Imaturidade - Mauro Meister.

Uma evidência clara de imaturidade em geral e especificamente imaturidade cristã está no gosto mórbido pelas contendas. Gente imatura gosta de contender. Paulo instrui com clareza ao escrever a Timóteo: Ora, é necessário que o servo do Senhor não viva a contender, e sim deve ser brando para com todos, apto para instruir, paciente, disciplinando com mansidão os que se opõem, na expectativa de que Deus lhes conceda não só o arrependimento para conhecerem plenamente a verdade, mas também o retorno à sensatez, livrando-se eles dos laços do diabo, tendo sido feitos cativos por ele para cumprirem a sua vontade. (2Tm 2:24).

Assim deve ser com todo o servo do Senhor, todos os crentes, como uma manifestação do fruto do Espírito. De maneira especial deve ser visto na vida daqueles que são os presbíteros (pastores do rebanho) que, conforme Paulo, devem ser inimigos de contendas (2Tm 3:3). Isto vale para a vida no lar, a vida na igreja de Cristo e a vida em geral, incluindo as redes sociais. 

Com isto não quero dizer que não possa existir e nem que não se deva lutar pela verdade. Porém, o que se vê em muitos contextos não é isto, se não uma infantil verborragia raivosa, infantilidade sem medida, repetições tolas, gente que nunca aprende. Porém, dizer a uma criança que ela é infantil, não resulta em espírito amadurecido. Dizer a um louco a respeito de sua loucura não resulta em sanidade. E dizer a um crente imaturo que está agindo carnalmente, nem sempre resulta em maturidade espiritual e fruto do Espírito. O que fazer é simples: não responda ao contencioso! - 

Como o que atira pedra preciosa num montão de ruínas, assim é o que dá honra ao insensato. - Como galho de espinhos na mão do bêbado, assim é o provérbio na boca dos insensatos. - Como um flecheiro que a todos fere, assim é o que assalaria os insensatos e os transgressores. - Como o cão que torna ao seu vômito, assim é o insensato que reitera a sua estultícia. - Tens visto a um homem que é sábio a seus próprios olhos? Maior esperança há no insensato do que nele. (Pv 26:8-12).

Como o carvão é para a brasa, e a lenha, para o fogo, assim é o homem contencioso para acender rixas. (Pv 26:21). 

Não respondas ao insensato segundo a sua estultícia, para que não te faças semelhante a ele. (Pv 26.4).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Exposição de João 10:1-18 - Jesus é o Bom Pastor (Texto e áudio) - Manoel Coelho Jr.

Meditações em Gênesis 22: A prova suprema da Fé de Abraão* - Manoel Coelho Jr.

Estudo em Gênesis 3 (Primeira parte)