A Abominação do Círio de Nazaré - Camila Almeida.

O Círio de Nazaré é considerado o maior evento promovido pela “igreja” católica Romana no Brasil (e uma das maiores manifestações deste tipo no mundo), que ocorre anualmente há mais de dois séculos, na cidade de Belém, Estado do Pará. Este evento teve seu início a partir de uma lenda local. Estima-se que cerca de dois milhões de pessoas participem a cada ano deste ajuntamento idólatra, que tem como aspecto central a devoção à Maria, “senhora de Nazaré”, culto e adoração às imagens de escultura, atribuindo-lhe louvores, ações de graças, honras e atributos que são devidos somente ao SENHOR DEUS. O Círio envolve uma série de outros eventos papistas, como novenas em casas, as abomináveis missas, procissões noturnas (trasladação), “romarias” fluviais, e o auge do evento é a longa procissão (que dura cerca de 9 horas) no centro da cidade de Belém, no segundo Domingo do mês de Outubro, na qual os “devotos” de modo contínuo louvam e cultuam uma imagem de escultura que representa a sua deusa. A maioria dos “romeiros” participa deste cortejo com grande sacrifício, puxando o ídolo que tem pé mas não anda por meio de uma corda (a qual também se atribui “poderes de curas e milagres”); muitos outros, apenas acompanham passivamente (presencialmente ou por programas de televisão ou rádio) tais atos “sacrificiais” dos “promesseiros e devotos” da “santinha”, “virgem” ou “rainha da Amazônia”, como costumam chamar este ídolo; ainda assim, a participação destas pessoas como um todo envolve a prestação de culto, “súplicas” por milagres, ou “pagamento de promessas”. Este texto propõe-se a: (1) Não comunicar com esta obra infrutuosa das trevas, mas antes condená-la (Efésios 5:11). (2) Ser um testemunho de que o SENHOR DEUS reserva, pela Sua graça, pessoas nesta Cidade que não se curvam a essa deusa. (3) Acima de tudo, o escrevemos para a glória de Deus, esperando que Ele, graciosa e misericordiosamente, Se agrade em despertar a muitos, a partir da leitura de uma abordagem Bíblica sobre este evento. A Cristo somente seja a Glória hoje e para sempre, Amém! (Nota da autora).

Porque a terra é de imagens de escultura, e os seus moradores enlouquecem por estas coisas horríveis” (Jeremias 50:38b).

Esta é uma descrição exata de Belém, no Estado do Pará, que a cada mês de Outubro, aumenta a indignação e o furor da Ira do SENHOR DEUS contra um povo insensato e idólatra, que se reúne em multidão, naquilo que chamam de “A maior festa religiosa do Brasil”, mas que em verdade, pode ser chamado de “O maior ajuntamento idólatra para sacrifício a demônios no Brasil”, o Círio de Nazaré.

Que digo, pois? Que o sacrificado a ídolo é alguma cousa? Ou que o próprio ídolo tem algum valor? ANTES, DIGO QUE ESTAS COUSAS QUE ELES SACRIFICAM, É A DEMÔNIOS E NÃO A DEUS; e eu não quero que vos torneis associados a demônios. Não podeis beber o cálice do Senhor e o cálice dos demônios; não podeis ser participantes da mesa do Senhor e da mesa dos demônios. Ou provocaremos zelos no Senhor? Somos, acaso, mais fortes do que ele?” (1 Coríntios 10:19-21).

As súplicas, honras, veneração, culto, homenagens e devoção à imagem da “senhora de Nazaré” remontam a uma lenda, a qual este povo dá mais crédito do que à própria Palavra de Deus, na qual esta prática, A IDOLATRIA, é descrita como um pecado grosseiro, que é abundante e severamente condenado.

Os Três primeiros, dos Dez Mandamentos diretamente condenam abertamente esta prática:

Então falou Deus todas estas palavras, dizendo [...] Não terás outros deuses diante de mim. Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniquidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam. E faço misericórdia a milhares dos que me amam e aos que guardam os meus mandamentos” (Êxodo 20:1-6).

O SENHOR diz ainda: “Guardai, pois, com diligência as vossas almas, pois nenhuma figura vistes no dia em que o Senhor, em Horebe, falou convosco do meio do fogo; Para que não vos corrompais, e vos façais alguma imagem esculpida na forma de qualquer figura, semelhança de homem ou mulher” (Deuteronômio 4:15-16).

Ó, povo obstinado e enganado, geração perversa e deformada! Vocês voluntariamente, segundo a maldade de seus corações, devotam às invenções das criaturas a adoração e honra que somente Deus merece e que somente a Ele devem ser rendidas! Vocês provocam a Ira de Deus com os seus ídolos!
A igreja de Roma é conhecida pelo culto a imagens, e os seus “fiéis” reproduzem o discurso que não “adoram”, mas sim “veneram” as imagens e retratos, como uma “lembrança” e “representação” de algum “santo”, o que imaginam “ajudar no culto a Deus”, sendo assim, tentam convencer a si mesmos que não são idólatras.

“Mas o SENHOR ‘opõe sua voz abertamente a todas as representações, a fim de sabermos que os que buscam representá-lo de forma visível afastam-se dEle’.

Já para os ‘fiéis’, ‘o culto que prestam às imagens é eidoludeleian (= serviço à ima-gem) e não eidolatria (adoração de imagem)’, assim, ‘julgam-se sem culpa se são apenas os servos da imagem, e não adoradores também. Como se o servir não fosse mais importante que o adorar!’.

