Estudo 14 - Juízo Final: A Grande Tribulação (Vídeo, áudio e texto)* - Manoel Coelho Jr.



Acesse o vídeo deste estudo clicando aqui.  

Baixe o Mp3 clicando aqui.

“Quando, pois, virdes o abominável da desolação situado onde não deve estar (quem lê entenda), então, os que estiverem na Judéia fujam para os montes; quem estiver em cima, no eirado, não desça nem entre para tirar da sua casa alguma coisa; e o que estiver no campo não volte atrás para buscar a sua capa.  Ai das que estiverem grávidas e das que amamentarem naqueles dias! Orai para que isso não suceda no inverno. Porque aqueles dias serão de tamanha tribulação como nunca houve desde o princípio do mundo, que Deus criou, até agora e nunca jamais haverá. Não tivesse o Senhor abreviado aqueles dias, e ninguém se salvaria; mas, por causa dos eleitos que ele escolheu, abreviou tais dias. Então, se alguém vos disser: Eis aqui o Cristo! Ou: Ei-lo ali! Não acrediteis; pois surgirão falsos cristos e falsos profetas, operando sinais e prodígios, para enganar, se possível, os próprios eleitos. Estai vós de sobreaviso; tudo vos tenho predito.” Mc 13: 14-23.

I – INTRODUÇÃO:

Já estudamos que o Senhor neste sermão está respondendo sobre a pergunta que se refere tanto a destruição do Templo como ao Final da presente era. Também já meditamos, no estudo passado, sobre o “Princípio das dores”. Este é o período em que estamos vivendo antes da Grande Tribulação. Assim agora devemos estudar exatamente esta tribulação que será a mais terrível de todas, segundo as próprias palavras de Cristo. Porém, como anteriormente, precisamos notar que neste trecho Cristo se refere tanto a tribulação em si como aos eventos mais próximos de quando ministrou estas palavras.  Dessa forma, nestas mesmas palavras Ele se refere a destruição de Jerusalém e do Templo, e a Grande Tribulação. Fica-nos também claro que o texto é um alerta para todos como uma placa de advertência sobre o futuro Juízo de Deus. Sabemos que o Dilúvio, a destruição das cidades de Sodoma e Gomorra, os juízos sobre Israel no Antigo Testamento, e o fato tratado neste texto, isto é, a destruição do Templo, nos são alertas para a realidade de que Deus não é como os homens (Sl 50:21). Deus odeia o pecado e esta profundamente irado com os pecadores. Diante desta verdade os nãos convertidos devem correr para Cristo, e os crentes devem viver na perspectiva da eternidade e não com se este mundo fosse eterno, pois tudo pode passar num “piscar de olhos”, mas Deus e seu Reino são eternos. Os crentes, além disso, devem estar de sobreaviso a respeito do que virá. Tudo o Senhor previu (Mc 13:23).
  
II – O ABOMINÁVEL DA DESOLAÇÃO.

Quando, pois, virdes o abominável da desolação situado onde não deve estar (quem lê entenda), então, os que estiverem na Judéia fujam para os montes;” Mc 13:14.
Quando, pois, virdes o abominável da desolação de que falou o profeta Daniel, no lugar santo (quem lê entenda), então, os que estiverem na Judéia fujam para os montes;” Mt 24: 15,16.
Quando, porém, virdes Jerusalém sitiada de exércitos, sabei que está próxima a sua devastação.” Lc 24:20.

Sobre o que Cristo fala com a expressão “o abominável da desolação”? Mateus nos informa que isso tem a ver com o que o profeta Daniel escreveu. Vejamos alguns textos de Daniel que nos ajudam a entender:

Ele fará firme aliança com muitos, por uma semana; na metade da semana, fará cessar o sacrifício e a oferta de manjares; sobre a asa das abominações virá o assolador, até que a destruição, que está determinada, se derrame sobre ele.” Dn 9:27.

Dele sairão forças que profanarão o santuário, a fortaleza nossa, e tirarão o sacrifício diário, estabelecendo a abominação desoladora.” Dn 11:31.

Depois do tempo em que o sacrifício diário for tirado, e posta a abominação desoladora, haverá ainda mil duzentos e noventa dias.” Dn 12:11.

