Cristo, a Videira Verdadeira.* – Exposição de João 15:1-8 – Manoel Coelho Jr.



Baixe o mp3 clicando aqui.

Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que, estando em mim, não der fruto, ele o corta; e todo o que dá fruto limpa, para que produza mais fruto ainda. Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado; permanecei em mim, e eu permanecerei em vós. Como não pode o ramo produzir fruto de si mesmo, se não permanecer na videira, assim, nem vós o podeis dar, se não permanecerdes em mim. Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer. Se alguém não permanecer em mim, será lançado fora, à semelhança do ramo, e secará; e o apanham, lançam no fogo e o queimam. Se permanecerdes em mim, e as minhas palavras permanecerem em vós, pedireis o que quiserdes, e vos será feito. Nisto é glorificado meu Pai, em que deis muito fruto; e assim vos tornareis meus discípulos”.

João 15:1-8.

I – INTRODUÇÃO:

Vimos que o capítulo catorze enfatiza a Consolação. O capítulo quinze e os próximos também são consoladores, como é a comum neste discurso e na oração sacerdotal de Cristo. No entanto penso que seja correto dizer que o alvo muda um pouco. De agora em diante o Senhor em suas últimas palavras quer mostra o relacionamento entre Ele mesmo e seus discípulos, na verdade entre a Trindade Santa e os discípulos. Sim, Ele já vinha mostrando este aspecto antes, mas agora o tema é mais enfatizado. O trecho que lemos manifesta esta tendência. Mostra-nos que o relacionamento com Cristo é algo íntimo, vital, frutífero e resultante na glória de Deus. Mas isso só acontece nos verdadeiros discípulos. Nos falsos nada disso ocorre. Assim, há também aqui um alerta para todos os que se dizem seguidores de Cristo. O que temos agora é uma ilustração em que aparece a Videira Verdadeira, Cristo; O agricultor, O Pai; os verdadeiros ramos, os discípulos; os falsos ramos, os aparentes discípulos; e os frutos. Olhemos então para este texto tendo estas coisas em nossa mente.


II – A VIDEIRA VERDADEIRA E O AGRICULTOR:

 “Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que, estando em mim, não der fruto, ele o corta; e todo o que dá fruto limpa, para que produza mais fruto ainda. Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado; ”.

Cristo é a Videira Verdadeira. O adjetivo “verdadeira” deve se referir a uma comparação com Israel como a nação que não deu os devidos frutos. Mas Cristo é de fato a Videira. É uma ilustração da vitalidade que há em Cristo, da qual dependem os discípulos para darem fruto espiritual. Mas aqui o Pai é referido como o Agricultor. Agricultor e aquele que cuida da Videira para que dê muito fruto. Nesse sentido lembremos o que se diz do Pai neste Evangelho:

1 - Ele enviou a Cristo (Jo 5:30).

2 - Ele traz os escolhidos para o Salvador (Jo 6;45).

3 - Ele envia o Espírito (Jo 15: 26, 27).

4 - Ele purifica os seus (Jo 15:2).

De fato Ele é o Agricultor que cuida da Videira.

Mas o texto nos diz que Ele faz isso de duas. Vejamos:

1 – Corta os falsos ramos:

Todo ramo que, estando em mim, não der fruto, ele o corta”.

Quem são estes cortados? Com certeza não são os limpos do verso 3. Estes, os limpos, são os que o Pai cuida para que deem mais fruto. Assim temos dois grupos aqui: Os limpos e os cortados. Mas quem é quem? Será que os cortados são de fato discípulos? Será que eles então em Cristo, a Videira, como os limpos estão? Para responder vejamos o seguinte texto que no fala do que acontecia entre os doze:  “Declarou-lhe Jesus: Quem já se banhou não necessita de lavar senão os pés; quanto ao mais, está todo limpo. Ora, vós estais limpos, mas não todos. Pois ele sabia quem era o traidor. Foi por isso que disse: Nem todos estais limpos.” Jo 13:10. Jesus diz que todos os doze estavam limpos, com exceção de um. Quem era este? Ora, evidentemente Judas Iscariotes, o traidor. Este parecia que estava em Cristo, parecia que era um deles, mas nunca esteve em Cristo, nunca fora um deles. Estes, amigos, são os falsos ramos, ou seja, aqueles que como Judas parecem estar em Cristo, mas realmente nunca foram de dEle. Estes, a semelhança de Judas, serão cortados pelo Pai, o Agricultor.

