Exposição do Evangelho de João: Buscando conhecer a Cristo!

Muitos samaritanos daquela cidade creram nele, em virtude do testemunho da mulher, que anunciara: Ele me disse tudo quanto tenho feito. Vindo, pois, os samaritanos ter com Jesus, pediam-lhe que permanecesse com eles; e ficou ali dois dias. Muitos outros creram nele, por causa da sua palavra, e diziam à mulher: Já agora não é pelo que disseste que nós cremos; mas porque nós mesmos temos ouvido e sabemos que este é verdadeiramente o Salvador do mundo.” (Jo 4:39-42).

I – INTRODUÇÃO:

Nem todos têm a mesma reação diante da mensagem de Cristo. Mas com certeza ninguém chegará a fé e será salvo se permanecer indiferente diante do Salvador. É preciso reagir positivamente quando se houve a mensagem a respeito de Cristo. Aqueles que ouvem e buscam conhecer mais, poderão encontrar mais. Todavia aqueles que desprezam a mensagem, nada alcançarão e continuarão condenados. E quanto a nós? Qual tem sido nossa reação diante da Mensagem de Cristo? Temos buscado conhecer mais ou temos negligenciado? Esta é a pergunta mais importante que alguém pode responder! Pensemos nela então durante este estudo!


II – BUSCANDO A CRISTO (Jo 4:39,40):

Temos em nossos últimos estudos observado a maneira como Jesus mostrou a Verdade sobre si mesmo a mulher samaritana. Vimos como primeiro ela rejeitou a Cristo, não oferecendo a ele um pouco de água. Porém, com a continuidade da conversa ela começa a compreender que Ele era um profeta, até que finalmente crê que Ele é o Cristo. Sendo assim, deixa a água para Jesus e vai anunciar a seus conterrâneos o que descobrira.

Observamos no caso desta mulher uma evolução de seu entendimento até que este amadureceu e ela chegou finalmente à fé salvadora. Ora, para que alguém creia em Cristo é preciso saber quem Ele é! Não é possível crer sem saber no que se crê! Para tanto é necessário um interesse, uma busca por este entendimento. Alguém que ouve alguma coisa a respeito de Cristo, mas pouco se interessa, evidentemente não chegará a fé. Estes samaritanos se tornam em exemplos desta questão. Podemos ver neles uma busca por Cristo. Eles ouviram o anúncio da mulher e ficaram curiosos para conhecer o homem de quem ela falava. Ela colocou diante deles o que Jesus revelara sobre sua vida, e a grande questão de Ele ser o Cristo. Então eles correm para onde Cristo estava. Mas eles não ficam só nisso, eles também “pedem”, “imploram”, que Cristo fique entre eles. Eles queria conhecer a Cristo, ouvi-lo.

Devemos, ainda, observar que o texto nos fala que os samaritanos creram como conseqüência do testemunho da mulher. No entanto, provavelmente não devemos considerar este vocábulo como um sinônimo da fé salvadora. Mas devemos considerá-lo como uma semente desta fé. Refere-se a aquele início, aquele interesse inicial, aquele passo em direção a busca de um entendimento apropriado sobre quem é Jesus. Penso que devemos ver a fé salvadora no verso 42, quando aqueles homens crêem após ouvirem Cristo e entenderem com clareza quem Ele é. Ali eles confessam que Ele é o “Salvador do mundo”. Notamos, então, uma evolução, um processo de maturação em direção a fé salvadora, que passa de um interesse inicial para um entendimento claro que desemboca na fé genuína.

Diante disto o que eu desejo agora é chamar a atenção para este interesse inicial. Vemo-lo ainda no verso 30 com o verbo “sair”, indicando que eles foram até onde Cristo estava, e no verso 40 com o verbo “pedir”, que mostra a “suplica” deles para que Jesus ficasse. Como resposta ao pedido, Jesus fica ali dois dias. Fica evidente que aqueles homens não trataram as palavras da mulher com pouco caso, mas queriam de forma pessoal conhecer o homem do qual ela lhes havia falado. Vemos em tudo isso um progresso. Se houve tal progresso, o início já era algo bom, mas ainda não era o ideal. Todavia, aqueles homens não desprezaram este início, mas dando valor a ele, procuraram agora por um conhecimento mais apropriado sobre Jesus Cristo. Eles vão até Jesus e suplicam que fique com eles.

Ora meus irmãos, considero isto extremamente instrutivo diante do fato que muitos quando ouvem falar de Cristo desconsideram totalmente a importância da questão. Eles acham que não devem gastar tempo em um aprofundamento deste conhecimento. Eles não querem saber nada sobre Cristo. Cristo para eles é um assunto totalmente periférico, tudo é mais importante que Cristo. Toda esta atitude é tão oposta a Bíblia que chega a ser assustador. Permitam que eu me explique: A Bíblia coloca Cristo no centro, não na periferia. O próprio evangelista João centraliza todo o seu assunto em Cristo (Jo 20:30,31). É impressionante como ele se mantém fiel a este propósito de centralizar a Cristo. Seu objetivo é mostrar quem é Jesus para que as pessoas creiam Nele e tenham a Vida Eterna. Temos visto nestes nossos estudos que ele faz isso o tempo todo. Cristo é o assunto, Cristo é a Vida. Que diferença do mundo que trata Cristo como periferia, e, portanto, não o vê como a Vida.