Note que a abominação referida tem a ver com o Templo e com o sacrifício, assim com o culto. É uma espécie de combate ao culto verdadeiro. Portanto esta abominação tem a ver com a idolatria. Observe ainda este outro texto:

que fez grandes abominações, seguindo os ídolos, segundo tudo o que fizeram os amorreus, os quais o SENHOR lançou de diante dos filhos de Israel.” I Reis 21: 26.

Fica claro que “o abominável da desolação” se refere à idolatria, pois “Conforme o uso do Velho Testamento, ‘a abominação’ é qualquer pessoa ou objeto idólatra que suscite repugnância ou ódio no judeu” NCB. Por Lucas descobrimos que tal idolatria está relacionada ao cerco dos exércitos romanos. Os romanos, que eram idólatras, invadiram e destruíram Jerusalém e o Templo, o lugar santo, onde não deviam estar. Isso foi uma abominação, um horror, algo repugnante. Você compreende?

III – O ANTICRISTO.

Mas quero considerar que aqui o Senhor não se refere apenas aos Romanos, mas também a uma abominação nos tempos futuros da Grande Tribulação. Veja o que o apóstolo Paulo nos diz:

Irmãos, no que diz respeito à vinda de nosso Senhor Jesus Cristo e à nossa reunião com ele, nós vos exortamos a que não vos demovais da vossa mente, com facilidade, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como se procedesse de nós, supondo tenha chegado o Dia do Senhor. Ninguém, de nenhum modo, vos engane, porque isto não acontecerá sem que primeiro venha a apostasia e seja revelado o homem da iniqüidade, o filho da perdição, o qual se opõe e se levanta contra tudo que se chama Deus ou é objeto de culto, a ponto de assentar-se no santuário de Deus, ostentando-se como se fosse o próprio Deus. Não vos recordais de que, ainda convosco, eu costumava dizer-vos estas coisas? E, agora, sabeis o que o detém, para que ele seja revelado somente em ocasião própria. Com efeito, o mistério da iniqüidade já opera e aguarda somente que seja afastado aquele que agora o detém; então, será, de fato, revelado o iníquo, a quem o Senhor Jesus matará com o sopro de sua boca e o destruirá pela manifestação de sua vinda. Ora, o aparecimento do iníquo é segundo a eficácia de Satanás, com todo poder, e sinais, e prodígios da mentira, e com todo engano de injustiça aos que perecem, porque não acolheram o amor da verdade para serem salvos. É por este motivo, pois, que Deus lhes manda a operação do erro, para darem crédito à mentira, a fim de serem julgados todos quantos não deram crédito à verdade; antes, pelo contrário, deleitaram-se com a injustiça.” II Ts 2:1-12.

Paulo está falando do Anticristo, e diz que este se volta contra tudo que se chama Deus. Assim Ele é idólatra e, portanto abominável. Dessa forma podemos afirmar que o “abominável da desolação” é uma referência não apenas aos Romanos, mas também ao Anticristo.  Notemos, ainda, que Ele enganará a muitos, mas, não a todos. Enganará aos que amam a mentira e rejeitam a Verdade. Fará isso pelo poder de satanás com sinais, e prodígios. Cristo também nos falou destes fatos. Veja:
    
Então, se alguém vos disser: Eis aqui o Cristo! Ou: Ei-lo ali! Não acrediteis; porque surgirão falsos cristos e falsos profetas operando grandes sinais e prodígios para enganar, se possível, os próprios eleitos. Vede que vo-lo tenho predito. Portanto, se vos disserem: Eis que ele está no deserto!, não saiais. Ou: Ei-lo no interior da casa!, não acrediteis. Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até no ocidente, assim há de ser a vinda do Filho do Homem. Onde estiver o cadáver, aí se ajuntarão os abutres.” Mt 24: 23-28.

