Voltando ao Antigo Evangelho - Parte III - Redenção e Propiciação - Edson Azevêdo.

Prosseguindo na série de pregações sobre o importante tema: "Voltando ao Antigo Evangelho", o Pr Edson nesta terceira mensagem trata do assunto da redenção e propiciação, doutrinas estas esquecidas e mal compreendidas em nosso tempo. Amigo leitor, amiga leitora, cuidado com o “Evangelho” pregado  nas Igrejas ditas evangélicas.  Cuidado! Infelizmente, na maioria das vezes o "Evangelho" pregado  é falso, e acabará por levar muitos ao inferno, pois não fala de doutrinas como estas (Redenção e Propiciação) que fazem parte do genuíno Evangelho. Mas o Evangelho atual é o falso Evangelho da Prosperidade material e dos milagres. É o falso Evangelho da busca desesperada por agradar os homens em seus pecados. Assim este Evangelho Falso é um desafio ao Santo Deus, e trará condenação à muitos, pois se iludidem com ele deixando a Redenção e a Propiciação em Cristo Jesus, deixando, enfim, o genuíno Evangelho. Leia o texto a seguir e depois acesse a pregação em áudio pelo link abaixo. Faça isso em séria reflexão e oração.  Que Deus seja gracioso com sua alma!

Se ainda não leu o primeiro texto, nem ouviu a primeira mensagem clique aqui.

Se ainda não leu o segundo texto, nem ouviu a segunda mensagem clique aqui.

Para ouvir outras pregações do Pr. Edson clique aqui.


Redimidos

Redimir significa obter novamente a posse mediante compra. Conta-se que um menino possuía um navio de brinquedo muito estimado; era seu brinquedo preferido. Certo dia, brincando na frente de sua casa, em um dia de chuva, e procurando imitar um navio flutuando nas águas do mar, o brinquedo foi levado pelas águas, que aumentaram muito de volume, mais do que a capacidade do menino em segurá-lo. Ele ficou profundamente triste, pois era seu brinquedo mais amado. Certo dia, andando pelo centro da cidade, o menino viu o mesmo navio na vitrine de uma loja de brinquedos e facilmente o identificou. Dirigiu-se ao gerente da loja, contou o problema e solicitou sua devolução, ao que o gerente disse ser impossível o pleito, pois o navio pertencia à loja. O menino, então, voltou para casa, reuniu todas as suas economias, tudo quanto possuía, o seu máximo, retornou à loja e efetuou o resgate do seu brinquedo preferido. Deus também nos redimiu dessa maneira. Ele nos viu escravos, presos, não em uma vitrine, mas na prisão do pecado; Ele, nosso primeiro dono. Então, Ele foi e reuniu toda sua riqueza, o seu máximo, trouxe o preço e pagou nosso resgate, comprando-nos para si, redimindo-nos para si. Esse máximo preço que Deus reuniu para pagar nosso resgate foi o preço da vida de seu Filho Unigênito, Amado! Hoje pertencemos a Deus, em Cristo Jesus. Somos seus servos e fazemos sua vontade. Nenhum dos redimidos tem vontade própria, mas faz exclusivamente a vontade de seu Senhor. Proceder assim é uma prova eterna de gratidão. Eterna porque o preço foi tão elevado que não há gratidão que possa esgotar a dívida. Redenção: a palavra que não pode sair do nosso viver diário.

Ouça a pregação clicando aqui.

Para outras pregações clique aqui. 

Todas as cópias são autorizadas, portanto divulgue, copie, reproduza e distribua.


 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Exposição de João 10:1-18 - Jesus é o Bom Pastor (Texto e áudio) - Manoel Coelho Jr.

Meditações em Gênesis 22: A prova suprema da Fé de Abraão* - Manoel Coelho Jr.

Estudo em Gênesis 3 (Primeira parte)