Exposição do Evangelho de João: Jesus Cristo, O Anunciador!

Eu sei, respondeu a mulher, que há de vir o Messias, chamado Cristo; quando ele vier, nos anunciará todas as coisas. Disse-lhe Jesus: Eu o sou, eu que falo contigo. Neste ponto, chegaram os seus discípulos e se admiraram de que estivesse falando com uma mulher; todavia, nenhum lhe disse: Que perguntas? Ou: Por que falas com ela? Quanto à mulher, deixou o seu cântaro, foi à cidade e disse àqueles homens: Vinde comigo e vede um homem que me disse tudo quanto tenho feito. Será este, porventura, o Cristo?! Saíram, pois, da cidade e vieram ter com ele.”. (Jo 4:25-30)

I - INTRODUÇÃO:

Os pecadores por natureza se esquivam de encarar a realidade. E isso diz respeito tanto ao conhecimento de Deus como ao conhecimento de si mesmos. A conseqüência é a idolatria e o engano sobre a situação do coração. Para resolver este gravíssimo problema só podemos contar com Cristo. Cristo é aquele que nos revela quem é Deus e que mostra a verdade sobre o nosso ser. No estudo deste texto pretendo abordar esta importante questão. Que todos entendam que sem Cristo estamos perdidos. Ele é o que nos anuncia tudo o que precisamos. É a nossa única esperança!

II - CRISTO ANUNCIA TUDO (Jo 4:25)!

Após ouvir Jesus discorrer sobre a questão da adoração genuína, a mulher afirma saber que o Messias anunciará tudo, ou seja, dará a palavra definitiva sobre tudo o que Jesus vinha afirmando. Interessante observar que Jesus não negou a afirmação da mulher sobre o trabalho do Messias como o anunciador. Aquela mulher como os demais samaritanos esperavam a vinda do messias conforme Dt 18:15,18. Este seria o profeta que anunciaria a Palavra de Deus e o povo deveria ouvi-lo. 

Como já disse, Jesus não reprova a mulher. Portanto, suas palavras estavam corretas. O messias, ou Cristo, anunciaria, revelaria todas as coisas a respeito de Deus e também a respeito de todos os homens. Devemos entender que estas coisas andam juntas. Vejam, em toda esta conversa que estamos estudando duas coisas podem ser destacadas:

1 – Jesus revela àquela mulher a verdadeira natureza de Deus. Ele diz que Deus é espírito, e que devido a isso, a adoração apropriada é espiritual (Jo 4:24). Sabemos que o Senhor é o Verbo de Deus (Jo 1:1-18), é a Luz do mundo (Jo 8:12), é por Ele que conhecemos ao Pai (Jo 1:18). O fato é quem sem Cristo não temos verdadeiro conhecimento de Deus. Tire Cristo de sua vida e você terá uma ilusão sobre quem é Deus, e não passará de um idólatra adorando um Deus imaginário!  

2 – Jesus revela àquela mulher a sua condição pecaminosa. Ele lhe fala a respeito de seus pecados na área sexual (Jo 4:16-18). Assim o Senhor descortina o coração dela diante de seus próprios olhos. Notemos que ela tenta se esquivar com palavras breves e evasivas: “não tenho marido”. Mas, diante disso o Senhor revela toda a situação, Jesus mostra o seu coração pecaminoso. O coração é enganoso, mas o Senhor o esquadrinha, e em Cristo, que é a Verdade, o confronta e não deixa que escape da realidade (Jr 17:9,10, Jo 4:16-18).

Na verdade estes dois conhecimentos espirituais, o conhecimento de Deus e o conhecimento de nosso próprio coração, andam juntos. É a medida que conhecemos a Deus que conhecemos a nós mesmos. Enquanto não conhecemos a Deus nos esquivamos, e fugimos de encarar nossa pecaminosidade, e passamos a viver em uma ilusão. Os homens ímpios vivem como se não tivessem pecados, como se não ofendessem a Deus. Vivem como se Deus não existisse, como se Deus não fosse Deus, como se não fosse necessário fazerem de Deus o Deus de suas vidas. Acham que está tudo bem com eles. Tudo isso é uma terrível ilusão. É como um sonho que parece real, mas que quando se acorda vê-se que é isso mesmo: apenas um sonho. Os homens ímpios vivem em um sono espiritual e quando “acordarem”, na morte e no juízo, será, então, tarde demais. Mas quem conhece a Deus, vê tudo! Vê a Deus, vê seu pecado, vê a Cristo, o Salvador. E isso tudo temos no “Messias, chamado Cristo”. Ele “nos anunciará todas as coisas”

Aquela mulher entendeu que Jesus é o Cristo. Ela diz aos seus conterrâneos que o homem que conheceu a beira do poço disse tudo o que ela vinha fazendo. De fato quando viesse o Messias, tudo ele anunciaria. Anunciaria quem é Deus, anunciaria quem somos nós de verdade, anunciaria a Salvação Bendita. Oh meus irmãos isto é maravilhoso.

