Reforma e Pentecostalismo (Texto, vídeo, e áudio) - Manoel Coelho Jr.



Baixe o Mp3 clicando aqui.

Ora, todos quantos querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos. Mas os homens perversos e impostores irão de mal a pior, enganando e sendo enganados. Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste e de que foste inteirado, sabendo de quem o aprendeste 5  e que, desde a infância, sabes as sagradas letras, que podem tornar-te sábio para a salvação pela fé em Cristo Jesus. Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra.” II Tm 3:12-17.

O estado caótico do “evangelicalismo” no Brasil, que se manifesta em superstições cada vez mais contrárias ao Evangelho, é fruto de um abandono flagrante das Escrituras e de um ouvir a homens ímpios cheios de interesses egoístas. Mas atualmente há um movimento de Reforma em nossa pátria, o que nos enche de alegria e esperança. Os escritos antigos têm sido redescobertos, lidos e propagados. Também, com o advento da internet, muitas pessoas têm feito um excelente trabalho de tradução e divulgação de textos dos antigos reformadores. Conferências têm sido realizadas em várias partes e percebemos um espalhar das doutrinas genuinamente bíblicas até entre Igrejas pentecostais, e muitas Igrejas históricas, que estava apáticas e ameaçadas pelo liberalismo teológico e pelo pentecostalismo, têm sido despertadas. Isso é maravilhoso aos nossos olhos.  No entanto quero neste texto lhes chamar atenção para um fato que penso ser muito perigoso para este movimento de Reforma. Trata-se de um certo afago ao pentecostalismo e um apego a alguma espécie de continuísmo por parte de muitos de nossos irmãos. Desejo mostrar que isso concede uma oportunidade a gradual volta da superstição, o que me leva a dizer que temos hoje a necessidade de defendermos um posicionamento muito firme e claro a respeito das Escrituras como suficientes.


1 – O Culto da Vontade e o Culto segundo a Palavra.

No décimo quinto dia do oitavo mês, escolhido a seu bel-prazer, subiu ele (Jeroboão) ao altar que fizera em Betel e ordenou uma festa para os filhos de Israel; subiu para queimar incenso.” I Rs 12:33.

Ide e consultai o SENHOR por mim, pelo povo e por todo o Judá, acerca das palavras deste livro que se achou; porque grande é o furor do SENHOR que se acendeu contra nós, porquanto nossos pais não deram ouvidos às palavras deste livro, para fazerem segundo tudo quanto de nós está escrito” II Rs 22:13.

O Culto da vontade é o Culto do rei Jeroboão que fez tudo por interesse em manter seu poder e não se importou com a Vontade de Deus em sua Palavra. Já o culto da Palavra é o de Josias que seguiu as orientações das Escrituras. O Culto da vontade é necessariamente idolátrico, pois, em não conhecendo o Deus da Revelação bíblica, acaba por fabricar um “novo deus” que satisfaça os pecados dos que cultuam. Este culto é movido, como no caso de Jeroboão, por interesses de líderes inescrupulosos e agrada a multidão de ímpios que não ama a Deus. Já o da Palavra é ao Deus vivo revelado nas Escrituras e tem como alvo a sua glória, pois odeia o pecado que o desonra. Infelizmente o que mais temos visto em nosso tempo no chamado “evangelicalismo” é o Culto da vontade. Vemos tantas superstições, tantas coisas contrárias as Escrituras, tantos líderes sem piedade e avarentos, tantos ímpios em suas arrogantes pretensões se juntando a tal culto, que podemos afirmar que não é praticado a Deus mas a um ídolo. Portanto é um Culto idólatra. Mas porque chagamos a esse ponto?

2 – O Pentecostalismo e seus efeitos.

