Estudo 39 - Batistas Reformados - Graça irresistível - Parte XIV* – Manoel Coelho Jr.

Qual a relação entre o sucesso na evangelização e a genuína Esperança Cristã?

Este estudo trata da relação entre o sucesso no evangelismo e a genuína Esperança Cristã.

Portanto, aborda-se os seguintes pontos:

1 – O Arminianismo, por promover a autonomia humana, acaba apor perverter a Esperança tornando-a mera confiança na capacidade do pregador e dos ouvintes. Isso gera o pragmatismo e a modificação da própria mensagem evangelística para que seja mais agradável e atrativa aos não regenerados.

2 – No entanto a mensagem verdadeiramente evangelística jamais é agradável aos não regenerados, mas por eles é considerada escândalo e loucura.

Certamente, a palavra da cruz é loucura para os que se perdem, mas para nós, que somos salvos, poder de Deus. Pois está escrito: Destruirei a sabedoria dos sábios e aniquilarei a inteligência dos instruídos. Onde está o sábio? Onde, o escriba? Onde, o inquiridor deste século? Porventura, não tornou Deus louca a sabedoria do mundo? Visto como, na sabedoria de Deus, o mundo não o conheceu por sua própria sabedoria, aprouve a Deus salvar os que crêem pela loucura da pregação. Porque tanto os judeus pedem sinais, como os gregos buscam sabedoria; mas nós pregamos a Cristo crucificado, escândalo para os judeus, loucura para os gentios;

I Coríntios 1: 18-23.

3 – A Doutrina Bíblica da Chamada Eficaz protege-nos desta perversão da Esperança provocada pelo Arminianismo, pois nos mostra que apenas Deus pode conduzir os homens pela pregação de Cristo como crucificado. Portanto, nossa Esperança está em Deus e não no homem e em suas técnicas pragmáticas.

mas nós pregamos a Cristo crucificado, escândalo para os judeus, loucura para os gentios; mas para os que foram chamados, tanto judeus como gregos, pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus.

I Co 1: 23, 24.  

4 – Consequentemente sucesso na evangelização não diz respeito a capacidade humana de convencer multidões por meio de perverter a mensagem do Evangelho, mas sim a Fidelidade a este Evangelho das Escrituras, esperando que no tempo determinado Deus chame seus eleitos. O que importa não é a quantidade de adesões a nossa mensagem, mas o lançar da semente da Palavra, esperando naquele Único que prepara os terrenos conforme sua Soberana Vontade.   

Porque a loucura de Deus é mais sábia do que os homens; e a fraqueza de Deus é mais forte do que os homens. Irmãos, reparai, pois, na vossa vocação; visto que não foram chamados muitos sábios segundo a carne, nem muitos poderosos, nem muitos de nobre nascimento; pelo contrário, Deus escolheu as coisas loucas do mundo para envergonhar os sábios e escolheu as coisas fracas do mundo para envergonhar as fortes; e Deus escolheu as coisas humildes do mundo, e as desprezadas, e aquelas que não são, para reduzir a nada as que são; a fim de que ninguém se vanglorie na presença de Deus.

I Co 1: 25-29.



*Estudo da EBD de 28 de Dezembro de 2014, na Congregação Batista Reformada e Belém. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Exposição de João 10:1-18 - Jesus é o Bom Pastor (Texto e áudio) - Manoel Coelho Jr.

Meditações em Gênesis 22: A prova suprema da Fé de Abraão* - Manoel Coelho Jr.

Estudo em Gênesis 3 (Primeira parte)