A providência de Deus - Fabiano Rocha*.

A providência divina é a provisão que Deus faz para a finalidade do seu governo, bem como para a preservação e controle de todas as suas criaturas. Três idéias estão por traz desse conceito: preservação, cooperação e governo. Isso significa que Deus não somente criou todas as coisas como um criador todo poderoso, mas também que Ele mesmo está profundamente envolvido e ativo, mantendo todas as coisas que foram criadas. Ou seja, Deus não se ausentou do universo, ficando inativo e olhando as coisas acontecerem a sua própria sorte. Ainda que Ele mesmo tenha estabelecido leis fixas, Deus não está distante, como um criador de um objeto que o põe para funcionar à base de corda. A ação do criador no mundo é descrita como uma atuação constante em sustentar o mundo, cooperando juntamente com ele, para que todas as coisas ou eventos ocorram dentro daquilo que Ele planejou em seu decreto, de tal forma que nada acontece fora da ação soberana de Deus, que mantém, coopera e governa todas as coisas.

Essa verdade elimina qualquer tentativa humana de dar sentido aos eventos históricos a partir do falso conceito da casualidade absoluta, ou do determinismo impessoal por trás dos eventos. Nada acontece por acaso ou por meio de forças impessoais, tudo acontece de acordo com a determinação de Deus. Em tudo Ele tem um propósito determinado e firme. Em Dn. 4:35, diz: “segundo a sua vontade, ele opera com o exercito do céu e os moradores da terra, não há quem lhe possa deter a mão nem lhe dizer: Que fazes?”. Observamos primeiramente que seu domínio não é parcial, mas total, alcança o céu e a terra. Nem os anjos, nem os homens ou a criação foge desse controle. Outro aspecto é que a sua operação sobre as coisas criadas é para que cumpram a sua vontade. Ninguém jamais pode questionar os feitos de Deus, pois “o coração do rei está nas mãos do Senhor e Ele o inclina para onde quer” (Ver Pv 21:1). Ele age sobre os meios, contra os meios e através dos meios. Ele é profundamente livre para agir como Ele quer. Tudo o que foi criado está disponível para ser usado conforme os propósitos divinos.

Assim como qualquer outra verdade que está revelada na Escritura, o conhecimento e entendimento correto da providência possibilita fazer inúmeras aplicações. Não são conceitos para ficar flutuando sem nenhuma relação com a vida, com os acontecimentos e eventos que nos cercam, sejam eles pessoais ou relacionados a história do mundo. Temos condições de dar uma explicação teológica e correta de tudo o que acontece no palco da história, não como uma explicação que tente fugir do mundo real. Mas a providência não somente nos leva para o realismo, para os eventos palpáveis da vida bem como nos faz vê-los a partir da ótica divina. Ver a história e seus acontecimentos, marcados pela vontade de Deus. Isso se estende até sobre fatos controversos, que causam perplexidade e confusão. Acontecimentos que não tenham uma causa aparente ou que suscitem uma impressão vaga e superficial sobre nós de que tudo está fora do controle. A verdade de que Deus está ativo, agindo através das coisas que foram criadas nos faz dizer que nada está acontecendo por acaso ou fora do controle. O que hoje é fato o é por que Ele quis assim. É evidente que a partir dessa verdade não chamaremos o mal de bem nem o bem de mal. O mal continuará sendo mal e o bem sendo bem, mas todas as coisas não só irão cooperar para o bem daqueles que foram chamados, como também vão glorificar ao Criador que está no céu. Tudo vai redundar para o seu inteiro louvor: a criação, a queda, a reprovação, a escolha dos salvos, o aumento da transgressão e a condenação do ímpios. Todas as coisas irão redundar para a glória de Deus.

*Pastor da Primeira Igreja Batista Reformada em Taguatinga.

Pode ser copiado e distribuído livremente, desde que indicada a fonte, a autoria, e o conteúdo não seja modificado!

Leitura recomenda:

Soli Deo Gloria - O Ser e Obras de DeusSoli Deo Gloria - O Ser e Obras de Deus

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Exposição de João 10:1-18 - Jesus é o Bom Pastor (Texto e áudio) - Manoel Coelho Jr.

Meditações em Gênesis 22: A prova suprema da Fé de Abraão* - Manoel Coelho Jr.

Estudo em Gênesis 3 (Primeira parte)