O Culto Reformado (Áudio, vídeo e texto)* - Manoel Coelho Jr.



Acesse o vídeo clicando aqui.

Baixe o Mp3 clicando aqui.

O culto Reformado é por definição aquele que procura seguir a Vontade de Deus em tudo. Consequentemente é sempre teocêntrico e nunca antropocêntrico. Aliás, é o verdadeiro culto. Ao olharmos para as vidas de Manassés, Amom e Josias em II Crônicas 33 e 34, descobrimos as características deste culto. Vejamos:


 1 - Culto baseado na Bíblia.

Josias sentiu a urgência da Reforma ao ouvir a leitura do livro da Lei. Observe:

Relatou mais o escrivão ao rei, dizendo: O sacerdote Hilquias me entregou um livro. Safã leu nele diante do rei. Tendo o rei ouvido as palavras da lei, rasgou as suas vestes. Ordenou o rei a Hilquias, a Aicão, filho de Safã, a Abdom, filho de Mica, a Safã, o escrivão, e a Asaías, servo do rei, dizendo: Ide e consultai o SENHOR por mim e pelos restantes em Israel e Judá, acerca das palavras deste livro que se achou; porque grande é o furor do SENHOR, que se derramou sobre nós, porquanto nossos pais não guardaram as palavras do SENHOR, para fazerem tudo quanto está escrito neste livro.”II Cr 34: 18-21. 

Quando os homens conhecem a mensagem da Bíblia descobrem imediatamente onde tem falhado em suas vidas e no culto, pois as Escrituras deixam clara a Vontade de Deus. Então eles são constrangidos a seguirem a orientação Divina. Mas sem a Bíblia nada disso acontece, pois se está na ignorância sobre Deus e sua Vontade. Este é o caso da Igreja Romana que abandonou a Bíblia, e de ditas igrejas evangélicas de nosso tempo que fizeram o mesmo. A consequência é que nestas igrejas o culto não é genuíno, pois não é reformado, isto é, não é baseado na Bíblia.

2 - Culto sem mundanismo.

O culto falso e abominável de Manassés era de acordo com as práticas pecaminosas dos povos pagãos. Observe:

Tinha Manassés doze anos de idade quando começou a reinar e cinqüenta e cinco anos reinou em Jerusalém. Fez o que era mau perante o SENHOR, segundo as abominações dos gentios que o SENHOR expulsara de suas possessões, de diante dos filhos de Israel.” II Cr 33:1,2.
Dessa forma um culto realmente reformado não pode ser inspirado nas práticas dos que nãos pertencem a genuína Igreja de Cristo. O culto reformado será altamente avesso a intromissões da cultura pecaminosa.

Infelizmente não é o que vemos na Igreja Romana nem nas igrejas evangélicas modernas. A Igreja Romana com o passar do tempo foi incorporando práticas de culto oriundas dos pagãos perdendo assim a simplicidade do culto do Novo Testamento. Não se conformou com os salmos, pregação da Palavra, oração e ordenanças, mas perverteu as próprias ordenanças e acrescentou cerimônias não baseadas nas Escrituras. O mesmo tem feito as igrejas modernas que procuram fazer um “culto espetáculo” no estilo dos entretenimentos do mundo. Nestes “Cultos” tem de existir algo como coreografias, músicas empolgantes, danças, “homens poderosos” que praticam milagres e exorcismos, e assim por diante. Este não é o culto reformado. O culto reformado não é um espetáculo mundano, mas um exercício de adoração a Deus conforme Ele prescreveu.     
     
3 - Culto em que se rejeita abominações.

Veja o que Josias fez na Reforma que estava implementando:

Josias tirou todas as abominações de todas as terras que eram dos filhos de Israel; e a todos quantos se acharam em Israel os obrigou a que servissem ao SENHOR, seu Deus. Enquanto ele viveu, não se desviaram de seguir o SENHOR, Deus de seus pais.” II Cr 34:33.

