Estudo 11 - O Evangelho - O Novo Nascimento (Áudio, vídeo e texto)* - Manoel Coelho Jr.





Dar-vos-ei coração novo e porei dentro de vós espírito novo; tirarei de vós o coração de pedra e vos darei coração de carne. Porei dentro de vós o meu Espírito e farei que andeis nos meus estatutos, guardeis os meus juízos e os observeis.” Ez 36:26,27.

Em nossos últimos estudos vimos que Cristo é o Único Salvador, mas que os homens por natureza o rejeitam porque amam o pecado. Isso mostra que são inimigos de Deus, merecendo apenas a condenação, e não a Sua misericórdia. Este fato nos levou a considerarmos que a motivação para a Salvação não pode estar nos homens, mas no próprio Deus, que livre e soberanamente amou os que serão salvos. Agora precisamos pensar na obra de Deus que é gerada por este amor, isto é, o Novo Nascimento. Ora, se os homens odeiam a Deus jamais se voltarão para Ele neste estado, mesmo que Cristo lhes seja apresentado como o Redentor. É preciso uma mudança radical. Sobre esta mudança é que eu pretendo meditar com você neste capítulo.


1 – Nova vida implantada.

Dar-vos-ei coração novo e porei dentro de vós espírito novo; tirarei de vós o coração de pedra e vos darei coração de carne. Porei dentro de vós o meu Espírito e farei que andeis nos meus estatutos, guardeis os meus juízos e os observeis.” Ez 36:26,27.

O Novo nascimento é a nova vida implantada por Deus no coração daquele que será salvo. É uma nova natureza santa e obediente ao Evangelho que o Senhor por seu Espírito implanta, fazendo com que os homens, como resultado, espontaneamente se voltem para a Palavra de Deus atendendo seu chamado. Gosto de ilustrar esta doutrina com a natureza das árvores. Temos laranjeiras, bananeiras, e açaizeiros. Nunca veremos uma laranjeira produzir açaí ou bananas, tão pouco bananeiras ou açaizeiros produzindo laranjas. Cada árvore produz frutos que correspondem a sua natureza. Cristo nos falou disso quando afirmou: “Pelos seus frutos os conhecereis. Colhem-se, porventura, uvas dos espinheiros ou figos dos abrolhos? Assim, toda árvore boa produz bons frutos, porém a árvore má produz frutos maus. Não pode a árvore boa produzir frutos maus, nem a árvore má produzir frutos bons.” Mt 7:16-18.  A questão primordial é a natureza da árvore. Ninguém esperaria colher um fruto de uma árvore que por natureza é de outra espécie.  Temos assim que o Novo nascimento é a implantação no coração de uma natureza que ama a Deus, e que produz os frutos que Ele espera, que leva o homem assim transformado a guardar sua Palavra, seus mandamentos. Dessa forma antes que alguém nasça de novo ele ama o pecado e odeia a Deus. Mas depois de transformado, passa a amar a Deus e a odiar o pecado. É a nova vida, a nova natureza santa implantada por Deus que radicalmente modifica um homem ou mulher.   

2 – A absoluta necessidade do novo nascimento.

Por isso, o pendor da carne é inimizade contra Deus, pois não está sujeito à lei de Deus, nem mesmo pode estar. Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus.” Rm 8:7,8.
“Porei dentro de vós o meu Espírito e farei que andeis nos meus estatutos, guardeis os meus juízos e os observeis.” Ez 36:27.

Já vimos que por natureza os homens não querem a Deus. Eles o odeiam. Não é possível que pessoas assim se voltem para a Verdade Bíblica ou ouçam o Evangelho. Eles não estão sujeitos a Deus, mas são inimigos. Assim é impossível que um homem natural, isto é, um homem que não foi transformado por Deus, creia no Evangelho e seja salvo. Portanto o Novo Nascimento é uma necessidade absoluta. Vou ilustrar o que quero dizer de outra forma. Observe:

Em dia subseqüente, dirigia-se Jesus a uma cidade chamada Naim, e iam com ele os seus discípulos e numerosa multidão. Como se aproximasse da porta da cidade, eis que saía o enterro do filho único de uma viúva; e grande multidão da cidade ia com ela. Vendo-a, o Senhor se compadeceu dela e lhe disse: Não chores! Chegando-se, tocou o esquife e, parando os que o conduziam, disse: Jovem, eu te mando: levanta-te! Sentou-se o que estivera morto e passou a falar; e Jesus o restituiu a sua mãe.” Lc 7:11-15.