Eles dizem: ‘Não chamamos às imagens de nossos deuses.’ Nem os judeus nem os gentios chamavam deuses outrora. E, no entanto, os profetas não paravam de repre-ender as fornicações dos judeus com a madeira e a pedra (Jr. 2:27; Ez. 6:3-6; Is. 19:20; Hc. 2:18-19; Dt. 32.27), fornicações que são práticas diárias daqueles que querem ser tidos por cristãos, isto é, que adoram a Deus de forma carnal por meio de madeira e pedra!” [1]

“Minha resposta é que a Bíblia desconhece essas distinções e que, na prática efetiva da absoluta maioria dos católicos romanos, tais distinções artificiais não existem em absoluto... Minha resposta é que muitos pagãos podem dizer o mesmo de sua idolatria. Tal desculpa não é válida. Os termos do segundo mandamento são bem claros: proíbe-se prostrar, além de adorar.” [2]

“Nós não adoramos a ‘senhora de Nazaré’! Somos cristãos! Confiamos e pedimos a ajuda da “mãezinha” para rogar por nós!”. O quê?! Isto é uma blasfêmia terrível! O culto à “vossa senhora” é anti-bíblico! Vocês fazem de Maria a vossa deusa, a vossa “bondosa intercessora”, a vossa “salvadora”, a vossa “abençoadora”! Vocês são anti-cristos! Vocês se fazem um ajuntamento de inimigos malditos e odiadores do Deus Verdadeiro, odiadores do Senhor Jesus Cristo, Único Senhor e Salvador, o Único Mediador entre Deus e os homens.

E saibam: quando vocês se reúnem pelas ruas em multidão para fazer o que é “coisa horrível” diante de Deus, a terra só não os vomita por causa da Misericórdia de Jeová. A Mão Soberana dAquele a Quem ofendem minuto após minuto durante a terrível procissão, ainda sustenta o arco armado, aparelhado com armas mortais que num minuto pode lançar vocês, idólatras, no mais profundo abismo, para sempre. Ele AINDA sustenta. Até o Dia em que a Sua Ira será manifesta dos Céus contra todos os Seus inimigos.

Quando vejo a paixão e confiança de milhares dirigidas a uma imagem, baseados em um ensino anti-Cristão, falso e mentiroso, penso: vocês dão ouvidos a isto, pois devem ser filhos do Pai da Mentira! Quanta heresia!

Observem: “Não é preciso que um homem rejeite formalmente a Deus e a Cristo para ser um idólatra. É perfeitamente compatível professar reverência ao Deus da Bíblia e ao mesmo tempo praticar a idolatria.” Por exemplo, “os filhos de Israel nunca pensaram em renunciar a Deus quando persuadiram Arão para que fizesse um bezerro de ouro. ‘Estes são teus deuses [Elohim] que te tiraram da terra do Egito”, disseram. E a festa em honra ao bezerro foi chamada de ‘festa dedicada a Yahweh’” (Ex. 32.4,5).

Os ídolos geralmente são levantados como um “auxílio”, uma “escada” para “cultuar a Deus”. Mas a “boa” intenção do coração de homens carnais não muda o fato de que “um grande pecado foi cometido. A honra devida unicamente a Deus foi entregue a uma representação de Deus. A majestade e a glória de Yahweh foram ofendidas... Aos olhos de Deus houve um flagrante ato de idolatria.” [2]

É absurdo que alguém faça “um deus, uma imagem de escultura; ajoelha-se diante dela, prostra-se e lhe dirige a sua oração, dizendo: Livra-me, porque tu és o meu deus.” (Isaías 44:9-11,17). “Como quem adora um ídolo”, vocês “escolheram os seus caminhos, e suas almas têm prazer em suas práticas detestáveis” (Isaías 66:3).

É absurdo que alguém suplique: “Dai-nos a bênção” à “bondosa virgem mãe amorosa”, que não passa de um pedaço de gesso, que “representa” alguém que já morreu. O culto é detestável, mas é apenas a manifestação de algo pior: do coração perverso deste povo, que CONFIA no fruto da “sua imaginação”, deposita sua “esperança, amor e muita fé” (sim, este é o teor de muitos dos cânticos à deusa Nazaré!) em um objeto feito por mãos humanas!

“Que aproveita o ídolo, visto que o seu artífice o esculpiu? E a imagem de fundição, mestra de mentiras, para que o artífice confie na obra, fazendo ídolos mudos? Ai daquele que diz à madeira: Acorda! E à pedra muda: Desperta! Pode o ídolo ensinar? Eis que está coberto de ouro e de prata, mas, no seu interior, não há fôlego nenhum” (Habacuque 2:18-19).

Mas, apesar das claras evidências que esta é uma prática anti-bíblica, anti-Cristo, maligna, perversa e odiosa, a Palavra de Deus afirma que vocês: “Nada sabem, nem entendem; porque se lhes grudaram os olhos, para que não vejam, e o seu coração já não pode entender” (Isaías 44:18), “O seu coração enganado o iludiu, de maneira que não pode livrar a sua alma, nem dizer: Não é mentira aquilo em que confio?” (Isaías 44:20).

E assim, ano após ano, a cidade de Belém é “terra de imagens de escultura”, a imagem da deusa que adoram está em todas as partes, em cartazes, estampada em camisas, em “peregrinações” e “novenas” nas casas, em “postes-ídolos” levantados a cada esquina das ruas, em encontros nas igrejas papistas, nas instituições de ensino, nos comércios.

Que os “devotos de Nazaré” se indignem, como os moradores de Éfeso ao serem confrontados com a loucura do culto à deusa Diana, a qual eles referiam como a “majestade daquela que toda a Ásia e o mundo adoram”, e ainda como a “Grande é a Diana dos efésios!”. (Atos 19:28). Ou ainda, que se ofendam os fiéis à “Rainha dos céus” (Jeremias 44: 25), mas a Palavra de Deus afirma ao vosso respeito:

“O SENHOR já não podia por mais tempo sofrer a maldade das vossas obras, as abominações que cometestes; pois queimastes incenso e pecastes contra o SENHOR, não obedecestes à voz do SENHOR e na sua lei e nos seus testemunhos não andastes;” (Jeremias 44:22).

 E por que o SENHOR vos detesta? Qual é o vosso pecado? A reposta é esta:
“Assim fala o SENHOR dos Exércitos, o Deus de Israel, dizendo: Vós e vossas mulheres não somente fizestes por vossa boca, senão também que cumpristes por vossas mãos os vossos votos, a saber: Certamente cumpriremos os nossos votos, que fizemos, de queimar incenso à Rainha dos Céus e de lhe oferecer libações...” (Jeremias 44:23-25).

