O Evangelho e o Templo da Universal* - Manoel Coelho Jr.



Baixe o Mp3 clicando aqui.

Acesse o vídeo clicando aqui.

Para pregação do Genuíno Evangelho é necessário anunciar-se a Deus em toda a sua Glória, Soberania, Majestade, Santidade, Justiça, Ira, Graça, misericórdia e Verdade. Consequentemente deve-se mostrar o homem criado a Sua imagem, mas caído e depravado em Adão, fazendo-se inimigo do Senhor e Criador, tendo assim como mérito apenas a condenação por parte de um Santo Deus. Diante disso deve-se então apresentar a Cristo em toda a sua beleza como Redentor de seu povo em sua Vida, Morte, e Ressurreição, e chamar os pecadores ao arrependimento e fé neste Cristo enviado pelo Pai. Mas desejo em poucas palavras mostrar que o “Templo de Salomão”, recentemente inaugurado pela Universal, combate frontalmente essa mensagem do Evangelho tornando-se assim grande mal a todo o que bate palmas a tal “Templo”.

I – Um ídolo pequeno e fraco em lugar do Deus Infinito.

Mas, de fato, habitaria Deus com os homens na terra? Eis que os céus e até o céu dos céus não te podem conter, quanto menos esta casa que eu edifiquei.” II Cr 3:18.

O Templo não podia conter o Deus infinito. O Tabernáculo e o Templo tiveram seu período e apontavam para algo muito mais glorioso no futuro. Eram símbolos e nunca foram estabelecidos como morada perpétua de Deus. Na verdade o local não importa, mas sim conhecer e adorar ao Deus Infinito por meio do Redentor, e o Templo somos nós, a Igreja habitada pelo Espírito para adorar e proclamar a Glória do Deus Vivo no Evangelho de Cristo (Jo 4:19-24, Ef 2:19-22, I Pe 2: 1-10). Lembremos que “a igreja se tornou o templo do Deus vivo. O véu foi rasgado, o caminho para o santuário interno se abriu, e a igreja entra na mais íntima comunhão com o Deus vivo.” (Herman Hoeksema em “O Pacto e a Igreja”). Trazer de volta o Templo é negar tudo isso e entender que Deus precisa de um lugar para ser adorado. É limitar a Deus. De fato isso é criar um deus que nada tem a ver com O Deus Infinito das Escrituras. Duas frases proferidas por Edir Macedo na inauguração são muito significativas para entendermos melhor a gravidade do caso:

O Templo na minha visão é o QG contra todo o inferno que existe neste mundo.” (Esta e as demais frases foram extraídas do vídeo da inauguração).

Observe que esta frase enfatiza o lugar. Ora, um deus que precise e dependa de um lugar específico deve ser necessariamente fraco. Trata-se de um ídolo e não do Deus da Bíblia. Por isso Macedo, mesmo que não tenha consciência disso, chega a referir-se assim sobre seu deus ao falar aos empresários na mesma ocasião de inauguração:

Você tem direito de prosperar...Deus fica na obrigação de abençoar você...porque todo o sustento da obra dele vem da suas mãos”.

Um deus suficientemente pequeno para precisar de um QJ é de fato tão pequeno que fica na obrigação de abençoar aquele que contribui a seu Templo-QJ. Percebe? No final isto não passa de idolatria e este Templo é para tal idolatria.

2 – Um homem-deus em lugar do homem humilhado ante a Glória do Deus Infinito e Santo.

Então, a serpente disse à mulher: É certo que não morrereis. Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se vos abrirão os olhos e, como Deus, sereis conhecedores do bem e do mal. Vendo a mulher que a árvore era boa para se comer, agradável aos olhos e árvore desejável para dar entendimento, tomou-lhe do fruto e comeu e deu também ao marido, e ele comeu.” Gn 3:4-6.

Se você apresenta pela construção do Templo-QJ um deus pequeno, consequentemente terá um homem arrogante que exige deste deus fraco o que quer. Por isso Macedo diz:

Você tem direito de prosperar...Deus fica na obrigação de abençoar você...porque todo o sustento da obra dele vem da suas mãos... oramos para que vocês sejam ricos...que as riquezas deste país estejam nas suas mãos. Não é justo que as riquezas do mundo estejam nas mãos dos incrédulos. Eu não aceito isso.”.

Esta nada mais é que a autonomia proposta pela serpente no Éden, autonomia de Deus. O homem quer ser Deus e quer manipulá-lo. Assim não há humilhação, contrição e súplica, mas arrogância e exigência, pois afinal é apregoado um deus fraco e não o Infinito e Santo Deus da Bíblia. Isso é idolatria.

3 – Cristo esquecido e o “Templo” de volta.

Porque Cristo não entrou em santuário feito por mãos, figura do verdadeiro, porém no mesmo céu, para comparecer, agora, por nós, diante de Deus; nem ainda para se oferecer a si mesmo muitas vezes, como o sumo sacerdote cada ano entra no Santo dos Santos com sangue alheio. Ora, neste caso, seria necessário que ele tivesse sofrido muitas vezes desde a fundação do mundo; agora, porém, ao se cumprirem os tempos, se manifestou uma vez por todas, para aniquilar, pelo sacrifício de si mesmo, o pecado. E, assim como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo, depois disto, o juízo, assim também Cristo, tendo-se oferecido uma vez para sempre para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o aguardam para a salvação.” Hb 9:24-28.

