Exposição do Evangelho de João: Cristo é a Luz do mundo (Primeira parte)!

De novo, lhes falava Jesus, dizendo: Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará nas trevas; pelo contrário, terá a luz da vida.” (Jo 8:12)


I – INTRODUÇÃO:

A luz é muito importante para a nossa vida. Sem luz seria impossível realizarmos muitas coisas, e na verdade a própria vida não existiria. Conforme o seu costume, o Senhor Jesus usa a luz para mais um ensino a respeito de sua pessoa. A iluminação fazia parte da festa dos Tabernáculos, assim o Senhor de forma muito apropriada compara-se a ela para mostrar ao povo e a todos nós quem Ele é. Ele diz ser a luz para todos nós. Com isso ele queria mostrar-nos que precisamos desesperadamente Dele, que sem ele estamos em escuridão. Dessa forma suas palavras são para todos os homens de importância fundamental. Mas afinal, qual o significado de suas palavras? Sobre isso trataremos em nosso estudo.

II – O PECADO É TREVA ESPIRITUAL!

Para entendermos bem o ensino de Cristo, ao afirmar ser a luz do mundo, precisamos compreender o outro lado da questão para fazermos o contraste, pois só temos a verdadeira noção da importância de algo quando temos sua ausência. Explico: Se falta a luz em uma casa por falha da energia elétrica logo seus ocupantes sentem sua ausência. Assim, só compreenderemos de fato a importância de Cristo como a luz quando compreendermos o significado de trevas no sentido pretendido no texto.

Bem, com certeza a intenção de Nosso Senhor era usar a comparação para nos mostrar realidades espirituais. Assim compreendamos, de primeiro, que trevas aqui tem significado espiritual. Ora, como em outras vezes, o Senhor usa alguma coisa que podemos constatar com nossos sentidos para nos revelar verdades espirituais. Neste caso ele usa luz e trevas. Na Escritura a fonte de todas as trevas espirituais é o pecado. Ela mostra que o pecado habita no coração, que é a sede de nosso ser, e que de lá ele como que fala conosco iludido-nos, enganando-nos, deixando-nos em profunda escuridão (Leia Sl 36:1-4). O pecado é como um traidor que mora em nós, que conspira contra nós, procurando nos esconder as verdades mais importantes do universo. O que você diria de alguém que lhe escondesse uma informação de suma importância? Ora é isso que o pecado faz. A Bíblia mostra que o pecado, habitando e endurecendo o coração dos homens, causa um efeito em suas mentes tornando-as enganosas e obscuras a respeito de realidades sumamente importantes (Leia Ef 4:17-19). Mas quais são estas realidades que o pecado esconde dos seres humanos? Vejamos:

1 – O pecado esconde de nós a verdade a respeito de Deus (Leia Rm 1:18-32):

Desde a queda o pecado habita no coração do homem e o torna duro para a revelação que Deus tem feito de si mesmo. Assim os seres humanos deliberadamente rejeitam a Palavra de Deus trocando-a por seu próprio raciocínio, considerando de maneira louca que sua própria razão está mais próxima da Verdade que a Revelação de Deus. O resultado é que os homens não conhecem a Deus e acabam por adorar a criatura em vez do Criador tornando-se assim idólatras. O fato é que nestes termos mesmo quando os homens pensam estar adorando o Deus Verdadeiro continuam sendo idólatras, pois toda a concepção que os homens têm deste Deus trata-se de uma fábula, uma caricatura. Assim o que adoram é um “deus imaginário”, um deus fruto de seu próprio entendimento, e não da Revelação do próprio Deus Único. Mas quem provoca tudo isso é o pecado no coração que faz com estes homens permaneçam na escuridão, nas trevas a respeito do conhecimento de Deus. O pecado cria um “deus” que seja para os homens uma espécie de “papai Noel” ou de “bicho papão”, escondendo o Deus Verdadeiro em seus atributos, especialmente em sua graça e justiça.

