Estudo 17 - Juízo Final - Lições da Volta de Cristo (Vídeo, áudio e texto)* - Manoel Coelho Jr.



Acesse o vídeo clicando aqui.

Baixe o Mp3 clicando aqui.

Mas, naqueles dias, após a referida tribulação, o sol escurecerá, a lua não dará a sua claridade, as estrelas cairão do firmamento, e os poderes dos céus serão abalados. Então, verão o Filho do Homem vir nas nuvens, com grande poder e glória. E ele enviará os anjos e reunirá os seus escolhidos dos quatro ventos, da extremidade da terra até à extremidade do céu.” Mc 13:24-27.

Chegamos a este glorioso texto. Porém, não pretendo fazer a exposição dele neste estudo, mas mostrar algumas lições de seu tema principal que é a volta de Nosso Senhor. Infelizmente a maioria das pessoas planeja o futuro sem pensar neste evento supremo. Mas como cristãos devemos fazer tudo na perspectiva da Volta de Cristo. Neste sentido desejo extrair algumas lições sobre o tema que acredito nos serão de grande ajuda.

1 – A Volta de Cristo nos mostra a firmeza do Decreto de Deus.

Sobre o Decreto de Deus nos diz assim a Confissão de Fé Batista de 1689:

Desde toda a eternidade, Deus mesmo decretou todas as coisas que iriam acontecer no tempo; e isto Ele fez segundo o conselho da sua própria vontade, muita sábia e muito santa.  Fê-lo, porém, de um modo em que Deus em nenhum sentido é o autor do pecado,  nem se torna co-responsável pelo pecado, nem faz violência à vontade de suas criaturas, nem impede a livre ação das causas secundárias ou contingentes. Pelo contrário, estas causas secundárias são confirmadas; 3 e em tudo isso aparece a sabedoria de Deus em dispor de todas as coisas, e o seu poder e fidelidade em fazer cumprir seu decreto.” (Capítulo 3, parágrafo 1).

O Decreto de Deus cobre todos os eventos absolutamente desde os mais simples até os mais importantes e complexos. Assim a volta de Cristo também está no Decreto Divino. A profecia de Cristo no texto lido deixa clara a firmeza do Decreto, como, aliás, todas as profecias da Bíblia.  Ora apenas o Deus Soberano pode dizer sem erro o que vai acontecer no futuro, porque o que vai acontecer Ele já decretou. Amigos, o mundo não é como uma pena levada pelo vento, mas é um mundo totalmente controlado por Deus. Tanto a primeira vinda de Cristo a como seu retorno estão determinados por este Decreto. Cristo voltará no dia marcado do calendário de Deus.

2 – A tribulação é passageira.

Cristo nos diz assim: “Mas, naqueles dias, após a referida tribulação,... Então, verão o Filho do Homem vir nas nuvens, com grande poder e glória.” Mc 13: 24,26. Lembre que tal tribulação será a pior de todas, mas repentinamente Nosso Senhor a interromperá com sua Volta. Assim, a Grande Tribulação será grande, mas não eterna. Paulo usa linguagem semelhante. Veja:

Por isso, não desanimamos; pelo contrário, mesmo que o nosso homem exterior se corrompa, contudo, o nosso homem interior se renova de dia em dia. Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós eterno peso de glória, acima de toda comparação, não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas. Sabemos que, se a nossa casa terrestre deste tabernáculo se desfizer, temos da parte de Deus um edifício, casa não feita por mãos, eterna, nos céus.” II Co 4:16 – 5:1. 

O cristão é chamado para uma vida de sofrimento no mundo, pois este odeia a Cristo e a seus discípulos (Jo 15:18-16:4). Todavia uma tribulação por maior que seja não é eterna, é na verdade momentânea. Os falsos crentes não avaliam isso e desistem de seguir a Cristo quando chega a perseguição. Assim Nosso Senhor falou na parábola do semeador: “O que foi semeado em solo rochoso, esse é o que ouve a palavra e a recebe logo, com alegria; mas não tem raiz em si mesmo, sendo, antes, de pouca duração; em lhe chegando a angústia ou a perseguição por causa da palavra, logo se escandaliza.” Mt 13:20, 21.