Segundo o Senhor, por ocasião do cerco surgiriam falsos cristos e falsos profetas que operariam “sinais e prodígios” para enganar se possível até os eleitos. Evidentemente não seria possível enganar os eleitos, pelo simples fato de estes serem eleitos. Usando o texto de Paulo aos tessalonicenses, os eleitos naturalmente são os que ouvem a verdade. Quanto aos demais, estes seriam enganados pelos prodígios dos falsos cristos durante o cerco de Jerusalém, como na grande tribulação pelos prodígios do Anticristo. Os que não são eleitos amam a mentira. Você percebe? Na verdade há uma atitude de Anticristo mesmo no período do “Principio das dores” que é o nosso tempo. João nos informa que nesse sentido o Anticristo já está no mundo. Veja:

Filhinhos, já é a última hora; e, como ouvistes que vem o anticristo, também, agora, muitos anticristos têm surgido; pelo que conhecemos que é a última hora. Eles saíram de nosso meio; entretanto, não eram dos nossos; porque, se tivessem sido dos nossos, teriam permanecido conosco; todavia, eles se foram para que ficasse manifesto que nenhum deles é dos nossos. E vós possuís unção que vem do Santo e todos tendes conhecimento. Não vos escrevi porque não saibais a verdade; antes, porque a sabeis, e porque mentira alguma jamais procede da verdade. Quem é o mentiroso, senão aquele que nega que Jesus é o Cristo? Este é o anticristo, o que nega o Pai e o Filho. Todo aquele que nega o Filho, esse não tem o Pai; aquele que confessa o Filho tem igualmente o Pai. Permaneça em vós o que ouvistes desde o princípio. Se em vós permanecer o que desde o princípio ouvistes, também permanecereis vós no Filho e no Pai.” I Jo 2:18-24.

O anticristo é idólatra. O anticristo odeia a Cristo e nega sua mensagem. O anticristo nega a Verdade e proclama a mentira. O anticristo arrebata os que amam a mentira. Assim afirmo que há uma atitude de anticristo em nosso mundo de hoje. Penso que é possível identifica-la no mundo em geral, como também no chamado cristianismo ordinário. Permita-me que eu dê alguns exemplos. Peço que medite profundamente em cada ponto aplicando a si mesmo perguntando: Eu tenho a atitude de um verdadeiro cristão ou estou do lado do anticristo?

A atitude de anticristo no mundo em geral:

A – No ateísmo prático: Homens e mulheres vivem como se Deus não existisse, apesar de dizerem que creem na existência de Deus.

B – Na aversão a valores absolutos: Tudo é relativo e Deus e sua Palavra são tratados como irrelevantes.

C – Na cegueira da real necessidade: O pecado não é reconhecido como mal maior e as consequências dele são vistas como a origem dos problemas.

D – No desprezo de Cristo como Salvador do pecado: Cristo é visto como no máximo um grande exemplo, pois afinal o pecado não existe.

D – Na aversão aos valores genuinamente bíblicos. Ataca-se a vida ao defender-se o aborto, ao proteger-se criminosos, e ao tirar-se toda a possibilidade de defesa por parte da população acossada por assassinos. Ataca-se a honra aos pais ao defender-se leis como a “Lei da palmada”. Ataca-se o casamento ao defender-se e facilitar-se o divórcio. Ataca-se a pureza do casamento ao defender-se a sexualidade sem compromisso, e um suposto direito ao “Casamento Homossexual”.

A atitude de anticristo no cristianismo comum e falso:

A – Na aversão a Bíblia: As Escrituras são substituídas por outras fontes para se determinar a fé e a prática.

B – Na aversão ao Cristo verdadeiro: Cristo é abandonado como Único Mediador entre Deus e os homens. Outros supostos mediadores são propostos.

C – Na aversão a fé em Cristo: Deixa-se de crer unicamente em Cristo para nos reconciliar com Deus e as obras são enfatizadas como fonte de justificação.

D – Na aversão a Graça de Deus: O Deus Soberano é transformado em um Ser que depende em ultima instância da vontade e poder do homem. O homem é que passa a ser soberano e poderoso.

E – Na aversão a Glória de Deus: A honra deixa de ser dada a Deus e o homem passa a ser o centro de tudo.

F – Na aversão a pregação bíblica e na substituição dela por “milagres” ou outras coisas: Os “milagres” ou outras coisas passam a ser o critério primordial. Se um homem opera “milagres” não importa se o que ele diz não se pode provar nas Escrituras. Aqui se cai imediatamente no que Jesus alertou com estas palavras: “surgirão falsos cristos e falsos profetas operando grandes sinais e prodígios para enganar, se possível, os próprios eleitos” Mt 24:24.