O jovem estando morto nada fazia. Ora, morto não se move e nem fala. Mas quando Cristo o ressuscitou ele passou a se movimentar e a falar. Da mesma forma antes de um homem nascer de novo ele está morto para Deus. Tal homem não se move em direção ao Senhor, e tão pouco clama a Ele por misericórdia e perdão. Mas quando Deus lhe ressuscita espiritualmente, quando Deus lhe dá o Novo Nascimento, então passa a se dirigir a Deus e a clamar em oração. Percebe? O homem no pecado é assim: “Por isso, o pendor da carne é inimizade contra Deus, pois não está sujeito à lei de Deus, nem mesmo pode estar. Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus.” Rm 8:7,8. Mas Deus diz: “Porei dentro de vós o meu Espírito e farei que andeis nos meus estatutos, guardeis os meus juízos e os observeis.” Ez 36:27. De fato o novo nascimento é uma necessidade absoluta e “se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.” Jo 3:3.

3 – O Novo Nascimento é um milagre de Deus.

Ele vos deu vida, estando vós mortos nos vossos delitos e pecados, nos quais andastes outrora, segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe da potestade do ar, do espírito que agora atua nos filhos da desobediência; entre os quais também todos nós andamos outrora, segundo as inclinações da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos, por natureza, filhos da ira, como também os demais.” Ef 2:1-3.

Vós sois do diabo, que é vosso pai, e quereis satisfazer-lhe os desejos. Ele foi homicida desde o princípio e jamais se firmou na verdade, porque nele não há verdade. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira.” Jo 8:44.

Não ameis o mundo nem as coisas que há no mundo. Se alguém amar o mundo, o amor do Pai não está nele; porque tudo que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não procede do Pai, mas procede do mundo. Ora, o mundo passa, bem como a sua concupiscência; aquele, porém, que faz a vontade de Deus permanece eternamente.” I Jo 2:15-17.

Um homem antes de nascer de novo é escravo de sua natureza pecaminosa, e devido a isso ama as mentiras do diabo, e se satisfaz com os desejos iníquos que imperam neste mundo mau. Não é possível que um homem assim conceda a si mesmo o Novo Nascimento. Seria mais fácil alguém gerar a si mesmo no ventre de sua mãe ou um morto ressuscitar-se. O fato é que o novo nascimento é um milagre maior que as ressurreições narradas nos evangelhos, pois estas venceram apenas a morte física, enquanto que o Novo Nascimento vence a morte espiritual, o que implica em quebrar o poder da profunda escravidão à carne, ao mundo, e ao diabo. Isso é o grande milagre e consequentemente apenas, apenas, e apenas Deus o pode realizar. Não depende do homem, mas de Deus. Somente o Senhor tem este Poder Imensurável que vence todas as barreiras.

4 – Frutos essenciais do Novo Nascimento.

e, juntamente com ele, nos ressuscitou, e nos fez assentar nos lugares celestiais em Cristo Jesus; para mostrar, nos séculos vindouros, a suprema riqueza da sua graça, em bondade para conosco, em Cristo Jesus. Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie. Pois somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas.” Ef 2:6-10.

E, ouvindo eles estas coisas, apaziguaram-se e glorificaram a Deus, dizendo: Logo, também aos gentios foi por Deus concedido o arrependimento para vida.” At 11:18.