2 – Limpa os verdadeiros ramos.

todo o que dá fruto limpa, para que produza mais fruto ainda.”.

Quem são os ramos verdadeiros. Lembremos novamente: “Declarou-lhe Jesus: Quem já se banhou não necessita de lavar senão os pés; quanto ao mais, está todo limpo. Ora, vós estais limpos, mas não todos. Pois ele sabia quem era o traidor. Foi por isso que disse: Nem todos estais limpos.” Jo 13:10. Ora, os ramos verdadeiros são os onze e consequentemente todos os verdadeiros crentes. Estes de fato estão ligados a Cristo e dEle recebem vida para frutificarem. E notem: Já estão limpos. Mas então o Pai continua a limpá-los para frutificarem ainda mais. E como é ou com que o Pai os limpa? Resposta: “Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado”. É pela Palavra de Cristo que o Pai os limpa mais e mais. Eles são podados para frutificarem de forma crescente. 

Amigo leitor, aplique esta verdade a sua vida: Você é um ramo verdadeiro ou um ramo falso? Você de fato está em Cristo ou apenas aparenta estar? Você é como os onze ou como Judas? Note que a resposta essencial para esta questão se encontra na produção de frutos. O texto diz: “Todo ramo que, estando em mim, não der fruto, ele o corta; e todo o que dá fruto limpa, para que produza mais fruto ainda.”. Assim o que determina se uma pessoa é de Cristo é a produção de fruto, pois o fruto é o transbordamento de vida que procede da Videira Verdadeira. Percebe? Se não há fruto, o ramo é falso e será cortado pelo agricultor. Se há fruto, o ramo é verdadeiro, e será limpo pelo agricultor para que produza mais fruto ainda. Mas o que é este fruto afinal? É a vida de Cristo manifesta no crente é, o “amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio” (Gl 5:22). O fruto é evidência de que estamos na Videira assim como a árvore é conhecida por seus frutos e seus ramos o manifestam. Eis o teste para todos os leitores: Há fruto que demonstre a vida de Cristo em nós? Deus guie a todos e os livre do engano.

III – A PERMANÊNCIA DOS RAMOS VERDADEIROS NA VIDEIRA.

Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado; permanecei em mim, e eu permanecerei em vós. Como não pode o ramo produzir fruto de si mesmo, se não permanecer na videira, assim, nem vós o podeis dar, se não permanecerdes em mim. Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer... Se permanecerdes em mim, e as minhas palavras permanecerem em vós...”.

O fruto é transbordamento da vida da Videira e não do galho isoladamente. Lembremos que os galhos verdadeiros já estão na Videira, isto é, em Cristo. Agora eles têm que nEle permanecer. Mas como permanecerão? Ora, da mesma forma que tudo iniciou. O Senhor disse: “Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado”. Eles eram os limpos e não Judas. E eles foram limpos inicialmente pela Palavra de Cristo. Eles ouviram e creram. Diferente de Judas que também ouviu, mas não creu.  Assim esta limpeza foi pela Palavra e continua sendo pela Palavra. Podemos dizer que a continuada limpeza é paralela à permanência. O Pai nos limpa pela Palavra para produzirmos mais fruto. Simultaneamente nós permanecemos em Cristo à medida que permanecemos em sua Palavra, pois “Se permanecerdes em mim, e as minhas palavras permanecerem em vós...”. Percebe?

Apliquemos: Amigo leitor, você é um crente em Cristo? Se sim, então você já está nEle e já produz fruto. Agora você tem que permanecer nEle para dar mais fruto ainda. Sem Cristo você nada pode fazer. Sua vitalidade vem somente dEle e de mais ninguém, pois Ele é a Videira e você o ramo. Assim, permaneça nEle permanecendo em sua Palavra. Apegue-se com firmeza a Palavra do Evangelho que tem ouvido. Em oração medite na palavra lida em sua devoções diárias e ouvida na pregação fiel. Creia no que você tem aprendido. Dessa forma você estará mais e mais arraigado a Cristo e dependente dEle e consequentemente dará muito fruto. E lembre que quando tudo isso estiver acontecendo, na verdade por traz está o Agricultor cuidando de você, limpando-o, podando-o, para que produza mais e mais fruto. Louvado seja o Senhor, pois “Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer” e “meu Pai é o agricultor... e todo (ramo) o que dá fruto limpa, para que produza mais fruto ainda. Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado;”. Amém!

