conteúdo não seja modificado.

*Pregação da noite de domingo, 22 de Março de 2015, na Congregação Batista Reformada em Belém.

Venha cultuar conosco na Congregação Batista Reformada em Belém. 

Domingo: 

 EBD às 8:30h com estudos bíblicos em temas oportunos e exposições breves em livros das Escrituras. Atualmente estamos estudando a Carta aos Hebreus.

Culto Público às 18:00h, com exposições detalhadas de livros das Escrituras. Atualmente estamos estudando o Evangelho de João.

 Quintas-feiras: 

Culto de Oração às 19:00h. Atualmente estamos meditando nos Salmos. Temos clamado neste culto e nos domingos ao Senhor por nossas famílias, igrejas, país e mundo, e suplicamos uns pelos outros, sendo-lhe agradecidos por sua misericórdia e Santo Amor em Cristo.

Venha cultuar conosco... 

Para mais informações escreva...

batistareformadabelem@bol.com.br

Conheça melhor a Congregação clicando aqui.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Exposição de João 10:1-18 - Jesus é o Bom Pastor (Texto e áudio) - Manoel Coelho Jr.

Meditações em Gênesis 22: A prova suprema da Fé de Abraão* - Manoel Coelho Jr.

Estudo em Gênesis 3 (Primeira parte)