Amigo, considere uma coisa: Se a Bíblia está certa, o mundo está em terrível perigo. Pergunto-lhe: O que deve estar no centro? A resposta óbvia é: O que é central! Por exemplo, se você me disser que um determinado carro não anda sem gasolina é central que antes de uma longa viagem se encha o tanque. Como me transportarei usando aquele carro com o tanque vazio? Se eu disser que tal coisa não é central, se eu disser que não devo encher o tanque e que mesmo assim posso fazer o carro funcionar, se eu disser que outra coisa é necessária enquanto gasolina não, e enfim se eu disser coisas assim, o que você pensará de mim? Você dirá: Eis aí um tolo negando o óbvio! Bom, agora devo lhe perguntar: Se a Bíblia tem razão, você não será um tolo muito pior se não colocar Cristo no centro conforme o mundo o faz normalmente? Caro amigo, Cristo é o centro. Afirmo isto baseado na Palavra de Deus, a Bíblia Sagrada. Cristo é a Vida. Desprezá-lo é infinitamente pior que desprezar o ar, a água, o alimento! Ele é o Salvador Único.

Olhe bem para o exemplo dos samaritanos: Eles já conheciam algo sobre aquele homem, sobre Jesus Cristo, entenderam que a questão era central e não ficaram indiferentes, mas foram até Ele e suplicaram que permanecesse com eles. Que coisa terrível é nos vermos as seguintes atitudes quando Cristo é anunciado:

A – Os ouvintes ficam com raiva e se voltam contra quem fala.
B – Os ouvintes não se iram, mas também não se interessam.

Em ambos os casos só um resultado haverá: Morte Eterna. Se Cristo é Vida fora Dele só há morte! Você percebe? O texto que estudamos mostra um procedimento por parte dos interessados que está esquecido até em meios as igrejas. Vemos hoje que as igrejas imploram que as pessoas “creiam em Jesus”. E este “crer em Jesus”, o que é pior, muitas vezes não tem nada a ver com a verdadeira fé salvadora. Mas o que vemos é que existe uma espécie de adulação de pecadores. Parece que todos estão dizendo: “vamos, vamos, vamos, precisamos encher nossa igreja, custe o que custar, precisamos apresentar um ‘Jesus’ mais palatável aos pecadores”. Então vão até os pecadores e os adulam, e os pecadores ficam ali parecendo meninos mimados sendo adulados por pais irresponsáveis. Apresenta-se então um “Jesus” que em vez de ser suplicado é o que suplica, um “Jesus” que em vez de ser buscado como o Único Salvador, é o que parece estar em desespero implorando que pelo menos alguém olhe para Ele. Oh irmãos como isso tudo é uma inversão. O homem é posto no centro e Cristo na periferia. No entanto o que vemos neste texto? Vemos os homens buscando e suplicando a Cristo. Ele é o Centro!

E você o que tem feito? Esta você dando pouco caso a Cristo? Oh amigo não faça isso! Não percebe que é loucura? É maior loucura que desprezar um salvador humano em um caso de risco iminente de morte. Só há uma coisa a fazer: Ir até Cristo e suplicar que fique! Você me pergunta: Como isso acontece já que não temos Cristo aqui em carne osso como o tinham aqueles samaritanos? Amigo, Cristo está onde sua Palavra é pregada com Fidelidade! Cristo se revela na pregação! Vá ouvir a Palavra de Deus, e também leia sua Bíblia, e suplique a Ele, como aqueles samaritanos. Clame pela sua graça reveladora! Notemos, amigos, que Cristo ficou com eles, ficou ali dois dias. O fato é que há uma obra do Espírito no coração dos que hão de ser salvos que os faz buscarem a Cristo quando é anunciado. Quando isto é genuíno Cristo derrama mais luz. Quem aproveita a luz que recebe, mais luz ainda receberá, mas quem despreza a luz que recebe fatalmente cairá em trevas maiores que as que já experimentava (Mt 13:12; Rm 1:16-32). Que você faça como os samaritanos: Busque e receba mais!