III – JESUS É O MESSIAS QUE TUDO ANUNCIA (Jo 4:26):

Finalmente a conversa de Jesus com a samaritana chega ao seu ápice. Ele revela a aquela mulher sua identidade. Notemos algo muito importante: Ele se revela a uma simples mulher, e samaritana, e com uma vida moral não recomendável, enquanto que deixou de revelar-se a muitos poderosos e religiosos da época. Este é realmente um fato notável, pois mostra que Deus é totalmente diferente dos seres humanos. Os homens gostam de valorizar os poderosos, os ricos, os religiosos, os famosos, as “celebridades”. Os homens gostam de ufanarem-se, de elogiarem-se, de orgulharem-se, gostam de apresentar seus feitos, seus méritos. Os homens gostam de julgarem-se melhores que os outros, gostam de acreditar que merecem a atenção dos outros e até de Deus. 

Ah meus amados, mas tudo isso cai por terra diante deste texto. Quem era aquela mulher? Era ela importante? Não! Era ela famosa? Bem, possivelmente não tinha boa fama em sua localidade! Era rica? Não! Era respeitável por ser religiosa e moralmente correta? Decididamente não! Porém, mesmo diante de tantas negativas é a ela que Jesus se revela, como não o fez a tantos outros que estavam em muito melhor condição que a dela. Por quê? Só há uma resposta: A graça de Deus! Amigo ouça, por favor: Nada que temos nos prestigia diante de Deus, nem fama, nem dinheiro, nem poder, nem religiosidade, nem justiça própria, enfim, nada que temos alcança mérito diante de Deus! Mas tudo o que temos nos condena diante de Deus pois somos pecadores, somos pecado! Não se iluda amigo, você não tem mérito diante de Deus! Não percebe que este episódio bíblico nos ensina exatamente isso? Saiba: Se você for um salvo, ou se você chegar a ser salvo será por causa do amor, da graça deste Deus Bondoso. Que possamos nos desvencilhar de todo o mérito e confiar unicamente na Graça de Deus em Cristo Jesus!

Mas o Senhor diz a mulher e a nós: “Eu sou, Eu que falo contigo”. Ali está a glória de Deus. E como esta glória é diferente da falsa glória do homens. A glória humana é a glória das aparências. É a glória das roupas caras, do luxo, do poder, do dinheiro, da mídia, da fama. Mas é inútil, é ilusória, passa, e pode apagar-se rapidamente e por qualquer brisa da vida, como a tênue chama de uma vela. Mas a glória da qual lhe falo é a glória divina que se vê pala fé! É vê naquele homem o Deus encarnado que veio morrer por seu povo, para que seus pecados sejam apagados e eles se tornem filhos de Deus. “E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai. João testemunha a respeito dele e exclama: Este é o de quem eu disse: o que vem depois de mim tem, contudo, a primazia, porquanto já existia antes de mim. Porque todos nós temos recebido da sua plenitude e graça sobre graça. Porque a lei foi dada por intermédio de Moisés; a graça e a verdade vieram por meio de Jesus Cristo. Ninguém jamais viu a Deus; o Deus unigênito, que está no seio do Pai, é quem o revelou.” (Jo 1:14-18).

Cito meu comentário a respeito deste texto:

Ora amados o que nos deixa impressionados é que em seguida João nos diz : “vimos a sua glória”. Aqui Ele está falando como que se incluindo entre as testemunhas oculares. Ele diz: “nós vimos a sua glória”. Mas que glória estas pessoas podem ter visto neste rebaixamento, nesta humilhação? Como morrer entre dois mal feitores pode ser uma glória? Não é verdade que por causa disto zombaram Dele? Não é verdade que diante da Cruz alguns zombaram (Lc 23:23:35)? Então, como é possível que aqueles testemunhas tenham visto glória Nele? Ora, João nos responde: “glória como do unigênito do Pai”. Aqui está a resposta! Aquelas testemunhas viram que aquele não era um mero homem mas era também o Filho de Deus. Ele possui a natureza de Deus, Ele é Deus. Foi isso o que eles viram. Por isso João fala que eles viram Nele a Glória. Trata-se da glória de Deus. O Filho resplandece esta glória. 

