A abrangência dos desígnios de Deus - Edson Rosendo*.

O país de raras catástrofes – o Brasil – passou a semana em perplexidade por conta do incêndio de uma casa de show no Rio Grande do Sul, onde ceifou a vida de mais de duzentos e trinta jovens. Do lado de baixo do céu conseguimos enxergar a inadequação dos projetos desses ambientes, a omissão das fiscalizações no âmbito municipal, a sanha por dinheiro dos proprietários dessas casas de show, a falta de respeito para com as normas regulamentadoras e a sede dos jovens pecadores em satisfazer a concupiscência da carne, aglomerando-se em multidão num espaço com capacidade inferior ao contido, para dar vazão ao sexo, à bebida e à droga. Do lado de cima do céu, enxergamos os atos da soberania de Deus sendo executados à risca, agindo com justiça contra os pecadores, dando cabo da vida de todos quantos Ele determinou, trazendo advertências a outro tanto de jovens, dando consciência do livramento dado a outros, trazendo condenação às autoridades omissas, revelando a gana de avaros e interesseiros em dinheiro, mostrando os resultados da droga desenfreada, da prostituição permitida e da alienação produzida pelo álcool. Além disso, Deus mostrou a falta de respeito dos filhos para com os pais e a total falta de autoridade dos pais sobre os filhos. O choro acometeu multidões de familiares enlutados. A comoção tomou conta do país inteiro e até do exterior, tantos quantos ouviram sobre a tragédia e se contristaram.

No entanto, quem não foi atingido pela tragédia não deve considerar que os atingidos eram mais pecadores do que todos os outros, pois quem não se arrepender, igualmente perecerá, como disse Jesus aos habitantes de Jerusalém sobre as catástrofes que atingiram alguns homens no seu tempo. Todos os atos de Deus são perfeitos e só Ele é perfeito. Em se tratando de pecadores, todos são iguais. A diferença entre pecadores perdidos e pecadores salvos é tão somente a graça de Deus, o favor imerecido que Deus fez derramar sobre os que se salvam. Quem está em pé olhe que não caia, é a ordem da Escritura. Cada pessoa deve enxergar nos atos de Deus advertências para si, e tão somente para si, procurando corrigir os seus caminhos diante daquele que é Santo, que não tolera o pecado e que pune os atos de desobediência de todos os homens.

*Pastor da Primeira Igreja Batista Reformada em Caruaru.

Pode ser copiado e distribuído livremente, desde que indicada a fonte, a autoria, e o conteúdo não seja modificado!

Leitura recomendada:

Medita Estas Coisas (Nova Edição)

Medita Estas Coisas (Nova Edição)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Exposição de João 10:1-18 - Jesus é o Bom Pastor (Texto e áudio) - Manoel Coelho Jr.

Meditações em Gênesis 22: A prova suprema da Fé de Abraão* - Manoel Coelho Jr.

Estudo em Gênesis 3 (Primeira parte)