Sinto-me seguro em afirmar que chegamos a este ponto devido ao Pentecostalismo. Digo isto pelo seguinte motivo: O Pentecostalismo promove o afastamento da Bíblia em sua crença em Revelações e Dons para hoje. Isso causa dois efeitos: A – Leva as pessoas a preferir tais novas revelações a Bíblia devido a natural engano do coração. B – Abre a porta para interesseiros que se aproveitam deste engano do coração humano. Dessa forma as pessoas se apegam mais aos líderes “cheios de dons” que as Escrituras. A coisa toda evoluiu para o Neopentecostalismo e suas aberrações. Paulo alerta: “Ora, todos quantos querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos. Mas os homens perversos e impostores irão de mal a pior, enganando e sendo enganados. Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste e de que foste inteirado, sabendo de quem o aprendeste 5  e que, desde a infância, sabes as sagradas letras, que podem tornar-te sábio para a salvação pela fé em Cristo Jesus. Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra.” II Tm 3:12-17. Assim afirmo que a necessidade hoje é de voltarmos com firmeza as Escrituras abandonando o pentecostalismo. Sem isso não há como evitar que se continue dando brecha a impostores que enganam e são enganados, promovendo aberrações como as que hoje vemos no Neopentecostalismo que não passam de culto idólatra da vontade.

3 – Reforma e continuísmo.

À luz destes fatos creio que fica evidente que qualquer espécie de continuísmo oferece perigo para uma plena reforma. Alguns irmãos, que com certeza têm se esforçado e trabalhado positivamente para que voltemos a Bíblia, infelizmente admitirem Dons Contemporâneos. Com isso corre-se o risco de que com o tempo a reforma em curso perca seu efeito diluindo-se em crenças não bíblicas que venham a surgir deste continuísmo. Temos que levar em consideração que a natureza humana é dada ao engano e que o continuísmo, mesmo que moderado, favorece tal propensão.


Por isso chamo os meus irmãos a suficiência das Escrituras. Se Paulo disse que “as sagradas letras... podem tornar-te sábio para a salvação pela fé em Cristo Jesus” e que “Toda a Escritura é inspirada por Deus... a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra”, isso deve significar que na Bíblia eu tenho não somente tudo de doutrina cristã que preciso conhecer e crer, mas também tudo de prática cristã que eu preciso para viver em santidade. Está tudo nela, isto é, doutrina e prática. Ora, se nela está tudo eu pergunto: Para que dons, sonhos, impressões ou direções diretas de Deus hoje? Nosso trabalho agora é ler, meditar e orar para que nossa mente seja moldada pelas Escrituras de forma a que saibamos o que Deus quer que seja feito por nós em cada situação de nossas vidas em que precisemos tomar uma decisão. Se não fizermos assim estaremos dizendo que a Bíblia não é suficiente. Não vejo como evitar isso. Mas se de fato cremos que na Bíblia há tudo devemos concluir que não se precisa de mais nada em acréscimo. Assim apelo a todos: Cuidem de não ameaçar a Reforma pelo continuísmo, satisfaçam-se com a Bíblia e prossigamos seguindo a sua direção com oração e súplicas. E que o Senhor nos conceda sua graça avançando a Reforma entre nós para sua Glória! Amém!

Pode ser copiado e distribuído livremente, desde que indicada a fonte, a autoria, e o conteúdo não seja modificado! 

*Estudo da noite de quarta, dia 13 de agosto de 2014, na Congregação Batista Reformada em Belém.

Para os livros do blog clique aqui.

Leitura recomendada:

Morte na cidade - Francis Schaeffer















Conheça e inscreva-se nas páginas do blog no Youtube e Facebook :

 Create your own banner at mybannermaker.com!

Create your own banner at mybannermaker.com!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Exposição de João 10:1-18 - Jesus é o Bom Pastor (Texto e áudio) - Manoel Coelho Jr.

Meditações em Gênesis 22: A prova suprema da Fé de Abraão* - Manoel Coelho Jr.

Estudo em Gênesis 3 (Primeira parte)