Ai de vós “devotos” de Nazaré! Ai de vós promesseiros! Vocês não são um “povo cheio de fé”, pois o SENHOR diz que são “povo maligno, que se recusa a ouvir as minhas palavras, que caminha segundo a dureza do seu coração e anda após outros deuses para os servir e adorar”. Vocês pensam que agradam a Deus com os seus sacrifícios, mas como pretendem agradá-lO quando ‘não Lhe dão ouvidos’” (Jeremias 13:10-11). Por sua insensata adoração e culto a ídolos, Deus odeia os seus esforços, e abomina a multidão das suas preces. As suas “devoções”, em verdade, tornam-se como um trapo podre tal quão os seus ídolos, que para nada prestam.

Sim! “Os seus moradores enlouquecem por estas coisas horríveis”. (Jeremias 50:38b). O que a Palavra chama de “coisas terríveis” é exatamente isto: os cultos a ídolos, a terrível da adoração a pedaços de gesso, madeira, envoltos em panos enfeitados, que nesta época do ano são multiplicados e intensificados.

A cidade e seus moradores idólatras tornam-se uma verdadeira abominação, ao manifes-tarem sua insensatez, engano, vaidade, e a detestável devoção a imagens feitas por mãos humanas; uma idolatria grosseira, pecado que provoca a ira de Deus, e rouba a glória e honra que são devidas somente ao Todo-Poderoso.

Os loucos, insensatos, “cegos, surdos, mudos”, tais quais os seus ídolos, pelo engano e dureza dos seus corações não percebem que ao invés de orgulho, a idolatria grosseira, que infesta a cidade deveria ser motivo de nojo e aflição. Ao invés de balões, fogos e alegria, em todas as ruas e praças deveríamos ouvir prantos e Ais, por causa da vossa deusa, “que fizeste para vós mesmos”! (Amós 5:16-17,26).

“Como estamos arruinados! Estamos sobremodo envergonhados” (Jeremias 8: 19), deveria ser o cântico entoado nas ruas de Belém, pelos abomináveis sacrifícios coletivos à “abominável imagem” que são realizados nesta cidade.

Em Deuteronômio 32, versículos 5 e 6, temos uma acusação contra o povo que diz ser de Deus: “Procederam corruptamente contra ele, já não são seus filhos, e sim suas manchas; é geração perversa e deformada. É assim que recompensas ao SENHOR, povo louco e ignorante?...”. E adiante lemos o motivo de tal acusação: “...abandonou a Deus, que o fez, desprezou a Rocha da sua salvação. Com deuses estranhos o provocaram a zelos, com abominações o irritaram. Sacrifícios ofereceram aos demônios, não a Deus; a deuses...” (vv. 15-17).

Vocês, que desprezam a Deus e Sua Palavra podem achar o que quiserem desta “festa”, a qual Deus “odeia e despreza”, (Amós 5:21), mas a Escritura Sagrada afirma que:

“Viu isto o SENHOR e os desprezou, por causa da provocação de seus filhos e suas filhas; e disse: Esconderei deles o rosto, verei qual será o seu fim; porque são raça de perversi-dade, filhos em quem não há lealdade. A zelos me provocaram com aquilo que não é Deus; com seus ídolos me provocaram à ira. Porque um fogo se acendeu no meu furor e arderá até ao mais profundo do inferno, consumirá a terra e suas messes e abrasará os funda-mentos dos montes. Amontoarei males sobre eles; as minhas setas esgotarei contra eles (vv. 19-23).
Raça de perversidade! Vocês não estremecem ao saber que aborrecem o Deus Todo-Poderoso? E que esta indignação do SENHOR recairá sobre vocês?! “Horrenda coisa é cair nas mãos do Deus vivo” (Hebreus 10:31).

Muitos podem dizer: “Ah, mas o povo é tão religioso, zeloso e sincero”, mas eu afirmo à luz da Escritura Sagrada, como na presença do Deus Vivo, que não passam de idólatras e hipócritas! Se quisessem agradar a Deus, ao invés de folhetos dominicais da igreja e livretos de rezas e terços, deveriam abrir as suas Bíblias mofadas (que certamente possuem em suas casas) e leriam que, de Gênesis a Apocalipse, Deus abomina, odeia e condena a idolatria e os idólatras.

“Não vejo na Bíblia nenhuma história sequer falando que alguém foi ao céu simplesmente por ser sincero, ou foi aceito por Deus apenas pela sua determinação em manter suas visões. Os sacerdotes de Baal eram sinceros quando se cortavam com facas e lancetas até seu sangue jorrar, ainda assim, Elias ordenou que fossem tratados como idólatras.” [2].

Algumas pessoas pensam que não importa o que alguém crê, contanto que a pessoa seja sincera. Mas, sem um objeto válido sua fé é inútil. Se você bebe veneno – pensando que és remédio – toda a fé do mundo não vai restaurar a sua saúde. Da mesma forma, se Jesus é a única fonte de salvação, e você está confiando em alguém ou em algo mais para a sua salvação, sua fé é inútil. [3].

O emocionalismo, zelo e sinceridade cegos e enganosos formam a CORDA que conduz os “fiéis” ao inferno, enquanto esforçam-se para “puxar a berlinda da deusa, cujos pés, não andam.”.

As FITAS amarradas nos braços, com os “nós das promessas”, em verdade são uma lembrança dos grilhões de pecaminosidade no qual estão enlaçados.

As chamadas “bênçãos alcançadas” nada mais são do que maldições, pois toda a honra e glória são desviadas para falsos deuses. “Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas operando grandes sinais e prodígios” (Mateus 24:24).

As chamadas “graças” obtidas pela fé na “santa” são segundo a “eficácia de Satanás, com poder, sinais e prodígios da mentira, e com todo engano e injustiça aos que PERECEM, PORQUE NÃO ACOLHERAM O AMOR DA VERDADE para serem salvos” (2 Tessalonicenses 2:9-10).

O “Mar de gente” na verdade é uma multidão de mortos espirituais, que estão confiando no que não é Deus, e sobre os seus sacrifícios, Deus diz:

“Mas aquele que sacrifica um boi é como quem mata um homem; aquele que sacrifica um cordeiro, é como quem quebra o pescoço de um cachorro; aquele que faz oferta de cereal é como quem apresenta sangue de porco, e aquele que queima incenso memorial, é como quem adora um ídolo. Eles escolheram os seus caminhos, e suas almas têm prazer em suas práticas detestáveis” (Isaías 66:3).