Os falsos crentes avaliam a perseguição como algo que torna o seguir a Cristo caro demais. Dessa forma eles desistem. Já os verdadeiros crentes amam ao Senhor acima de tudo se dispondo até a morrer por Ele. Também observam que a tribulação é momentânea tornando-se assim insignificante ante a Esperança para o Futuro que Cristo lhes dá. Dessa forma, ó cristão, eu lhe incentivo a que permaneça firme em seguir a Cristo mesmo que seja grandemente perseguido. Lembremos que a tribulação tem prazo para terminar, mas nossa comunhão com Cristo será para sempre na glória vindoura. O Apóstolo Pedro nos diz: “Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua muita misericórdia, nos regenerou para uma viva esperança, mediante a ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, para uma herança incorruptível, sem mácula, imarcescível, reservada nos céus para vós outros que sois guardados pelo poder de Deus, mediante a fé, para a salvação preparada para revelar-se no último tempo. Nisso exultais, embora, no presente, por breve tempo, se necessário, sejais contristados por várias provações, para que, uma vez confirmado o valor da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro perecível, mesmo apurado por fogo, redunde em louvor, glória e honra na revelação de Jesus Cristo; a quem, não havendo visto, amais; no qual, não vendo agora, mas crendo, exultais com alegria indizível e cheia de glória, obtendo o fim da vossa fé: a salvação da vossa alma.” I Pe 1:3-9.

3 – Os eleitos sãos os homens e mulheres mais seguros que existem.

Estaria a segurança no dinheiro, na saúde, na família, ou no poder político? Muitos homens diriam que sim em relação a alguma destas coisas. Mas isso é tolice, “pois nele (Deus) vivemos, e nos movemos, e existimos,” At 17:28. A verdadeira segurança está em Deus, e Ele a dá aos que escolheu. Cristo diz sobre sua Volta “Então, verão o Filho do Homem vir nas nuvens, com grande poder e glória. E ele enviará os anjos e reunirá os seus escolhidos dos quatro ventos, da extremidade da terra até à extremidade do céu.” Mc 13:26, 27. Os anjos reunirão os eleitos. Nenhum Ele perderá dos que o Pai lhe deu (Jo 18:9). Meus amados, isso nos dá grande segurança. Não devemos temer diante de nada, nem mesmo diante da maior de todas as tribulações, pois até nela o Nosso Senhor guardará seus eleitos, visto que os dará graça para resistirem e enviará seus anjos para reuni-los por ocasião de sua volta. Não tema cristão genuíno, pois não há ninguém mais seguro que aqueles que pertencem a Cristo, pois Deus decidiu salvá-los. Estes são seus escolhidos.

4 – Os ímpios não tem segurança alguma.

O Anticristo será alguém totalmente contra Cristo e seus discípulos. Será poderoso e cheio de arrogância. Ele seduzirá a muitos que, portanto, confiarão nele. Mas quando Cristo voltar seu poder terminará imediatamente. Paulo diz assim: “Com efeito, o mistério da iniqüidade já opera e aguarda somente que seja afastado aquele que agora o detém; então, será, de fato, revelado o iníquo, a quem o Senhor Jesus matará com o sopro de sua boca e o destruirá pela manifestação de sua vinda.” II Ts 2: 7, 8. Com apenas um sopro Cristo destruirá o Anticristo. Se o Anticristo está assim tão inseguro, o que dizer dos que confiam nele ou que andam em seus caminhos de incredulidade, arrogância, e rebeldia? Oh amigos, que loucura é achar que estamos seguros afrontando Àquele que nos dá a vida. Assim a volta de Cristo é um alerta aos rebeldes que desafiam a Deus. Cuidado, você não pode vencer a Deus! Humilhe-se diante de Deus e peça já sua misericórdia. 

5 – A esperança dos eleitos.

Paulo nos diz: “Porque para mim tenho por certo que os sofrimentos do tempo presente não podem ser comparados com a glória a ser revelada em nós. A ardente expectativa da criação aguarda a revelação dos filhos de Deus. Pois a criação está sujeita à vaidade, não voluntariamente, mas por causa daquele que a sujeitou, na esperança de que a própria criação será redimida do cativeiro da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus. Porque sabemos que toda a criação, a um só tempo, geme e suporta angústias até agora. E não somente ela, mas também nós, que temos as primícias do Espírito, igualmente gememos em nosso íntimo, aguardando a adoção de filhos, a redenção do nosso corpo. Porque, na esperança, fomos salvos. Ora, esperança que se vê não é esperança; pois o que alguém vê, como o espera? Mas, se esperamos o que não vemos, com paciência o aguardamos.” Rm 8:18-25.