Josias logo procurou limpar o culto das abominações dos antepassados. Aquelas práticas inspiradas pelos pagãos eram imundas. Um exemplo disso era o sacrifício dos filhos dos adoradores, como fez Manassés. Veja:

queimou seus filhos como oferta no vale do filho de Hinom, adivinhava pelas nuvens, era agoureiro, praticava feitiçarias, tratava com necromantes e feiticeiros e prosseguiu em fazer o que era mau perante o SENHOR, para o provocar à ira.” II Cr 33 :6.

Estas coisas horríveis são introduzidas no culto quando as pessoas deixam de ouvir a Bíblia para ouvir os que não pertencem a Deus. A Igreja Romana introduziu abominações semelhantes. Exemplos disso é a Mariolatria, que rouba a centralidade de Deus, e o uso de imagens, o que foi expressamente proibido nos Dez Mandamentos (Leia Ex 20: 4-6). Mas os evangélicos modernos também praticam abominações e idolatrias semelhantes. O que dizer da forma como idolatram seus “superpastores” que operam milagres? E do uso de coisas como “sal grosso”, “flores”, “cruzes”, e por aí vai? Não é tudo isso a mesma espécie de abominação pagã da Igreja Romana? E o “espiritismo gospel”? E a “feitiçaria gospel”? Já ouvi, por exemplo, de “evangélicos” que receberam “mensagens” de mortos. Isso não é espiritismo? E as “seções de descarrego”? Como chamar isso de evangélico? Amigos, nenhum culto realmente reformado será implementado sem antes ocorrer uma limpeza de todas essas abominações. Precisamos limpar o culto de todo o paganismo abominável, pois este é uma afronta a Deus e provoca sua Ira.

4 - Culto em que se implementa a Lei de Deus.

Sobre a reforma de Josias se diz: “Puseram de parte o que era para os holocaustos e o deram ao povo, segundo os grupos das famílias, para que estes o oferecessem ao SENHOR, como está escrito no Livro de Moisés; e assim fizeram com os bois.”II Cr 35:32.

Culto Reformado é Culto Bíblico e Teocêntrico. Deus quer ser adorado como prescreve em sua Palavra nas Escrituras. A Bíblia é a Palavra de Deus para toda a boa obra inclusive o Culto. Sem isso não há adoração genuína a Deus e outra pessoa ou coisa é adorada.

5 - Os verdadeiros reformados são os humilhados e arrependidos.

Manassés se arrependeu e sendo perdoado implementou o Culto Verdadeiro. Veja:

Falou o SENHOR a Manassés e ao seu povo, porém não lhe deram ouvidos. Pelo que o SENHOR trouxe sobre eles os príncipes do exército do rei da Assíria, os quais prenderam Manassés com ganchos, amarraram-no com cadeias e o levaram à Babilônia. Ele, angustiado, suplicou deveras ao SENHOR, seu Deus, e muito se humilhou perante o Deus de seus pais; fez-lhe oração, e Deus se tornou favorável para com ele, atendeu-lhe a súplica e o fez voltar para Jerusalém, ao seu reino; então, reconheceu Manassés que o SENHOR era Deus. Depois disto, edificou o muro de fora da Cidade de Davi, ao ocidente de Giom, no vale, e à entrada da Porta do Peixe, abrangendo Ofel, e o levantou mui alto; também pôs chefes militares em todas as cidades fortificadas de Judá. Tirou da Casa do SENHOR os deuses estranhos e o ídolo, como também todos os altares que edificara no monte da Casa do SENHOR e em Jerusalém, e os lançou fora da cidade. Restaurou o altar do SENHOR, sacrificou sobre ele ofertas pacíficas e de ações de graças e ordenou a Judá que servisse ao SENHOR, Deus de Israel.” II Cr 33: 10-16.