De fato, os “moradores enlouquecem”, fazendo-se mais condenáveis a cada música cantada, a cada “promessa”, a cada reza e súplica dirigidas em adoração e veneração à deusa Nazaré.

Inclinar-se, chorar, rezar, suplicar diante de uma imagem não é fé, mas sim idolatria nojenta! É a pecaminosa manifestação de um coração tão endurecido de alguém que odeia ao Deus Vivo e Verdadeiro. Pois é impossível servir e agradar a Deus e a um anti-Cristo ao mesmo tempo. Sim, cultuar a “santinha” é anti-bíblico, é anti-Cristo! Você que cultua a “santinha”, na verdade sacrifica todas as suas rezas, lágrimas e esforços a demônios! (Deuteronômio 32: 17).

“Serão envergonhados, porque cometem abominação sem sentir por isso vergonha; nem sabem que coisa é envergonhar-se. Portanto, cairão com os que caem; quando eu os castigar, tropeçarão, diz o SENHOR.” (Jeremias 8:12).

Em Belém, neste tempo, “espera-se a paz, e nada há de bom; o tempo da cura, e eis o terror”, “pois o SENHOR já nos decretou o perecimento e nos deu a beber água venenosa, porquanto pecamos contra o SENHOR”. Dizem deste lugar: “a bênção de Deus está aqui!”. Mas eu vos digo: este lugar e seus moradores idólatras se tornam malditos, pois destes bem pode dizer o SENHOR: “E a terra se contaminou; e eu visitei nela a sua iniquidade, e ela vomitou os seus moradores”; “por que me provocaram à ira com as suas imagens de escultura, com os ídolos?”. Eis um tempo de luto e espanto, pela “ferida da filha do meu povo” (Levítico 18:25; Jeremias 8:14-21).

“Ai desta nação pecaminosa, povo carregado de iniquidade, raça de malignos, filhos corruptores; abandonaram o SENHOR, blasfemaram do Santo de Israel, voltaram para trás. Por que haveis de ainda ser feridos, visto que continuais em rebeldia? Toda a cabeça está doente, e todo o coração, enfermo. Desde a planta do pé até à cabeça não há nele coisa sã, senão feridas, contusões e chagas inflamadas, umas e outras não espremidas, nem atadas, nem amolecidas com óleo” (Isaias 1:4-6).

Belém! Belém! A tua enfermidade é para morte, e cheira à podridão, e isso por que “segundo o número das ruas, tu levantaste altares para vergonhosa coisa”, isto é, para queimares incenso a tua senhora de Nazaré! (Jeremias 11:13).

A Palavra de Deus afirma que o culto a imagens é uma loucura. Pois vocês mesmos são testemunhas que as imagens que adoram “nada veem, nem entendem”. Assim, “quem formaria um deus ou fundiria uma imagem de escultura, que é de nenhum préstimo?”. Vocês mesmos ficam “confundidos”, pois “os mesmos artífices não passam de homens”; Assim, “ajuntem-se todos e se apresentem, espantem-se e sejam, à uma, envergonhados”.

Você manifesta o seu mortal engano e a sua completa inimizade contra Deus quando:

• Adora aquilo que foi feito pelas mãos dos homens, e chama isso de Deus e o adora quando é erguido diante de nossos olhos.

• Vai a Maria, implorando o seu favor, como se ela fosse “mediadora” entre nós e o Filho de Deus.

• Faz orações a Maria ou a qualquer outro alguém que já morreu para interceder pelos vivos, dirigindo-se a eles com uma linguagem que só é reservada e devida à Santíssima Trindade.

• Inclina-se diante de objetos feitos por mãos humanas, atribuindo a eles a santidade, poder e outros atributos que são exclusivos de Deus.

“Com prata e com ouro o enfeitam, com pregos e com martelos o firmam, para que não se mova; São como a palmeira, obra torneada, porém não podem falar; certamente são levados, porquanto não podem andar. Não tenhais receio deles, pois não podem fazer mal, nem tampouco têm poder de fazer bem” (Jeremias 10:4-5)”.

Você, que participa de devoções a imagens de escultura é um inimigo declarado de Cristo. Como pensa que pode escapar da Ira de Deus?
“Ninguém há semelhante a ti, ó Senhor; tu és grande, e grande o teu nome em poder.

Quem não te temeria a ti, ó Rei das nações? Pois isto só a ti pertence; porquanto entre todos os sábios das nações, e em todo o seu reino, ninguém há semelhante a ti. Mas eles todos se embruteceram e tornaram-se loucos; ensino de vaidade é o madeiro.

Trazem prata batida de Társis e ouro de Ufaz, trabalho do artífice, e das mãos do fundidor; fazem suas roupas de azul e púrpura; obra de peritos são todos eles. Mas o Senhor Deus é a verdade; ele mesmo é o Deus vivo e o Rei eterno; ao seu furor treme a terra, e as nações não podem suportar a sua indignação.

Assim lhes direis: Os deuses que não fizeram os céus e a terra desaparecerão da terra e de debaixo deste céu. Ele fez a terra com o seu poder; ele estabeleceu o mundo com a sua sabedoria, e com a sua inteligência estendeu os céus. Fazendo ele soar a sua voz, logo há rumor de águas no céu, e faz subir os vapores da extremidade da terra; faz os relâmpagos para a chuva, e dos seus tesouros faz sair o vento. Todo o homem é embrutecido no seu conhecimento; envergonha-se todo o fundidor da sua imagem de escultura; porque sua imagem fundida é mentira, e nelas não há espírito. Vaidade são, obra de enganos: no tempo da sua visitação virão a perecer” (Jeremias 10: 6-15).

Os idólatras se tornam como os seus ídolos.