Observe que cada ponto desses é uma atitude de anticristo porque ataca diretamente a Verdade Revelada por Deus em sua Palavra nas Escrituras e promove a idolatria. Qualquer pessoa que leva a sério a Bíblia sabe que cada ponto ataca um aspecto de seu ensino. Portanto tudo isso é atitude de anticristo. Mas estas coisas vão crescendo na sociedade e penetrando até nas ditas igrejas cristãs. Lembre, porém, que quem é da verdade não segue o anticristo, ou usando o texto de I João “Filhinhos, já é a última hora; e, como ouvistes que vem o anticristo, também, agora, muitos anticristos têm surgido; pelo que conhecemos que é a última hora. Eles saíram de nosso meio; entretanto, não eram dos nossos; porque, se tivessem sido dos nossos, teriam permanecido conosco; todavia, eles se foram para que ficasse manifesto que nenhum deles é dos nossos” I Jo 2: 18,19. Que cada leitor avalie-se seriamente!

IV – A TRIBULAÇÃO COMO NUNCA HOUVE.

Tudo isso nos mostra que ser cristão é ser perseguido. Quando nos lembramos da Igreja Primitiva vemos o sofrimento, a perseguição sofrida por aqueles irmãos. João diz que o anticristo já estava presente, e negando a Verdade em Cristo. Atos nos mostra esta perseguição por parte dos Judeus e do Império. Porém, como venho procurando demostrar, esta perseguição está diante de nós. Os cristãos atualmente são também perseguidos. Aliás, há milhares de mártires a cada ano. O ateísmo está crescendo, a religião mulçumana ameaça a Verdade apostólica, e as novas leis cercam a fé cristã tornando-a cada vez mais ilegal. Estamos vendo isso diante de nossos olhos. Mas pelas palavras de Cristo podemos dizer que isso inda não é o pior. Ainda é o “princípio das dores”. Ainda virá a grande tribulação. Observe os textos:

Orai para que isso não suceda no inverno. Porque aqueles dias serão de tamanha tribulação como nunca houve desde o princípio do mundo, que Deus criou, até agora e nunca jamais haverá. Não tivesse o Senhor abreviado aqueles dias, e ninguém se salvaria; mas, por causa dos eleitos que ele escolheu, abreviou tais dias.” Mc 13:18-20.

porque nesse tempo haverá grande tribulação, como desde o princípio do mundo até agora não tem havido e nem haverá jamais. Não tivessem aqueles dias sido abreviados, ninguém seria salvo; mas, por causa dos escolhidos, tais dias serão abreviados.” Mt 24: 21-22.

Ai das que estiverem grávidas e das que amamentarem naqueles dias! Porque haverá grande aflição na terra e ira contra este povo. Cairão a fio de espada e serão levados cativos para todas as nações; e, até que os tempos dos gentios se completem, Jerusalém será pisada por eles.” Lc 21: 23,24.

É claro que estes textos se referem ao evento em Jerusalém, mas também a Grande Tribulação, pois ele fala de uma tribulação terrível como nunca. Assim a perseguição presente ainda não é a maior. Ainda virá o pior. Amigos, estejamos de sobreaviso sobre tudo isso. Não nos parece, como alguns creem, que a Igreja será arrebatada antes da grande tribulação. Não, Jesus não fala de um arrebatamento pré-tribulacional. O fato é que devemos estar prontos. A igreja ainda será gravemente perseguida como nunca antes. Amigos, não é fácil ser cristão. O mundo não nos amará e a perseguição se avolumará. É interessante observar que o “Evangelho” pregado hoje é o das facilidades, onde não queremos sofrer neste mundo e pouco nos preocupamos com o mundo vindouro. No entanto, Nosso Senhor mostrou o oposto. Ser cristão é sofrer perseguição e viver para a eternidade e não para esse mundo. Assim meu leitor eu lhe pergunto: Você está disposto a sofrer até as ultimas consequências por Cristo? Você vive esperando a Vinda do Reino de Cristo?