III – CRENDO EM CRISTO (Jo 4:41,42):

Observemos que o Senhor fica com eles dois dias. O que acontece neste período? Evidentemente o Senhor revela-se a eles, como fez com a mulher em seu diálogo. Ele lhes mostra, lhes ensina que Ele é o Salvador do Mundo. Aqui se nos apresenta o papel do ensino. Os homens agora possuem um entendimento claro da pessoa de Cristo, eles compreendem que é o Salvador do mundo. Devemos notar, a luz deste fato, que a Fé se manifesta em meio ao ensino da Verdade e não em meio ao seu desprezo. Se desprezarmos o ensino não fomentaremos a fé, mas deixaremos espaço para crenças heréticas, para crendices. É à medida que as pessoas ouvem o Evangelho que o Espírito Santo revela-lhes Cristo, e lhes dá a fé. Não há iluminação do Espírito sem a proclamação da Verdade. Daí a importância de expor-se as Escrituras. Eu lhe exorto, amigo, a que você se exponha a um ministério fiel e regular de pregação das Escrituras. Vá onde Cristo está sendo pregado.

Mas avancemos para observarmos o título que aqueles homens dão a Cristo: “O Salvador do mundo”. Este título é importante neste contexto. Os judeus não davam valor aos samaritanos, estes eram um povo misto. Ora, Jesus era um judeu. É notável diante disso que os próprios samaritanos designam Jesus de o “Salvador do mundo”. Os samaritanos entendem que Jesus é um judeu, que a salvação vem dos judeus (Jo 4:22), mas que a salvação não se restringe aos judeus. A salvação também é para eles e para todo o mundo! Deus tem seus eleitos de toda a tribo, língua, povo, e nação ( Ap 5:9). Observamos o mesmo em Atos. Vejamos:

mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra.” (At 1:8).

Observe: Jerusalém, Judéia, Samaria, e até os confins da terra. Por toda a terra o Senhor tem os seus. Este fato é impressionante no contexto em que meditamos. Os samaritanos eram hostis aos judeus e vice versa. Diante do fato, chamar um judeu de salvador do mundo é impressionante! Mas esta é a obra da graça de Deus no Evangelho. Quando Deus opera nos corações dos homens os tolos preconceitos são vencidos. Na verdade sempre há um preconceito com relação a pessoa de Cristo, não é mesmo? Isto é efeito do pecado, é sua cegueira. Mas a graça vence tudo isso, é a sua cura!

Outra coisa importante neste texto, é que a fé é pessoal, e absolutamente voltada para Cristo. Aqueles homens dizem no verso 42 que agora eles criam não por causa do testemunho dela, mas porque eles mesmos ouviram a Cristo pessoalmente. Assim devemos afirmar que a fé salvadora é pessoal. Com relação ao verso 39 afirmei que ali ainda não se tratava da fé salvadora, mas aqui no verso 42 sim, é a fé salvadora. A diferença está em que aquele que crê conhece a Jesus pessoalmente. Mas alguém pode dizer que é impossível termos esta experiência dos samaritanos, visto que não podemos agora ver Jesus fisicamente diante de nós. Mas amigo, a fé não depende do que vemos. Bem aventurados os que não viram e creram (Jo 20:29)! Acaso todos os que viram a Cristo fisicamente o conheceram pessoalmente no sentido de que estamos falando? A resposta é não! Os seus inimigos o viram fisicamente, mas não o conheceram pessoalmente, porque não creram que Ele era o Salvador do mundo. Já os samaritanos de nosso texto tiveram este conhecimento pessoal, pois creram e confessaram que Ele é o Salvador do mundo. É deste conhecimento que estou falando, o conhecimento pessoal mediante a fé. Então hoje nós podemos tê-lo se crermos na Palavra de Cristo. Poderemos dizer: “Ele é o meu Salvador, eu o conheço”. Caro amigo você conhece a Jesus assim ou é só de ouvir falar?

Outra coisa importante é que a fé é voltada apenas para Cristo. Eles dizem que não é pelo que ela disse, mas pelo que Ele disse. Não há intermediários, ou ajudantes para Cristo. Ou temos só a Cristo como nosso Salvador, ou não o temos. Não é possível termos a Cristo e mais este ou aquele que o ajude. A fé é voltada unicamente para Cristo, o Salvador do mundo. É assim a sua fé?

IV – CONCLUSÃO:

Cristo é o Salvador dos Eleitos de Deus de todas as nações. Estes eleitos dão evidência de sua eleição por uma busca pelo conhecimento de Cristo até que cheguem a fé salvadora. Aqueles que desprezam a Cristo serão condenados, só terão a morte, pois loucamente desprezam o Salvador do mundo, que é a Vida. Que você leitor possa buscar a Cristo!

Pode ser copiado e distribuído livremente, desde que indicada a fonte, e o conteúdo não seja modificado!

Adquira estas exposições em forma impressa, ou em Ebooks, clcado aqui. 

Leitura recomendada: Medita Estas Coisas (Nova Edição)

Medita Estas Coisas (Nova Edição)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Exposição de João 10:1-18 - Jesus é o Bom Pastor (Texto e áudio) - Manoel Coelho Jr.

Meditações em Gênesis 22: A prova suprema da Fé de Abraão* - Manoel Coelho Jr.

Exposição de Gênesis 11: O projeto fracassado e o projeto vitorioso!