Oração: A Arma Para Enfrentar os Últimos dias - Edson Rosendo de Azevêdo.

A Oração Nos Últimos Dias:

Estamos vivendo no período dos “últimos dias”, que é o período compreendido entre os dois adventos do Senhor (At 2.17; 1Co.10.11). Esse período tem muitas características, dentre elas a revelação plena de Deus. A plenitude da revelação do Senhor significa, dentre muitas coisas, que os seus propósitos foram declarados aos homens, que nada mais há encoberto. Isso funciona na prática como se o inimigo ficasse sabendo de todos os planos e projetos do oponente, tendo nas mãos todos os dados para planejar a defesa, o revide, os ataques de surpresa e tudo quanto intente fazer.

Os crentes, os súditos do reino de Deus, que militam aqui na terra a favor do Senhor, ficam expostos, então, às mais duras condições de trabalho, aos maiores riscos, por causa de quem são. Jesus mesmo alertou os crentes de que seriam enviados como ovelhas para o meio de lobos. Perguntamos: “Como, então, pessoas frágeis, de carne e osso – os crentes – poderão enfrentar as mais duras batalhas, travadas contra inimigos espirituais, invisíveis, que usam também pessoas, homens e não perecerem no primeiro embate?” A resposta é óbvia e todos dirão: “Com a ajuda do Senhor”. Isso é correto, porém, o meio usado por Deus para municiar os crentes para viver nesse período é a oração incessante, perseverante. Nenhum crente poderá prescindir dessa arma, desse exercício.

Estar longe da oração é estar sem qualquer cobertura, é estar sem qualquer defesa, é estar sem colete espiritual protetor. A falta de oração é a força da carne. A carne sempre desacreditará a oração; Ela sempre dirá que você pode resolver as pendências e as lutas pelo poder do seu próprio braço, e você será, então derrotado.

Por isso Jesus ensinou sobre o dever de orar sempre e nunca esmorecer, e Ele se referiu diretamente aos últimos dias, os dias em que vivemos, os dias da maior luta, os dias em que só seremos vitoriosos se desacreditarmos da carne e confiarmos no poder da oração.

No dia 03/07/2011, baseado em Lucas 18:1-8, o Pr. Edson Rosendo proferiu este sermão, dividindo-o em dois pontos:

I - O Dever do Cristão de Orar Sempre e Nunca Esmorecer;

II - Jesus Promete Fazer Justiça aos Seus Escolhidos que a Ele Clamam Dia e Noite.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Exposição de João 10:1-18 - Jesus é o Bom Pastor (Texto e áudio) - Manoel Coelho Jr.

Meditações em Gênesis 22: A prova suprema da Fé de Abraão* - Manoel Coelho Jr.

Estudo em Gênesis 3 (Primeira parte)