V – O CUIDADO DE CRISTO PELOS SEUS.

Quando, pois, virdes o abominável da desolação situado onde não deve estar (quem lê entenda), então, os que estiverem na Judéia fujam para os montes; quem estiver em cima, no eirado, não desça nem entre para tirar da sua casa alguma coisa; e o que estiver no campo não volte atrás para buscar a sua capa. Ai das que estiverem grávidas e das que amamentarem naqueles dias! Orai para que isso não suceda no inverno. Porque aqueles dias serão de tamanha tribulação como nunca houve desde o princípio do mundo, que Deus criou, até agora e nunca jamais haverá.” Mc 13:14-19.

Quando, pois, virdes o abominável da desolação de que falou o profeta Daniel, no lugar santo (quem lê entenda), então, os que estiverem na Judéia fujam para os montes; quem estiver sobre o eirado não desça a tirar de casa alguma coisa; e quem estiver no campo não volte atrás para buscar a sua capa. Ai das que estiverem grávidas e das que amamentarem naqueles dias! Orai para que a vossa fuga não se dê no inverno, nem no sábado;” Mt 24:15-20.

Quando, porém, virdes Jerusalém sitiada de exércitos, sabei que está próxima a sua devastação. Então, os que estiverem na Judéia, fujam para os montes; os que se encontrarem dentro da cidade, retirem-se; e os que estiverem nos campos, não entrem nela. Porque estes dias são de vingança, para se cumprir tudo o que está escrito. Ai das que estiverem grávidas e das que amamentarem naqueles dias! Porque haverá grande aflição na terra e ira contra este povo.” Lc 21: 20-23.

É notável o cuidado de Cristo com os seus e a compaixão com a humanidade em geral. O cuidado com os seus se mostra nos conselhos que lhes dá. Diz que quando virem a abominação devem imediatamente fugir. Parece que muitos seguiram este conselho pelo que foram salvos. Também diz Nosso Senhor que deveriam orar para que o evento ocorresse não no inverno nem no sábado, o que facilitaria a fuga. Mas o Senhor mostra ainda compaixão com os demais ao exprimir pesar pelas grávidas daqueles dias tão terríveis. Oh aqui está o coração compassivo de Nosso Senhor Jesus Cristo. Mas vejam amigos que estas palavras se referem a queda de Jerusalém, porém também a Grande Tribulação. Assim fica claro que haverá terrível sofrimento, mas o Senhor estará com seu Povo. Cristo não abandonará os seus. Oh cristão, console-se com estas palavras. Tenha fé e fique firme. Cristo está conosco sempre. Portanto perseveremos mesmo que seja necessário morrermos por Nosso Senhor. Que assim seja!

VI – CONCLUSÃO:

Cristo previu a destruição do Templo e a Grande Tribulação. A destruição do Templo de fato aconteceu, e a grande Tribulação em breve virá. Estejamos então de sobreaviso não construindo para este mundo, mas para a eternidade. Nesta vida nós cristão seremos perseguidos e na Grande Tribulação a coisa será ainda muito pior, mas Cristo Nosso Senhor está conosco. Ele cuida de nós em muito em breve virá e destruirá os inimigos de seu povo. Paulo nos diz: “então, será, de fato, revelado o iníquo, a quem o Senhor Jesus matará com o sopro de sua boca e o destruirá pela manifestação de sua vinda.” I Ts 2:8. Fiquemos firmes, então. Que assim seja com cada leitor. Deixe o anticristo, que receberá o juízo de Deus, como ocorreu com Jerusalém no passado, e corra para Cristo em fé e arrependimento. Amém!

Pode ser copiado e distribuído livremente, desde que indicada a fonte, a autoria, e o conteúdo não seja modificado!

*Pregação da noite de domingo, 25 de agosto de 2013, na Congregação Batista Reformada em Belém.


Para os livros do blog clique aqui.

Leitura recomendada:


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Exposição de João 10:1-18 - Jesus é o Bom Pastor (Texto e áudio) - Manoel Coelho Jr.

Meditações em Gênesis 22: A prova suprema da Fé de Abraão* - Manoel Coelho Jr.

Estudo em Gênesis 3 (Primeira parte)