O Templo, os utensílios, o Sacerdócio, tudo apontava para Cristo, tudo era o transitório, mas Cristo é permanente. O Seu sacrifício é Único e suficiente. Reconstruir o Templo é desprezar a Cristo e voltar ao transitório. Definitivamente este é o caso do Templo da Universal. Todos os que o planejaram e executaram estão simplesmente dizendo que a obra de Cristo não é suficiente, mas que precisamos do Templo hoje. Vê-se aqui um ataque flagrante ao Santo Evangelho de Nosso Senhor. A isto dizemos: Anátema (Gl 1:6-9)! Mas era de se esperar um absurdo destes, pois se Deus é substituído por um deus fraco e o homem se torna deus, o Cristo da Bíblia será consequentemente desprezado. Que terrível é tudo isso.

4 – Conversão substituída pela aderência a mensagem de prosperidade.

Retirou-se Caim da presença do SENHOR e habitou na terra de Node, ao oriente do Éden. E coabitou Caim com sua mulher; ela concebeu e deu à luz a Enoque. Caim edificou uma cidade e lhe chamou Enoque, o nome de seu filho.” Gn 4:16, 17.

Macedo diz:

“...é uma troca, nós (os pastores) abençoamos vocês, vocês prosperam e então abençoam a obra de Deus e nós vamos salvar outras pessoas...oramos para que vocês sejam ricos...que as riquezas deste país estejam nas suas mãos. Não é justo que as riquezas do mundo estejam nas mãos dos incrédulos. Eu não aceito isso.”.

Salvar as pessoas ensinando-as a buscar as riquezas deste país, deste mundo? É isso? Mas tal coisa não é salvar ninguém, mas sim mantê-los no caminho em que já se encontram naturalmente. Ora, cada homem não convertido é como Caim que voltou as costas para Deus e foi construir uma cidade. Isso não é conversão, mas pecado, rebeldia. O Templo da Universal evidentemente está ligado a Teologia da Prosperidade e por isso foi construído. Há por traz de tudo isso um materialismo abominável que pertence a homens ímpios que amam a este mundo e não a Deus e seu Filho Jesus Cristo. No entanto a verdadeira conversão é estar disposto a deixar tudo, até a própria vida por Cristo. É dizer como Paulo: “Porquanto, para mim, o viver é Cristo, e o morrer é lucro.” Fp 1:21. No entanto se Templo da Universal promove o desconhecimento de Deus, se incentiva a arrogância dos homens, e se leva ao desprezo a Cristo, como promoveria a genuína conversão? É natural que a tantas abominações se junte mais esta, isto é, apregoar-se o Evangelho da Prosperidade.

5 – O Problema básico: O pentecostalismo em sua crença em novas revelações para hoje resultou no Neopentecostalismo e suas aberrações.

Mas os homens perversos e impostores irão de mal a pior, enganando e sendo enganados. Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste e de que foste inteirado, sabendo de quem o aprendeste e que, desde a infância, sabes as sagradas letras, que podem tornar-te sábio para a salvação pela fé em Cristo Jesus.” II Tm 3:13-15.     

Temos apenas dois caminhos: Ou o engano dos homens ímpios ou a Verdade das Escrituras. O pentecostalismo abriu a porta para o primeiro. Ao crer que Deus fala hoje à parte da Bíblia o pentecostalismo escancarou a porta para os aproveitadores. Então o engano penetrou com cada vez mais variação e força e o que apareceu foi o Neopentecostalismo com suas aberrações. Hoje já não se sabe mais o que é ser evangélico, pois todos os tipos de superstições se passam por este nome. No Neopentecostalismo vemos o paganismo, que são crenças vindas de falsas religiões, e as práticas judaizantes, como no caso do Templo da Universal. Ambas as coisas são trazer para o Evangelho o que não é parte dele, e o resultado é sua distorção.  Mas isso só aconteceu devido a crença pentecostal básica: Deus fala por profetas hoje e ainda concede dons. Negar isso é negar o óbvio, pois tal fato afastou as pessoas de ouvirem a Bíblia expondo-as a enganadores. Aí está o resultado: o Neopentecostalismo e a sua mais atual e bizarra manifestação, isto é, o Templo da Universal. Qual o caminho diante disso? Resposta: A Reforma. É levantar enfaticamente a bandeira do Sola Scriptura. Deixemos o pentecostalismo, deixemos o continuísmo, nos satisfaçamos com as Escrituras, nos debrucemos sobre ela em oração e meditação clamando a Deus: Oh Deus tem misericórdia de nós em Cristo. Que a luz do teu Espírito brilhe e nos faça compreender o que dizes em tua Palavra. Que o Senhor nos dê esta graça e nos livre dos templos feitos por mãos humanas nos levando a Verdade, pois dissestes:Se vós permanecerdes na minha palavra, sois verdadeiramente meus discípulos; e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.” Jo 8:31,32. Amém!

Pode ser copiado e distribuído livremente, desde que indicada a fonte, a autoria, e o conteúdo não seja modificado! 

*Estudo da noite de quarta, dia 06 de agosto de 2014, na Congregação Batista Reformada em Belém.

Para os livros do blog clique aqui.

Leitura recomendada:

Morte na cidade - Francis Schaeffer















Conheça e inscreva-se nas páginas do blog no Youtube e Facebook :

 Create your own banner at mybannermaker.com!

Create your own banner at mybannermaker.com!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Exposição de João 10:1-18 - Jesus é o Bom Pastor (Texto e áudio) - Manoel Coelho Jr.

Meditações em Gênesis 22: A prova suprema da Fé de Abraão* - Manoel Coelho Jr.

Estudo em Gênesis 3 (Primeira parte)