Será na Volta de Cristo que ocorrerá esta “redenção de nosso corpo”. Assim a Volta do Senhor é uma placa que desperta nossa esperança que não decepcionará, pois está baseada na Promessa de Cristo. Esperemos assim e não desanimemos apesar das tribulações.

6 – Vida na perspectiva da Volta de Cristo.

Disse no início que infelizmente a maioria das pessoas planeja o futuro sem pensar neste evento supremo, isto é, a Volta de Cristo. Parece até que não vão morrer ou que Cristo nunca vai voltar. Comem, bebem, passeiam, viajam, estudam, trabalham, casam como se este mundo fosse eterno. Você tem vivido assim? Há quanto tempo você não frequenta um local de culto onde a Palavra de Deus é pregada? Há quanto tempo você não lê sua Bíblia e ora? Há quanto tempo você não pensa seriamente em sua alma? Há quanto tempo você não pensa seriamente em sua situação diante de Deus? E seus pecados? Você já se arrependeu? Você já creu em Cristo como Único e Suficiente Salvador? Você vive uma vida santa? Você ama a Deus e seus mandamentos? Você está construindo sua vida sobre a Rocha da Palavra de Cristo ou sobre a areia de seus pensamentos mundanos? 

Por favor, leia os seguintes textos com calma e meditação:

Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as pratica será comparado a um homem prudente que edificou a sua casa sobre a rocha; e caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, que não caiu, porque fora edificada sobre a rocha. E todo aquele que ouve estas minhas palavras e não as pratica será comparado a um homem insensato que edificou a sua casa sobre a areia; e caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, e ela desabou, sendo grande a sua ruína.” Mt 7: 24-27.

Passará o céu e a terra, porém as minhas palavras não passarão. Mas a respeito daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, senão o Pai. Pois assim como foi nos dias de Noé, também será a vinda do Filho do Homem. Porquanto, assim como nos dias anteriores ao dilúvio comiam e bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e não o perceberam, senão quando veio o dilúvio e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do Homem. Então, dois estarão no campo, um será tomado, e deixado o outro; duas estarão trabalhando num moinho, uma será tomada, e deixada a outra. Portanto, vigiai, porque não sabeis em que dia vem o vosso Senhor.” Mt 24: 35-42.

Amigos, a tempestade que Cristo menciona é a sua Volta para trazer o Juízo Final, e tolo é aquele que não pensa nisso e vive como se nada disso fosse acontecer. Este é como aqueles que Cristo menciona que viveram antes do Dilúvio. Eles estavam totalmente despercebidos do Juízo próximo. Assim estão muitos hoje vivendo sem pensar que terão que prestar contas a Deus por seus pecados quando Cristo voltar. Que este não seja seu caso, e se for arrependa-se já. O Cristão verdadeiro é aquele que ama a Deus e vive para sua glória pondo seu Reino em primeiro lugar. É aquele que o busca, pois o ama e deseja sempre fazer sua vontade. É aquele que creu em Cristo como Senhor e Salvador e se arrependeu de seus pecados. É aquele que ama a santidade. É aquele que tem prazer em estar com seu Povo no Culto. É aquele que vive o agora pensando na eternidade sabendo que é apenas um peregrino a caminho de seu Lar Celestial. É aquele que não acumula seus tesouros neste mundo, mas no Céu onde os ladrões não roubam nem a ferrugem corrói (Mt 6:19-21). É aquele que espera para estar com Seu Senhor e anseia por isso. Ele vive sua vida na perspectiva da Volta de Cristo. Que cada leitor receba a graça de Deus para assim viver!  

Pode ser copiado e distribuído livremente, desde que indicada a fonte, a autoria, e o conteúdo não seja modificado!

*Pregação da noite de domingo, 29 de setembro de 2013, na Congregação Batista Reformada em Belém.

Para os livros do blog clique aqui.

Leitura recomendada:


Um Guia Seguro Para o Ceu - J. Alleine.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Exposição de João 10:1-18 - Jesus é o Bom Pastor (Texto e áudio) - Manoel Coelho Jr.

Meditações em Gênesis 22: A prova suprema da Fé de Abraão* - Manoel Coelho Jr.

Estudo em Gênesis 3 (Primeira parte)