É claro que esta glória só é visível ao que crêem. E este é um ponto muito importante. Os incrédulos o viram como um derrotado e condenado a morte. Os crentes viram Nele o Filho de Deus que se humilhou até a morte. Só a fé viu isso. Ora a glória divina é perceptível aos que abrem seus olhos para a luz. Meus amados, penso que podemos aplicar esta questão em nossa realidade. Vemos que os homens e mulheres continuam a não perceber a glória que está em Cristo. As pessoas continuam a desprezar a Cristo e trocá-lo pela inútil glória deste mundo. Não é verdade? A pompa, o luxo, a soberba presunção sobre si mesmo, são buscadas a todo custo. Fala-se em “celebridades”, e tais pessoas são vistas como modelo de sucesso e felicidade. Oh como tudo isso é enganoso! Mas os crentes vêem o que os outros não enxergam: A glória está no Verbo, no Filho de Deus! Meu amigo pense nisso. Quem sabe você está iludido com a glória falsa deste mundo. Eu quero lhe dizer que o Criador de todas as coisas o Senhor Santo e Todo Poderoso se revelou Naquele homem. Ele se tornou carne. Em Cristo o vemos e o conhecemos. Ele morou aqui entre nós e nos revelou quem é Deus. E hoje, se crermos Nele, podemos conhecer a este Deus e encontrar a verdadeira glória. João diz que estava cheio de graça e de verdade. Quero lhe dizer que você precisa desta graça e desta verdade
.”

É isso amigo. Aquela mulher a princípio viu apenas um judeu pedindo-lhe água e ficou contrariada com isso. Mas agora, pela fé, ela vê o Messias, o Cristo, o que anuncia todas as coisas, o que revela a Deus, o que revela a dura realidade do pecado, mas também o que revela a redenção, o perdão dos pecados. Esta é a glória verdadeira, pois é a glória de Deus, do Deus feito homem que jamais passará!

Mas será que hoje podemos ver esta glória, visto que Jesus não mais anda pelas ruas em carne e osso? Sim podemos, se tivermos fé! Aquela mulher não viu a glória até crer! Se crermos que aquele homem é o Cristo, veremos hoje a sua glória pela fé! Mas o que crer a respeito Dele? Onde encontramos a Verdade sobre quem era aquele homem? Só existe uma resposta: Nas Escrituras! É a Bíblia que revela Jesus Cristo, e os pregadores da Verdade apenas expõem o que ela afirma sobre Cristo. Quer conhecer Jesus? Então leia e medite em sua Bíblia orando para que Deus em Cristo se revele a você, e não deixe de se expor a um ministério fiel de pregação da Palavra, sempre comparando com a Escritura para conferir o que está sendo ensinado. Que Deus derrame sua graça sobre você como derramou sobre a mulher samaritana! Que a glória de Cristo resplandeça sobre você! Que você conheça o Messias, chamado Cristo, e que Ele anuncie tudo a você!

IV - A REAÇÃO DOS DISCÍPULOS (Jo 4:27):

Os discípulos chegam. “No entanto, a providencia divina é tal que, aquele exato momento – nem antes, para que a conversa com a mulher fosse interrompida, nem depois, para que os discípulos não perdessem aquele grande momento (seu Senhor dignando-se a falar com uma mulher samaritana), com todas as suas implicações missionárias –, os discípulos chegaram! Essa é uma gloriosa ilustração e manifestação da operação da providência divina, para o progresso do reino de Deus.” (William Hendriksen – Comentário do Novo Testamento – João – página 229).

Eles estranharam ver Jesus conversando com uma mulher. Por quê? Porque havia uma regra rabínica que dizia que um homem não deveria conversar com uma mulher na rua. Além da regra soma-se a isso o fato de a mulher em questão ser samaritana. Se nem com uma judia dever-se-ia conversar, o que dizer de conversar com uma samaritana? Por isso a estranheza. No entanto,observemos que nada perguntaram ao Mestre. E foi assim devido a reverência que tributavam a Ele. Deveríamos aprender uma lição com a esta atitude dos discípulos. Quando estranhamos o caminho em que a providência de Deus tem escolhido para nós, mesmo sem entendermos perfeitamente o porque de Deus estar agindo daquela forma, deveríamos nos calar, e nunca questionar ao Senhor, mas, em confiança,  entregar a questão em suas mãos!