2 – O pecado esconde de nós a verdade a respeito dele próprio (Leia Rm 1:32):

À medida que Deus não é conhecido o pecado passa a ser “belo”. Explico: Sendo Deus o padrão de santidade e perfeição, e sendo também Ele o padrão de verdadeira beleza e pureza, o pecado só pode ser visto em sua imundícia quando Deus em sua Lei é conhecido. Mas sendo Deus desconhecido dos homens, o pecado passa a ser algo aprovado e digno de aplausos. Veja o que acontece em nossa pátria em que Deus não é conhecido e conseqüentemente a depravação sexual passa a ser cada vez mais exaltada. O fato é que o pecado mostra-se extremamente imundo quando se demonstra que ele é uma afronta ao Deus Verdadeiro revelado em sua Lei. O pecado é anti-Deus e isso é que o faz ser tão abominável, mas o próprio pecado, em sua característica de trevas e engano, cria para os homens um “deus imaginário” que não se opõe a ele, que até mesmo é seu amigo. O resultado é que o pecado passa a ser algo honroso e belo. Percebe o engano? Por isso ouvimos de um “deus de amor” que não se importa com o pecado, e que na verdade nem existe pecado, que trata-se apenas de uma questão cultural, de tabus e preconceitos, e nada mais. No entanto tais idéias são enganos do pecado no coração dos homens que faz com que pensem que um imundo inimigo (o pecado) é um belo e honroso amigo. Mas esta serpente em breve matará sua pobre e iludida vítima.

3 – O pecado esconde de nós a verdade sobre seu salário, sobre sua conseqüência mortal (Leia: Rm 6:23, Pv 7:20-27, Sl 36:2; Sl 50:16-23; Gn 3:1-5):

Este ponto se liga aos outros. Veja: Se Deus não é conhecido o pecado passa a ser honroso, se o pecado é honroso não merece punição. Eis mais um grave engano do pecado. O homem que vive no pecado não pensa na conseqüência mais no prazer, não percebe que a porta em que entra abre-se ao caminho da sepultura. Acredita que Deus é igual a ele, que Deus não se importa, que seu pecado não será descoberto, detestado, e punido. Tal homem não teme a Deus, pouco se importa com sua Vontade Santa, pois não o conhece! Tudo isso é efeito do engano pecaminoso. O pecado é o “apagar das luzes”, é mentira, engano, escuridão. Que triste é tudo isso, pois muitos, enquanto você lê estas linhas, estão neste momento nos tormentos do inferno porque acreditaram que nunca seriam punidos, mas a morte chegou repentinamente, e agora estão condenados para sempre!

Creio que ficou demonstrado o que é a treva espiritual. Você percebe que se trata de algo terrível, que na verdade nada é pior que isso? Percebe porque Jesus é tão importante como a “Luz do mundo”, pois só Ele pode nos livrar desta escuridão medonha? Amigo, eu lhe afirmo que se você ainda não crê em Jesus a situação que descrevi é exatamente a situação em que se encontra, visto que Cristo é a única “Luz do mundo”! Quem não tem Cristo está nas trevas! Por isso eu peço que releia o texto anterior e aplique a sua vida em reflexão e oração. Diante destes fatos mostrarei a seguir como Cristo é a luz do mundo.


Pode ser copiado e distribuído livremente, desde que indicada a fonte, e o conteúdo não seja modificado!

Adquira a primeira parte da versão impressa destas exposições clicando aqui.

Leituras recomendadas para o aprofundamento no assunto:

1 - O Pecado - Sua natureza, conseqüência, e cura. 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Exposição de João 10:1-18 - Jesus é o Bom Pastor (Texto e áudio) - Manoel Coelho Jr.

Meditações em Gênesis 22: A prova suprema da Fé de Abraão* - Manoel Coelho Jr.

Exposição de Gênesis 11: O projeto fracassado e o projeto vitorioso!