No presente, esta é a maldição que cai sobre a sua cabeça: você se torna tão imprestável e abominável quanto o deus em quem deposita a sua confiança. Sim, você se torna tão semelhante àquilo a que adora:

“Prata e ouro são os ídolos deles, obra das mãos de homens. Têm boca e não falam; têm olhos e não veem; têm ouvidos e não ouvem; têm nariz e não cheiram. Suas mãos não apalpam; seus pés não andam; som nenhum lhes sai da garganta. Tornem-se semelhantes a eles os que os fazem e quantos neles confiam” (Salmo 115:4-8; Salmo 135:15-18).

E no Dia da Ira do Senhor, como os seus ídolos, vocês serão envergonhados e destruídos! Os ídolos são mentira, vaidade, obra ridícula. Os idólatras, se não se converterem de seus maus caminhos, e continuarem em sua inimizade e depravação contra o Deus Vivo, permanecem sob o furor da ira de Deus, serão, em breve castigados, tomados entre os malditos, perecerão. Serão lançados no inferno, aonde “o seu verme nunca morrerá, nem o seu fogo se apagará”.

Este é o principal problema dos idólatras: eles, como os seus ídolos: “no tempo do seu castigo, virão a perecer”. Inevitavelmente serão condenados, caso não se arrependam e se convertam ao Senhor Jesus em tempo oportuno. Pois “serão lançados no inferno” “todas as nações que se esquecem de Deus” (Salmo 9:17).

Rezar para santos, anjos, para Maria, seja diante ou não de uma imagem, não é fé, mas sim idolatria! Uma ofensa a Deus! Tradição não salva, sinceridade não salva, boa vontade não salva! Maria não salva! Promessas e sacrifícios não salvam! Boas obras não salvam! Participar de missas, novenas e procissões; comungar; se confessar com o padre não salvam! Não há salvação fora de Cristo! Apenas a Graça de Deus, mediante a fé em Cristo, somente, salva! O problema é você sabe disso, mas você não vive isso!

Pense! Se esta fosse a última hora de sua vida, você confiaria a sua alma naquilo que a Bíblia diz “ser nada”, “abominação”, “obra ridícula”, que “não podem fazer mal, e não está neles o fazer o bem?”. Você confiaria naquilo que o SENHOR Deus odeia? Confiaria naquilo que torna você um pecador sentenciado ao inferno?

Ó SENHOR! Tu derramarás a tua indignação sobre as nações que não te conhecem e sobre os povos que não invocam o teu nome (Jeremias 10:25). Por que não Te quiseram ouvir, Tu arrancarás tal nação, arrancá-la-ás e a farás perecer, diz o SENHOR (Jeremias 12:17). Tu mesmo destruirás e desolarás estes altares, matarás à espada os Teus inimigos, diante dos seus ídolos! Desta abominação restarão ossos, e ídolos quebrados e extintos, obras que serão desfeitas! (Ezequiel 6:3-6). Pois rejeitaram os Teus estatutos e a aliança, bem como as Tuas advertências com que protestara contra eles; seguiram os ídolos, e se tornaram vãos (2 Reis 17:15).

Jeová! Este é um povo que de contínuo Te irrita abertamente, povo que diz: “Fica onde estás, não te chegues a mim, porque sou mais santo do que tu”. São nas Tuas narinas “como fumaça de fogo que arde o dia todo”. Tu te vingarás totalmente, pois Te afrontam com suas obras, e fazem o que é mau perante a Ti, escolhendo aquilo em que Tu não tens prazer! (Isaías 65:3-7,12). SENHOR! Com fogo e com a Tua espada entrarás em juízo com toda a carne; e serão muitos os mortos da parte do SENHOR. Os que se santificam e se purificam para entrarem nos jardins após a deusa, serão consumidos! Ó Deus! Sim! Eles contemplarão a Tua Glória! (Isaías 66:16-18).

“Então, dirá: Onde estão os seus deuses? E a rocha em quem confiavam? Deuses que comiam a gordura de seus sacrifícios e bebiam o vinho de suas libações? Levantem-se eles e vos ajudem, para que haja esconderijo para vós outros!”. Que terrível condição é esta sua, pecador não-convertido! Pois o Senhor em breve virá, e diz: “Vede, agora, que Eu Sou, Eu somente, e mais nenhum deus além de mim; eu mato e eu faço viver; eu firo e eu saro; e não há quem possa livrar alguém da minha mão. Levanto a mão aos céus e afirmo por minha vida eterna: se eu afiar a minha espada reluzente, e a minha mão exercitar o juízo, tomarei vingança contra os meus adversários e retribuirei aos que me odeiam” (Deuteronômio 32:37-41).

“Porque a terra é de imagens de escultura, e os seus moradores enlouquecem por estas coisas horríveis” (Jeremias 50:38b). Porquanto, tendo conhecimento de Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças; antes, se tornaram nulos em seus próprios raciocínios, obscurecendo-se-lhes o coração insensato. Inculcando-se por sábios, tornaram-se loucos e mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, bem como de aves, quadrúpedes e répteis. Por isso, Deus entregou tais homens à imundícia, pelas concupiscências de seu próprio coração, para desonrarem o seu corpo entre si; pois eles mudaram a verdade de Deus em mentira, adorando e servindo a criatura em lugar do Criador, o qual é bendito eternamente. Amém!”(Romanos 1: 21-25).

O inferno e a condenação eterna é o que está reservado para os idólatras, caso não se arrependam de suas abominações, e creiam no sacrifício perfeito de Cristo Jesus, somente, para a salvação.

Sobre os que “provocaram” o SENHOR “com os seus altos e incitaram a zelos com as suas imagens de escultura” (Salmo 78:58), a Bíblia afirma que estão entre aqueles que não herdarão o Reino dos céus:

“Ora as obras da carne são conhecidas e são: prostituição, impureza, lascívia, IDOLATRIA, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, discórdias, dissensões, facções, invejas, bebedices, glutonarias e cousas semelhantes a estas, a respeito das quais, vos declaro, como outrora, vos preveni, que NÃO HERDARÃO O REINO DE DEUS OS QUE TAIS COUSAS PRATICAM” (Gálatas 5:19-21).

“Ou não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem os impuros, nem IDÓLATRAS, nem adúlteros, em efeminados, nem sodomitas, nem ladrões, nem avarentos, nem bêbados, nem maldizentes, nem roubadores herdarão o reino de Deus” (1 Coríntios 6:9-10).