Ilustrei há pouco o Novo Nascimento com a natureza das árvores e falei que os frutos são a consequência. Assim perguntemos: Quais os frutos essenciais do Novo Nascimento?   Bem, podemos dizer que os frutos mais básicos são a fé em Cristo e o arrependimento dos pecados. Quando um homem possui uma nova natureza lhe será impossível desprezar o Evangelho de Cristo e continuar a amar os pecados, odiando a Deus. Tal homem terá seus olhos espirituais abertos para que veja a Deus como Santo e Desejável, a Cristo como Redentor e Senhor Precioso, e o pecado como algo absolutamente vil, imundo, e desprezível, do qual quer se limpar. Tal homem com certeza se arrependerá e crerá.

5 – Novo nascimento e religiosidade hipócrita.

E, se aquele que é incircunciso por natureza cumpre a lei, certamente, ele te julgará a ti, que, não obstante a letra e a circuncisão, és transgressor da lei. Porque não é judeu quem o é apenas exteriormente, nem é circuncisão a que é somente na carne. Porém judeu é aquele que o é interiormente, e circuncisão, a que é do coração, no espírito, não segundo a letra, e cujo louvor não procede dos homens, mas de Deus.” Rm 2:27-29.

Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque limpais o exterior do copo e do prato, mas estes, por dentro, estão cheios de rapina e intemperança! Fariseu cego, limpa primeiro o interior do copo, para que também o seu exterior fique limpo! Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque sois semelhantes aos sepulcros caiados, que, por fora, se mostram belos, mas interiormente estão cheios de ossos de mortos e de toda imundícia! Assim também vós exteriormente pareceis justos aos homens, mas, por dentro, estais cheios de hipocrisia e de iniqüidade.” Mt 23:25-28.

Infelizmente ao logo dos séculos os homens têm abandonado esta doutrina substituindo-a por meros rituais externos da religião. Conformam-se em praticar rituais sem se importarem com o estado do coração. Isso é o que chamamos de hipocrisia religiosa. É um preocupar-se com coisas externas e sem valor como se fossem sinais de temor a Deus, desprezando os verdadeiros sinais de uma transformação interna. Assim um homem pode não mostrar-se de fato um crente arrependido, mas tem-se por cristão porque um dia tomou uma decisão ou foi batizado. Amigos, fiquemos alertas não nos esquecendo de que o novo nascimento é algo interno que se mostra pela genuína fé e arrependimento.

6 – Conclusão:


Por natureza nossa situação é muito grave. Fora da Graça de Deus estamos mortos em delitos e pecados. Não amamos a Deus, não queremos amar, e não podemos fazer nada para mudarmos este quadro. Amigo leitor, este é o seu caso se você ainda não é um crente verdadeiro. Há fé em você? Sim ou não? Há arrependimento? Sim ou não? Há amor a Deus e ódio ao pecado? Sim ou não? Se sim, então está tudo certo, mas se não, neste caso você precisa de um milagre, e milagre este que em termos de extraordinário não há com o que se possa comparar. Você está morto e precisa ser ressuscitado. Você precisa nascer de novo. Você não pode operar isso, mas apenas Deus tem este Poder. Fale com Ele sobre isso, e suplique-lhe a sua graça. Que Deus lhe dê o Novo Nascimento, que você seja de fato um crente em Cristo, pois “se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas.” II Co 5:17! Amém!

Pode ser copiado e distribuído livremente, desde que indicada a fonte, a autoria, e o conteúdo não seja modificado!


*Estudo da noite de quarta, dia 19 de março de 2014, na Congregação Batista Reformada em Belém.

Para os livros do blog clique aqui.

Leitura recomendada:



O Evangelho Segundo os Apóstolos - John MacArthur.






Conheça e inscreva-se nas páginas do blog no Youtube e Facebook :

 Create your own banner at mybannermaker.com!

Create your own banner at mybannermaker.com!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Exposição de João 10:1-18 - Jesus é o Bom Pastor (Texto e áudio) - Manoel Coelho Jr.

Meditações em Gênesis 22: A prova suprema da Fé de Abraão* - Manoel Coelho Jr.

Estudo em Gênesis 3 (Primeira parte)