Estudo 19 - Juízo Final: Acordados ou dormindo em relação à volta de Cristo?* - Vídeo, áudio e texto - Manoel Coelho Jr.



Acesse o vídeo clicando aqui.

Baixe o Mp3 clicando aqui.

Aprendei, pois, a parábola da figueira: quando já os seus ramos se renovam, e as folhas brotam, sabeis que está próximo o verão. Assim, também vós: quando virdes acontecer estas coisas, sabei que está próximo, às portas. Em verdade vos digo que não passará esta geração sem que tudo isto aconteça. Passará o céu e a terra, porém as minhas palavras não passarão. Mas a respeito daquele dia ou da hora ninguém sabe; nem os anjos no céu, nem o Filho, senão o Pai. Estai de sobreaviso, vigiai e orai; porque não sabeis quando será o tempo. É como um homem que, ausentando-se do país, deixa a sua casa, dá autoridade aos seus servos, a cada um a sua obrigação, e ao porteiro ordena que vigie. Vigiai, pois, porque não sabeis quando virá o dono da casa: se à tarde, se à meia-noite, se ao cantar do galo, se pela manhã; para que, vindo ele inesperadamente, não vos ache dormindo. O que, porém, vos digo, digo a todos: vigiai!” Mc 13: 28-37.

I – INTRODUÇÃO:

Neste trecho Nosso Senhor aplica o seu sermão profético. Tal aplicação, conforme veremos, gira em torno da questão de estarmos ou não acordados espiritualmente. Infelizmente a maioria das pessoas encontra-se dormindo. Porém Cristo os aconselha claramente a que vigiem. Pensemos neste assunto com mais detalhes e em oração.

II – O REINO ESTÁ PRÓXIMO (Mc 13: 28.29).

O Senhor usa o exemplo da figueira para nos alertar sobre os sinais de sua Volta a este mundo. O que ocorre com a figueira mostra-nos a proximidade do verão. Semelhantemente os sinais mostram que Jesus vai voltar. Tudo o que Jesus profetizou aconteceu. Isto nos sinaliza que sua profecia sobre seu retorno também se cumprirá. Assim os sinais não existem para marcamos a data de sua volta, o que Ele desautoriza no verso 32, mas para que estejamos preparados, acordados espiritualmente.
Amigos, Cristo voltará sem dúvida. Talvez você não creia, ou dê pouca atenção ao fato, mas sua incredulidade ou desatenção não mudará este evento vindouro. Será mais prudente você dar atenção à profecia de Cristo, pois eis que sempre tem se cumprido a sua Palavra. Por que, então, deixaria de se cumprir em relação ao seu retorno ao mundo para juízo?
    
III – A FIRMEZA DA PALAVRA DE CRISTO (Mc 13: 30, 31).

Isso me leva ao próximo ponto. Observe que Jesus profetizou a destruição do Templo o que ocorreu plenamente. De fato aquela geração viu essa sua Profecia se cumprir de forma plena. Ora, nada é mais firme que a Palavra de Cristo. Tudo oque Ele diz se cumpre. Assim Nosso Senhor afirma que a sua Palavra é mais estável que o céu e a terra, pois estes passarão, mas a sua Palavra permanece para sempre.

Gostaria que pensasse sobre o que tem posto a sua confiança. Será que você tem confiado no céu e na terra? Em outras palavras, não será que você tem crido que este mundo nunca passará? Se este é o caso devo lhe alertar que suas bases em breve serão destruídas ou na volta de Cristo ou na sua morte. No entanto a Palavra de Cristo nunca passará. Não será mais prudente você confiar em Cristo? Não será mais prudente você por sua vida sobre a inabalável Palavra de Cristo?

IV – A IMPREVISIBILIDADE DO GRANDE DIA (Mc 13:32).