“Fora ficam os cães, os feiticeiros, os IDÓLATRAS e todo aquele que ama e pratica a mentira” (Apocalipse 22:15).

Você que tem ofendido o Senhor com estas abomináveis práticas! Saia da Grande Babilônia! Pare de se prostituir com estes ídolos imundos! “Sai dela, para que não sejam participantes dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas” (Apocalipse 18:4).

Eis que o Senhor certamente vem “sem demora” para “retribuir a cada um segundo as suas obras” (Apocalipse 22:12, 20).

Uma Pausa Solene

Fazemos aqui uma pausa solene para a seguinte ressalva, especialmente para os que professam ser “Cristãos Evangélicos”:

Irmãos, é evidente que a idolatria, no sentido de adoração de imagens de escultura, é uma marca da igreja de Roma. Mas, não pense que idolatria refere-se apenas ao grosseiro pecado do culto a pedaços de madeira e pedra, atribuindo-lhes o que só é devido ao Único Deus Verdadeiro.

Mesmo aqueles que não se curvam diante de imagens, como os católicos usualmente o fazem, podem ser idólatras. Sim, pois esta é a exortação de Deus dirigida ao povo que Se chamava pelo Seu nome: 

“Assim diz o Senhor DEUS: Qualquer homem da casa de Israel, que levantar os seus ÍDOLOS NO SEU CORAÇÃO, e puser o tropeço da sua maldade diante da sua face, e vier ao profeta, eu, o SENHOR, vindo ele, LHE RESPONDEREI CONFORME A MULTIDÃO DOS SEUS ÍDOLOS; PARA QUE EU POSSA APANHAR A CASA DE ISRAEL NO SEU CORAÇÃO, PORQUANTO TODOS SE APARTARAM DE MIM PARA SEGUIREM OS SEUS ÍDOLOS. Portanto dize à casa de Israel: ASSIM DIZ O SENHOR DEUS: CONVERTEI-VOS, E TORNAI-VOS DOS VOSSOS ÍDOLOS; E DESVIAI OS VOSSOS ROSTOS DE TODAS AS VOSSAS ABOMINAÇÕES; Porque qualquer homem da casa de Israel, e dos estrangeiros que peregrinam em Israel, que se alienar de mim, e levantar os seus ídolos no seu coração, e puser o tropeço da sua maldade diante do seu rosto, e vier ao profeta, para me consultar por meio dele, eu, o Senhor, lhe responderei por mim mesmo. E porei o meu rosto contra o tal homem, e o assolarei para que sirva de sinal e provérbio, e arrancá-lo-ei do meio do meu povo; e sabereis que eu sou o Senhor” (Ezequiel 14:4-8).

Ah, meus amados, que esta exortação seja aplicada com poder aos nossos corações, e que pela graça de Deus possamos, a cada dia, fugir “da idolatria” (1 Coríntios 10:14).

“Um grande pecado que assediava o antigo Israel era a idolatria – “Os homens fazem seus próprios deuses? Sim, mas eles não são deuses!” – Jeremias 16:20 – e nós, que somos o Israel espiritual, somos atormentados por uma tendência para a mesma loucura! Nós já não nos curvamos a paus e pedras, mas Mamon ainda intromete seu bezerro de ouro em nossas vidas; e os santuários do orgulho não são abandonados. O EGO de várias formas luta para subjugar os escolhidos sob o seu domínio; e a carne configura seus altares onde ela pode encontrar espaço para eles. As crianças, filhos... são muitas vezes a causa de muitos pecados nos crentes. O Senhor se entristece quando nos vê delirar sobre eles acima da medida; eles vão viver muitas vezes para ser grande maldição e tristeza para nós, como Absalão foi para Davi, ou eles vão ser tomados de nós para deixar nossas casas desoladas, como a de Davi ficou. Se os cristãos desejam deixar crescer espinhos para encher seus travesseiros sobre os quais ficarão noites sem dormir, façam de seus filhos ídolos, sem tê-los como dons da graça que devem ser criados para viverem para a glória de Deus e não para o mundo! É, realmente Jeremias disse que “eles não são deuses” – (os ídolos que criamos) – os objetos de nossa devoção tola são bênçãos muito duvidosas; o consolo que nos deram agora é perigoso, e a ajuda que eles podem nos dar na hora escura da vida, no dia mau... se mostrará um completo fracasso. Por que, então, somos tão enfeitiçados com vaidades? Temos pena dos pobres pagãos que adoram um deus de pedra e ainda adoramos um deus de ouro! Onde está a grande superioridade entre um deus de madeira e um de carne? A princípio, o pecado, a loucura é o mesma em ambos os casos; só que no nosso caso, o crime é mais agravado porque temos pecado mesmo na clara revelação que temos. Os pagãos se curvam a uma falsa divindade, mas eles nunca conheceram o verdadeiro Deus. Contudo, cometemos dois males, na medida em que abandonamos a Deus e nos viramos aos ídolos! Que o Senhor purgue, purifique todos nós desta iniquidade inigualável!” (C. H. Spurgeon [4]).

Assim, é dever de todo crente o autoexame de sua própria vida à Luz das Escrituras, guarda do coração, severa vigilância de nós mesmos, bem como clamores fervorosos e constantes a Deus para que sonde o nosso coração e expurgue todos os ídolos que ainda podem estar triste e abominavelmente erguidos ali.

“[...] vamos falar de Cristo e da cruz, porque esta é a motivação principal para tudo. Se tens alguma motivação na vida cristã que não seja Jesus Cristo, então és um idólatra. Se procuras fazer as coisas, porque é correto fazê-las, porque é moralmente correto, porque honram esta ou aquela pessoa, é idolatria. Tudo o que fazemos, façamos para Ele. E quanto mais sabemos sobre Ele, mais seremos atraídos, tocados, fortalecidos para O seguir. Precisamos ouvir o Evangelho, de novo, e de novo, e de novo... Precisa ser exposto e explicado. Precisa ser crido pelo pregador, sabendo que não precisa de outra ferramenta. O Evangelho é suficiente. O Evangelho é a única mensagem que pode salvar” (Paul Washer [5]).