IV – O TRÁGICO FINAL DOS FALSOS RAMOS.

Se alguém não permanecer em mim, será lançado fora, à semelhança do ramo, e secará; e o apanham, lançam no fogo e o queimam”.

Os que não são de Cristo, os “Judas”, os falsos ramos, não permanecem em Cristo porque de fato nunca nEle estiveram. Por isso não dão fruto e nunca os produzirão. O Pai os reprova e os corta. Que triste! Que trágico, pois em vez de produzirem frutos de forma crescente eles secam e finalmente são queimados, isto é, são lançados no Inferno. Eles são inúteis, pois não dão fruto. Seu fim é a destruição, a miséria Eterna. Observamos aqui a medonha decadência espiritual. Há declínio até que enfim vêm a condenação final no Inferno. Que solene contraste há aqui. Enquanto que os ramos verdadeiros são cuidados e frutificam mais e mais, os falsos são cortados e decaem até serem queimados. Oh amigos que seríssima verdade. Pense, por favor, pense: Qual o seu caso? Você está frutificando cada vez mais ou está secando? Busque já a graça de Cristo!

V- ORAÇÃO E FRUTO.  

Se permanecerdes em mim, e as minhas palavras permanecerem em vós, pedireis o que quiserdes, e vos será feito”.

Um verdadeiro discípulo de Cristo é como um ramo ligado a videira que dá os devidos frutos.  Entre estes frutos está a oração. Um homem ora de fato quando é um discípulo, pois oração é mais que palavras, é devoção a Deus. E isso somente um verdadeiro discípulo de Cristo possui. Esta oração é fruto que evidencia a vida da videira e consequentemente é de acordo com a Palavra de Cristo. Por isso recebe a promessa: “pedireis o que quiserdes, e vos será feito”. E evidentemente podemos afirmar por todo o contexto, que  o pedido essencial nesta oração nada mais é que um maior suprimento de seiva por parte da Videira Verdadeira que é Cristo. Assim a oração é fruto que evidencia um verdadeiro ramo, mas ao mesmo tempo é a busca por mais frutos. Se você é um verdadeiro crente estas coisas estão acontecendo em sua vida.

VI – A GLÓRIA DE DEUS E OS FRUTOS.

Nisto é glorificado meu Pai, em que deis muito fruto; e assim vos tornareis meus discípulos”.

O Pai é o Agricultor. Assim o fruto o glorifica. O fruto é extravasamento de Vida da Videira, o Filho, que é cuidada pelo Agricultor, o Pai. Na verdade o fruto é expressão da Vida Santa de Deus. Assim a glória é de Deus. E mais: Nesta situação os ramos mostram-se como discípulos e se tornam cada vez mais discípulos. (Ver o comentário de Hendriksen sobre este trecho). É um crescente de discipulado, de produção de frutos, de glória a Deus. Deus é cada vez mais glorificado na vida do discípulo de Cristo. Sim: “Vós sois o sal da terra; ora, se o sal vier a ser insípido, como lhe restaurar o sabor? Para nada mais presta senão para, lançado fora, ser pisado pelos homens. Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder a cidade edificada sobre um monte; nem se acende uma candeia para colocá-la debaixo do alqueire, mas no velador, e alumia a todos os que se encontram na casa. Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus.” (Mt 5:13-16).

Amigo, isto tudo há de acontecer em nós se somos de fato discípulos de Cristo. Enfim, viveremos cada vez mais para a glória do Amado de nossas almas. Que assim seja. Amém! 

VII – CONCLUSÃO:

Os verdadeiros discípulos estão em Cristo, são limpos pelo Pai, e glorificam mais e mais a Deus na produção crescente de frutos. Já os falsos, nunca estiveram em Cristo, serão cortados, e em breve lançados no inferno. Que o Senhor dê a cada leitor a sua graça para estar em Cristo e viver para a glória de Deus. 

 Pode ser copiado, distribuído, e traduzido livremente para outro idioma, desde que indicada a fonte, a autoria, e o conteúdo não seja modificado.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Exposição de João 10:1-18 - Jesus é o Bom Pastor (Texto e áudio) - Manoel Coelho Jr.

Meditações em Gênesis 22: A prova suprema da Fé de Abraão* - Manoel Coelho Jr.

Estudo em Gênesis 3 (Primeira parte)