Ninguém pode marcar a data da Volta de Nosso Senhor. Ninguém sabe, Ele diz. Portanto desapeguemo-nos de toda a doutrina que nos leva esperar por uma data específica. Ora, se este fosse o caso o estar alerta para seu retorno perderia o sentido. Não haveria razão para que Cristo nos recomendasse o constante preparo. Não, Não e não, ninguém conhece aquela data que está no calendário de Deus a não ser o próprio Deus. Toda a tentativa de marcar datas é uma flagrante desobediência a Cristo.  Como alguém pode dizer que crê na Bíblia se não acredita nestas palavras: “Mas a respeito daquele dia ou da hora ninguém sabe; nem os anjos no céu, nem o Filho, senão o Pai”? Fiquemos firmes nesta frase tão clara proferida por Nosso Senhor nos tornando alertas para seu retorno a qualquer momento.

V – OS DORMINHOCOS E OS DESPERTOS (Mc 13: 33-37).

Estai de sobreaviso, vigiai e orai; porque não sabeis quando será o tempo. É como um homem que, ausentando-se do país, deixa a sua casa, dá autoridade aos seus servos, a cada um a sua obrigação, e ao porteiro ordena que vigie. Vigiai, pois, porque não sabeis quando virá o dono da casa: se à tarde, se à meia-noite, se ao cantar do galo, se pela manhã; para que, vindo ele inesperadamente, não vos ache dormindo. O que, porém, vos digo, digo a todos: vigiai!” Mc 13: 33-37.

O conselho de Cristo é que estejamos vigiando. O contrário disso é estar dormindo espiritualmente. Esse sono espiritual é não cumprir a tarefa dada por Cristo vivendo descuidadamente, como a parábola de Nosso Senhor nos mostra. É desprezar sua Palavra como se fosse algo sem importância.
Mateus diz assim:

Pois assim como foi nos dias de Noé, também será a vinda do Filho do Homem. Porquanto, assim como nos dias anteriores ao dilúvio comiam e bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e não o perceberam, senão quando veio o dilúvio e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do Homem. Então, dois estarão no campo, um será tomado, e deixado o outro; duas estarão trabalhando num moinho, uma será tomada, e deixada a outra. Portanto, vigiai, porque não sabeis em que dia vem o vosso Senhor. Mas considerai isto: se o pai de família soubesse a que hora viria o ladrão, vigiaria e não deixaria que fosse arrombada a sua casa. Por isso, ficai também vós apercebidos; porque, à hora em que não cuidais, o Filho do Homem virá. Quem é, pois, o servo fiel e prudente, a quem o senhor confiou os seus conservos para dar-lhes o sustento a seu tempo? Bem-aventurado aquele servo a quem seu senhor, quando vier, achar fazendo assim. Em verdade vos digo que lhe confiará todos os seus bens. Mas, se aquele servo, sendo mau, disser consigo mesmo: Meu senhor demora-se, e passar a espancar os seus companheiros e a comer e beber com ébrios, virá o senhor daquele servo em dia em que não o espera e em hora que não sabe e castigá-lo-á, lançando-lhe a sorte com os hipócritas; ali haverá choro e ranger de dentes.” Mt 24: 37-51.

Isso nos mostra que dormir espiritualmente implica em fazer as coisas do cotidiano com se Cristo não fosse voltar. Implica em viver para estas coisas em vez de para Deus. É como o mau servo que não cumpre seu papel e ainda se embriaga por achar que o patrão demora demais. Muitos estão assim. Consideram que se Cristo vai mesmo voltar não será agora e que devemos nos dedicar aos prazeres e afazeres diários como se estes fossem o que é de mais importante. Que tolice! No caso de religiosos este tipo de gente não passa de hipócritas. Que cada leitor observe se este não é seu caso.
Lucas diz:

Acautelai-vos por vós mesmos, para que nunca vos suceda que o vosso coração fique sobrecarregado com as conseqüências da orgia, da embriaguez e das preocupações deste mundo, e para que aquele dia não venha sobre vós repentinamente, como um laço. Pois há de sobrevir a todos os que vivem sobre a face de toda a terra. Vigiai, pois, a todo tempo, orando, para que possais escapar de todas estas coisas que têm de suceder e estar em pé na presença do Filho do Homem.” Lc 21: 34-36.