“A menos que Cristo se assente como Sacerdote e Rei no trono de nossos corações, nosso pequeno reino interior estará em perpétua confusão.  Mas se Ele for “tudo em tudo”, aí tudo irá bem. Diante dEle cairá todo ídolo! Conhecer a Cristo corretamente, crer em Cristo verdadeiramente, amar a Cristo de todo o coração é a verdadeira proteção contra o ritualismo, o catolicismo romano e toda forma de idolatria” (John Charles Ryle [2]).

“Cristo é um Salvador infinitamente desejável em Si mesmo, e verdadeiramente desejado por todo o povo de Deus [...] os desejos dos eleitos de Deus em todos os reinos, e entre todos os povos da terra, são, e serão atraídos após e fixados sobre, o Senhor Jesus Cristo” [6]. Uma característica de todo verdadeiro crente é que Cristo, para ele, é “Totalmente desejável”, acima de todas as coisas, e o clamor crescente em cada coração regenerado é: “Quem tenho eu no céu senão a ti? e na terra não há quem eu deseje além de ti. A minha carne e o meu coração desfalecem; mas Deus é a fortaleza do meu coração, e a minha porção para sempre”. Dos crentes, pode afirmar que dos ídolos foram convertidos a Deus, para servir o Deus vivo e verdadeiro, esperando dos céus o seu Filho, que ressuscitou dentre os mortos, a saber, Jesus, que livra os Seus amados da ira futura (1 Tessalonicenses 1:9-10). É assim, com você, caro leitor? Caso não seja assim, você precisa de real conversão. Mesmo que você se denomina Cristão, os que “se alongam” de Deus “perecerão”, pois o Senhor tem destruído todos aqueles que se desviam dEle (Salmos 73:25-27). Assim, se és um idólatra em teu coração, caso não busque a Deus em arrependimento e fé em Cristo somente, você perecerá tal como miserável pagão, que comete idolatria grosseira.

Agora, meus amados irmãos Cristãos – que sustentam em alta voz que não há Deus além do nosso Deus, e Rocha além de nossa Rocha, e não há outro Mediador entre Deus e os homens além de nosso Amado Salvador e Senhor Jesus Cristo, – consideremos tal admoestação: 

“[...] se não há ninguém como o nosso Deus, então é uma vergonha que alguém que escolhe outros deuses possa fazer por eles algo mais elevado do que nós fazemos pelo nosso Deus [...] Certamente todos os idólatras no mundo não têm um deus como o nosso, suas rochas não são como a nossa Rocha. Que vergonha seria, então, se nós não fizéssemos mais pelo nosso Deus do que eles fazem pelos deles [...] Vocês veem o que os idólatras fazem pelos seus deuses? Primeiro, observem a seriedade do espírito dos idólatras após os seus deuses. Os seus corações são inflamados com os seus ídolos. Assim, nós temos em Isaías 57:5: ‘Que vos inflamais com os deuses debaixo de toda a árvore verde, e sacrificais os filhos nos ribeiros, nas fendas dos penhascos?’ Seus corações eram inflamados pelos seus deuses ídolos que não são como o nosso Deus! Ó, como, então, os nossos corações deveriam ser inflamados pelo nosso Deus! Deveríamos nos contentar com isto, e descansar satisfeitos, em morta e friamente servir ao nosso Deus? Quanto impacto esta exortação do Apóstolo, em Romanos 12:11, deveria ter sobre nós: ‘Não sejais vagarosos no cuidado; sede fervorosos no espírito, servindo ao Senhor’. Este é o Senhor a quem servimos, este é o nosso Deus, o grande e glorioso Deus, e portanto, nós deveríamos ser ferventes em espírito, servindo-O.

[...] A Escritura afirma que idólatras, aqueles que adoram falsos deuses, são loucos pelos seus ídolos, Jeremias 50:38. O povo de Deus, então, deveria ter os seus corações apegados a Deus, de forma que aqueles que são carnais e incapazes de julgar olhassem para eles como loucos, e de fato eles o são. Sempre que os corações dos santos estão totalmente cheios de Deus, eles são considerados como loucos. São Paulo era considerado um homem louco por Festo, Atos 26:24, e nós não deveríamos ter receio das reprovações do mundo neste sentido, embora eles nos desprezem e pensem de nós como inferiores, vis e fora de nossos juízos. Os idólatras são loucos pelos seus ídolos. Portanto, se há algo que Deus requer de nossas mãos, embora o mundo considere isto como loucura, ainda assim nossos corações devem trabalhar por Deus nisto. É uma vergonha que alguns corações de homens sejam mais por seus deuses do que os nossos corações são pelo nosso, pois não há ninguém semelhante ao nosso Deus.

[...] a seriedade do coração dos idólatras pelos seus ídolos aparece em Jeremias 8:1-2: “Naquele tempo, diz o SENHOR, tirarão para fora das suas sepulturas os ossos dos reis de Judá, e os ossos dos seus príncipes, e os ossos dos sacerdotes, e os ossos dos profetas, e os ossos dos habitantes de Jerusalém; e expô-los-ão ao sol, e à lua, e a todo o exército do céu, a quem tinham amado, e a quem tinham servido, e após quem tinham ido, e a quem tinham buscado e diante de quem se tinham prostrado; não serão recolhidos nem sepultados; serão como esterco sobre a face da terra’.

Eu tenho frequentemente meditado nesta [porção] da Escritura, que é sobremodo notável. Eu não conheço uma Escritura em todo o Livro de Deus que tenha tantas expressões para demonstrar a intensidade dos corações do povo de Deus em seguir a Deus como esta, a qual mostra a força do coração dos idólatras após os seus ídolos. E eles expô-los-ão ao sol, e à lua, e a todo o exército do céu… Notem isto: (1) a quem tinham amado; (2) a quem tinham servido; (3) após quem tinham ido; (4) a quem tinham buscado; (5) diante de quem se tinham prostrado, e tudo em tão poucas palavras. Assim, os seus corações seguiam os seus deuses ídolos. Quanto mais, então, deveria isto ser dito de nós em relação ao nosso Deus, a quem nós temos amado, a quem nós temos servido, e após quem nós temos ido, e a quem nós temos buscado, e diante de quem nós nos prostramos.

