Exposição de Gênesis 10: Os Descendentes de Noé.

I – INTRODUÇÃO:

O Senhor é Soberano. Ele controla a História. Ele organiza os povos e dá a cada um o seu quinhão (At 17:24-27). Ele também tem o seu povo, fruto de sua graça eletiva, e desse povo o messias descende. Este capítulo de Gênesis mostra a origem dos povos da terra em Noé, mas já trata de forma especial sobre os antecedentes do povo de Deus, Israel. Na verdade temos aqui um movimento que vai do geral para o particular. Fala-se primeiro das origens dos povos da terra, e cada vez mais se afunila a narrativa até chegar-se a Abraão, do qual veio a nação de Israel. Porém isso só ocorrerá nos capítulos seguintes, e sabemos que a Bíblia desenvolverá o assunto até a manifestação do messias, o Senhor Jesus Cristo.

II – DESCENDENTES DE JAFÉ E CAM (Gn 10:1-20):

Como disse na introdução, o escritor pretende apresentar o povo de Israel. No entanto ele começa por uma apresentação geral da origem de todas as nações, origem esta que se encontra em Noé. Todos viemos de Noé, de seus filhos. Hoje temos bilhões de pessoas no mundo, mas a raça é uma só, sua origem é una. Estas bilhões de pessoas, e como é lógico, todos os povos, vieram de uma única família: a família de Noé. Assim, todos estes povos, incluindo Israel, formam uma unidade, e o autor se esforça por demonstrar isso. Todos são descendentes de Noé. Gerard Van Groningen afirma que “Este fato – a unidade da raça humana – é de suprema importância na consideração a respeito de quem deveria ser o Messias por vir e especialmente a respeito daqueles para quem ele havia de vir” (Revelação Messiânica no Antigo Testamento, página 126).

Dos três filhos de Noé, o texto primeiro trata dos descendentes de Jafé e Cam, deixando Sem por último. É assim porque, conforme nos lembra Derek Kidner na página 99 de seu comentário, o autor procura tratar logo dos “temas secundários”, deixando os mais importantes para depois. Ora, Sem é antecedente de Israel, e o propósito do autor de Gênesis é exatamente apresentar a Israel. Portanto, ele fala logo dos menos importantes, ou seja, Jafé e Cam, para só depois tratar do mais importante, o antecedente de Israel, ou seja, Sem.

Sobre Jafé e Cam apresentam-se seus descendentes e suas terras. Aqui devemos lembrar que o Senhor estava no controle de tudo e organizou cada nação em seu lugar. Mas destaca-se na narrativa um descendente de Cam. Trata-se de Ninrode. Este foi corajoso caçador, o que lhe valeu admiração. Provavelmente ele se aproveito disso para aos poucos dominar seus vizinhos, tornando-se assim um ditador. A parte mais importante de seu reinado foi Babel, Ereque , Acade e Calné. Mas volto a citar Derec por nos lembrar que “O capítulo seguinte, e o ulterior progresso de Babel (Babilônia), até a catástrofe de Ap 18, acrescentam o seu comentário ao conto do sucesso terreno”. O fato é que todo o mero sucesso humano está fadado a destruição! Pense nisso caro leitor: O que permanece é o que fazemos na graça de Deus e não o que conseguimos por nossa força natural.

Mas devemos pensar com mais atenção em Canaã. Lembremos que ele foi amaldiçoado por Noé por ocasião do pecado de Cam. Toda a sua descendência estava debaixo desta maldição. No entanto eles mesmos eram grandes pecadores (Gn 15:16). Ora, seus próprios pecados traziam ainda mais maldição da parte de Deus sobre eles. A maldição de Noé se cumpriu por meio do povo de Deus, a nação de Israel, os descendentes de Sem (Nm 21:2,3; Dt 20:17) . Tudo isso revela a aversão de Deus ao pecado, e que com certeza Ele o punirá mais cedo ou mais tarde. Sei que em nosso tempo as pessoas não gostam de pensar em Deus como um Deus de ira e juízo. Isso é verdade até nas igrejas, infelizmente. Mas a Palavra de Deus nos fala claramente da ira divina, e que um dia ela será derramada sobre todo o pecador. Apenas Cristo pode nos livrar de tal ira, e nada mais! Apenas os que Nele crêem são justificados e estão em paz com Deus (Rm 5:1). Mas os que não crêem em Cristo a ira de Deus permanece sobre eles (Jo 3:36). Preciso lhe fazer este alerta. Pense nisso, e responda-me: Você já creu em Cristo?

III – DESCENDENTES DE SEM (Gn 10:21-32):

Em Sem vemos a graça de Deus em chamar um povo só seu. Héber, seu descendente, e de onde provavelmente vem o termo hebreu, gerou dois filhos: Pelegue e Joctã. Observemos que é tratado neste capítulo dos descendentes de Joctã, porém a respeito dos descendentes de Pelegue nada é dito neste trecho. É somente no capítulo 11 a partir do verso 16 que os descendentes de Pelegue são apresentados. Por que isso? A resposta encontra-se no fato já visto: O escritor do livro trata primeiro dos temas secundários deixando os mais importantes para depois. Ora Pelegue é mais importante que Joctã por ser o antepassado de Abrão conforme nos mostra Gn 11:10-32.

Estes fatos sobre estas pessoas e povos tão antigos nos mostram o Senhor cumprindo sua promessa de Gn 3:15. Sabemos que de Abrão, que depois se chamaria Abraão, viria a nação de Israel, e que de Israel viria Cristo. Temos assim a graça do Senhor sendo derramada em um mundo pecador, e isso tendo em vista a manifestação de seu Filho, O Senhor Jesus Cristo, aquele que salvaria o povo de Deus. Mas sobre este assunto trataremos, se Deus permitir, nos próximos capítulos.

IV – CONCLUSÃO:

De Noé saíram todos os povos. E dele também saiu a linhagem escolhida que daria origem a nação de Israel da qual veio Cristo Jesus, Nosso Senhor e Salvador. Ao estudarmos este texto só podemos glorificar a Deus por sua graça e fidelidade. Ele não abandonou os homens pecadores, mas age entre eles para salvação dos que escolheu. Ao Senhor Fiel e Misericordioso, seja todo o louvor, toda a glória. Amém!

Pode ser copiado e distribuído livremente, desde que indicada a fonte, e o conteúdo não seja modificado!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Exposição de João 10:1-18 - Jesus é o Bom Pastor (Texto e áudio) - Manoel Coelho Jr.

Meditações em Gênesis 22: A prova suprema da Fé de Abraão* - Manoel Coelho Jr.

Estudo em Gênesis 3 (Primeira parte)