Por este texto vemos que dormir espiritualmente é estar distraído com as coisas deste mundo. E esta distração é tão grande que o Dia de Cristo será repentino para os que assim procederem. Não será que este é seu caso, meu leitor? Você não pensa em demasiado nesta vida enquanto Cristo e sua Volta pouco passam em sua mente? Medite nisso.

Mas pelo o que já estudamos podemos dizer que estar acordado espiritualmente é estar consciente da Volta de Cristo cumprindo o papel que Ele nos deu. É também exercer as tarefas do cotidiano, mas não com se fossem as principais coisas. É fazê-las apercebidos da iminente volta de Cristo. É fazer tudo para sua glória de Deus, pondo Ele acima de tudo. É não estar distraído com as coisas deste mundo, mas estar completamente conscientes de que o Reino de Cristo é que de fato importa.
Paulo descreve esta vida da seguinte forma: 

Irmãos, relativamente aos tempos e às épocas, não há necessidade de que eu vos escreva; pois vós mesmos estais inteirados com precisão de que o Dia do Senhor vem como ladrão de noite. Quando andarem dizendo: Paz e segurança, eis que lhes sobrevirá repentina destruição, como vêm as dores de parto à que está para dar à luz; e de nenhum modo escaparão. Mas vós, irmãos, não estais em trevas, para que esse Dia como ladrão vos apanhe de surpresa; porquanto vós todos sois filhos da luz e filhos do dia; nós não somos da noite, nem das trevas. Assim, pois, não durmamos como os demais; pelo contrário, vigiemos e sejamos sóbrios. Ora, os que dormem dormem de noite, e os que se embriagam é de noite que se embriagam. Nós, porém, que somos do dia, sejamos sóbrios, revestindo-nos da couraça da fé e do amor e tomando como capacete a esperança da salvação; porque Deus não nos destinou para a ira, mas para alcançar a salvação mediante nosso Senhor Jesus Cristo, que morreu por nós para que, quer vigiemos, quer durmamos, vivamos em união com ele. Consolai-vos, pois, uns aos outros e edificai-vos reciprocamente, como também estais fazendo.” I Ts 5:1-11.

Paulo fala em fé, amor, e esperança. Estas são características essenciais de quem está acordado, isto é, desperto para o retorno de Cristo a qualquer momento. O desperto tem que ser alguém de fé, pois sem fé não se depende de Cristo como Redentor e tão pouco dá-se valor a sua Volta. Também será alguém que ama a Deus e ao próximo, pois a verdadeira fé sempre é acompanhada pelo amor a Deus em Cristo. E finalmente será alguém, cheio de esperança, o que provem do amor e da fé. Estas características são evidentes em nós? Estamos despertos?

VI – CONCLUSÃO:

Estamos acordados ou dormindo ante a volta de Cristo? À todos Cristo diz: Vigiem! Que Deus nos dê graça para isso!

Pode ser copiado e distribuído livremente, desde que indicada a fonte, a autoria, e o conteúdo não seja modificado!

*Pregação da noite de domingo, 13 de outubro de 2013, na Congregação Batista Reformada em Belém.

Para os livros do blog clique aqui.

Leitura recomendada:

Um Guia Seguro Para o Ceu - J. Alleine.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Exposição de João 10:1-18 - Jesus é o Bom Pastor (Texto e áudio) - Manoel Coelho Jr.

Meditações em Gênesis 22: A prova suprema da Fé de Abraão* - Manoel Coelho Jr.

Exposição de Gênesis 11: O projeto fracassado e o projeto vitorioso!