Josias se humilhou diante de Deus ao ouvir a Lei e então iniciou a Reforma. Veja:

Porquanto o teu coração se enterneceu, e te humilhaste perante Deus, quando ouviste as suas ameaças contra este lugar e contra os seus moradores, e te humilhaste perante mim, e rasgaste as tuas vestes, e choraste perante mim, também eu te ouvi, diz o SENHOR. Pelo que eu te reunirei a teus pais, e tu serás recolhido em paz à tua sepultura, e os teus olhos não verão todo o mal que hei de trazer sobre este lugar e sobre os seus moradores. Então, levaram eles ao rei esta resposta. Então, deu ordem o rei, e todos os anciãos de Judá e de Jerusalém se ajuntaram. O rei subiu à Casa do SENHOR, e todos os homens de Judá, todos os moradores de Jerusalém, os sacerdotes, os levitas e todo o povo, desde o menor até ao maior; e leu diante deles todas as palavras do Livro da Aliança que fora encontrado na Casa do SENHOR. O rei se pôs no seu lugar e fez aliança ante o SENHOR, para o seguirem, guardarem os seus mandamentos, os seus testemunhos e os seus estatutos, de todo o coração e de toda a alma, cumprindo as palavras desta aliança, que estavam escritas naquele livro. Todos os que se acharam em Jerusalém e em Benjamim anuíram a esta aliança; e os habitantes de Jerusalém fizeram segundo a aliança de Deus, o Deus de seus pais. Josias tirou todas as abominações de todas as terras que eram dos filhos de Israel; e a todos quantos se acharam em Israel os obrigou a que servissem ao SENHOR, seu Deus. Enquanto ele viveu, não se desviaram de seguir o SENHOR, Deus de seus pais.” II Cr 34:27-33.

Reforma não é meramente a mudança de algum aspecto externo, mas acima de tudo é mudança no coração. Implica arrependimento e humilhação devido a nossa pecaminosidade. Precisamos da graça regeneradora e da misericórdia de Deus em Cristo que nos purifica e reconcilia com o Senhor.  Sem regeneração, arrependimento e perdão, a reforma é falsa e o culto continua sendo uma abominação, pois não corresponde a verdade, mas a hipocrisia. Tomemos cuidado para não nos conformarmos apenas com uma reforma externa do culto.

6 - Os arrogantes e teimosos se perderão no pecado e falso culto.

Diferentemente de Manassés e Josias, Amom não se humilhou nem se arrependeu. Veja:

Tinha Amom vinte e dois anos de idade quando começou a reinar e reinou dois anos em Jerusalém. Fez o que era mau perante o SENHOR, como fizera Manassés, seu pai; porque Amom fez sacrifício a todas as imagens de escultura que Manassés, seu pai, tinha feito e as serviu. Mas não se humilhou perante o SENHOR, como Manassés, seu pai, se humilhara; antes, Amom se tornou mais e mais culpável. Conspiraram contra ele os seus servos e o mataram em sua casa.” II Cr 33: 21-24.

A situação de Amom piorou até que morreu no seu pecado. Todo o que teimosamente rejeita a Palavra de Deus sem dúvida se afundará mais e mais no falso culto e finalmente morrerá. Infelizmente muitos estão fazendo isso hoje. É Verdade que há um movimento em nosso país buscando reformar as igrejas. Por tal movimento devemos nos alegrar e orar. Mas infelizmente há muitos que resistem em seu culto pagão não ouvindo os que procuram com a Bíblia lhes mostra o erro. É triste, mas é o que tem acontecido várias vezes. A tendência dessas pessoas é o endurecimento ainda maior e a morte no pecado como ocorreu com Amom. Cuidado, meu leitor. Ouça a Bíblia e não fique preso ao paganismo só porque é costumeiro, tradicional ou conveniente. Ouça as Escrituras!

Diante destes fatos eu lhe pergunto: Seu culto é reformado? Seu culto é bíblico? Você já se arrependeu humildemente diante de Deus? Você já nasceu de novo? Você é reformado de fato? Que Deus nos dê sua graça.

Pode ser copiado e distribuído livremente, desde que indicada a fonte, a autoria, e o conteúdo não seja modificado!

*Pregação da noite de 22 de setembro de 2013, na Congregação Batista Reformada em Belém.

Para os livros do blog clique aqui.  

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Exposição de João 10:1-18 - Jesus é o Bom Pastor (Texto e áudio) - Manoel Coelho Jr.

Meditações em Gênesis 22: A prova suprema da Fé de Abraão* - Manoel Coelho Jr.

Estudo em Gênesis 3 (Primeira parte)