Mas os discípulos fizeram bem em agir assim, e este sempre é o melhor caminho evidentemente. Cristo tinha um propósito missionário em tudo. Para tanto rompeu a regra dos rabinos e a tola animosidade entre judeus e samaritanos.

V – A MULHER ANUNCIA A CRISTO (Jo 4:28-30):

A mulher deixa seu cântaro e vai anunciar a Cristo a seus conterrâneos. Vários comentaristas, entre eles o respeitável F.F. Bruce, entendem que a mulher esqueceu o cântaro. No entanto Hendriksen mostrou que o texto não diz “esqueceu”, mas sim “deixou”. Devemos, portanto, entender que este “deixar o cântaro” expressa a concordância daquela mulher com as palavras de Cristo. Ela creu que Jesus era o Messias. Anteriormente ela não dera água a aquele estranho, a aquele judeu, visto que os judeus não usavam o mesmo cântaro dos samaritanos. Mas agora não, agora que sabe que aquele Judeu é o Messias, ela deixa a água para Ele. Notável mudança, não é mesmo? Quando a graça de Deus atua, barreiras são quebradas, preconceitos são deixados, Cristo é amado e temido onde antes era desprezado, e o pecado e incredulidade são abandonados, a luz brilha em meios as trevas, Deus é conhecido de fato. Tudo isso por aquele que nos revela tudo: O messias, chamado Cristo! 

Mas a mudança não é estanque, mas sim contagiante. Deixe-me ilustrar. Talvez esta ilustração pareça tola para alguns, porém pode ser que ajude. Você tem um balde e uma mangueira. O balde acumula água, mas a mangueira permite que a água corra. Bem, digamos que quando a graça opera em nossas vidas ela nos torne uma “mangueira” e não um “balde”, ou seja, nós passamos a transferir o que recebemos para os nossos próximos. Isso aconteceu com esta mulher. A alegria, o entusiasmo dela foi tanto que chamou os seus conterrâneos: “Vinde comigo e vede um homem que me disse tudo quanto tenho feito. Será este, porventura, o Cristo?!.”(Jo 4:29). Ela chama aqueles homens para descobrirem o que ela mesmo já descobriu: Aquele homem é o Messias, o que nos dirá todas as coisas, pois Ele já me disse tudo quanto tenho feito, Ele já mostrou os meus pecados. Ah meus irmãos, ela proclamou o que descobrira, ela proclamou a Cristo! E sabe o que aconteceu? Aqueles homens foram atrás de Cristo!

Caro amigo cristão, não seja estanque, mas contagiante. Eu lhe pergunto: Suas palavras, sua vida, suas obras refletem a glória de Cristo, o ser de Cristo? Você contagia os outros para que venham a Jesus Cristo? As pessoas em sua volta estão sendo impactadas pela mensagem do Evangelho? Digo-lhe também: Não desanime diante dos incrédulos, não desanime diante da aversão deles pelo do Evangelho de Cristo. Porventura é você quem convence o coração dos homens? É você quem derrama a graça? Será que Deus não pode vencer a dureza do coração deles? Será que o Deus que pôde convencer uma samaritana preconceituosa não pode convencer os preconceituosos de hoje? Será que ele hoje não se revela a pecadores? Oh meus irmãos, não desanimemos, pois Deus hoje salva pecadores, e há de salvar a muitos por nosso testemunho!

E você que lê estas linhas estando ainda incrédulo. Faça como os homens daquela cidade e vá conhecer a Jesus. Vá ouvir a pregação fiel da Palavra onde estiver. Que Deus tenha piedade de você e derrame sua graça como o fez coma mulher samaritana. Amém! 

VI – CONCLUSÃO:

Cristo é O Único que nos revela quem é Deus e que mostra a verdade sobre o nosso ser. Fora Dele não conhecemos a Deus e nos tornamos idólatras. Fora Dele somos enganados por nosso próprio coração, não conhecemos quem somos de verdade. Mas Cristo é a luz, a Palavra, o Verbo de Deus, que revela a Deus, que mostra nosso pecado, que nos leva a redenção em seu sangue. Que cada um de nós “saia” para conhecê-lo como os samaritanos o fizeram! Que assim seja com você, amado leitor!

Pode ser copiado e distribuído livremente, desde que indicada a fonte, e o conteúdo não seja modificado!


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Exposição de João 10:1-18 - Jesus é o Bom Pastor (Texto e áudio) - Manoel Coelho Jr.

Meditações em Gênesis 22: A prova suprema da Fé de Abraão* - Manoel Coelho Jr.

Exposição de Gênesis 11: O projeto fracassado e o projeto vitorioso!