Observem como a Escritura descreve os espíritos dos homens após os seus ídolos em consideração ao custo o qual eles estão dispostos a lhes conceder. Isaías 46:6 diz: “Gastam o ouro da bolsa, e pesam a prata nas balanças; assalariam o ourives, e ele faz um deus, e diante dele se prostram e se inclinam”. Eles não se importam com o que custa para adorar os seus ídolos. Ó, que vergonha isto seria se nós não desejássemos nos desprender de muitas de nossas propriedades para o verdadeiro culto ao verdadeiro Deus. Embora nós quase percamos os nossos bens, se nós podemos servir melhor a Deus e de uma forma pura, nós ficaríamos satisfeitos, pois os idólatras irão gastar o ouro da bolsa de seus ídolos. Agora, não há ninguém semelhante ao nosso Deus, portanto, é uma vergonha que eles possam fazer mais por seus deuses do que nós pelo nosso” (Jeremiah Burroughs [7]).

“Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá? O que confia no seu próprio coração é insensato, mas o que anda em sabedoria, será salvo. Maldito o homem que... aparta o seu coração do Senhor!  (Jeremias 17:9; Provérbios 28:26; Jeremias 17:5).

Amados, “guardai-vos dos ídolos”. Que o Senhor nos guarde. Amém (1 João 5:21).

“O ídolo mais querido que conheci,
Qualquer forma que ele tenha tomado;
Ajuda-me a arrancá-lo do seu trono,
E adorar somente a Ti!”[4].

Ó pecador! Você tem sido alertado sobre a terrível condição em que se encontra!

Arrependa-se, creia e siga ao Senhor Jesus Cristo, o ÚNICO que nos livra da Ira Vindoura (1 Tessalonicenses 1:10)! Hoje! Hoje é dia de Salvação! “Fujam da idolatria” (1 Coríntios 10:14) e corram para Cristo Jesus, o ÚNICO Senhor!
“E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos” (Atos 4:12). Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem (1 Timóteo 2:5).

Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome; para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, e toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai (Filipenses 2:9-11).

“Precisamos de ideias claras e sadias sobre o nosso Senhor Jesus Cristo e da salvação que há nEle. Ele é “a imagem do Deus invisível” e a verdadeira proteção contra toda idolatria quando O conhecemos verdadeiramente. Edifiquemos nossas vidas sobre o firme funda-mento da obra que Ele completou na cruz. Tenhamos bem claro que Jesus já fez tudo o que é necessário para que sejamos salvos e que nossa parte é simplesmente exercer a fé de uma criança. Não duvidemos que com esta fé já estamos plenamente justificados e que não podemos acrescentar nada aos méritos de Cristo. Acima de tudo, mantenhamos comunhão contínua com a pessoa do Senhor Jesus! Habitemos nEle diariamente, alimentemos-nos dEle continuamente, olhemos para Ele e apoiemos-nos nEle o tempo todo! Compreendamos isso, e a ideia de outros mediadores parecerá completamente absurda. “Que necessidade tenho eu de ídolos?”, diremos, “tenho a Cristo e nEle tenho tudo. Que tenho a ver com os ídolos? Tenho Jesus em meu coração, Jesus na Bíblia, Jesus no Céu, e não quero nem preciso de nada mais!” [2].

Pecador! O Senhor é longânimo para conosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se! (2 Pedro 3:9). Arrepende-te e crê no Senhor Jesus e serás salvo! “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”; “aquele que crê no Filho tem a vida eterna; mas aquele que não crê no Filho não verá a vida, mas a ira de Deus sobre ele permanece” (João 3:16, 36).

“Ah, mas eu já creio em Cristo”. Não, você não crê! Se você adiciona qualquer coisa a Cristo, não importa o nome da sua religião, se é o protestante mais ortodoxo, ou um católico romano, um espírita, qualquer coisa, se você adiciona algo a Cristo, ou diminui a eficácia e suficiência de Seu Perfeito Sacrifício e Intercessão, você já está condenado! A Ira de Deus permanece sobre você, e o seu quinhão é o inferno.

“Não devemos pensar que a divindade é semelhante ao ouro, à prata ou à pedra, trabalhados pela arte e imaginação do homem. Ora, não levou Deus em conta os tempos da ignorância; agora, porém, notifica aos homens que todos, em toda parte, se arrependam; porquanto estabeleceu um dia em que há de julgar o mundo com justiça, por meio de um varão que destinou e acreditou diante de todos, ressuscitando-o dentre os mortos” (Atos 17:29-31).

“Assim, pois, como diz o Espírito Santo: Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais o vosso coração como foi na provocação... Por isso, me indignei contra essa geração e disse: Estes sempre erram no coração; eles também não conheceram os meus caminhos. Assim, jurei na minha ira: Não entrarão no meu descanso”. Tende cuidado! “Jamais aconteça haver em qualquer de vós perverso coração de incredulidade que vos afaste do Deus vivo” (Hebreus 3:7-12).

Não há fé verdadeira além da fé no Senhor Jesus Cristo, somente. Todo o mais é idolatria, vaidade, engano, ignorância, rebeldia, abominação, caminho de morte e perdição.

A “salvação pertence ao SENHOR” (Jonas 2:9). Buscai ao SENHOR Deus hoje! Conheça-O, e clame por Sua Misericórdia.

Clame por Salvação! Clame pelo Salvador! Olhe para Jesus e seja salvo! “Buscai ao SENHOR, e vivei”! Não busquem a que “será desfeita em nada”. “Buscai ao SENHOR e vivei”! (Amós 5:4-6).

Porque dEle e por Ele, e para Ele, são todas as coisas; glória, pois, a Ele eternamente. Amém” (Romanos 11:36).

--------------------
Referências:
[1] CALVINO, João. É Abominação Atribuir Forma Visível a Deus. Os que se Apartam do Deus Vivo Criam Ídolos para Si. Disponível em: <http://www.monergismo.com/textos/jcalvino/abominavel_calvino.htm> (Fonte original: As Institutas da Religião Cristã.)
[2] RYLE, John Charles. Idolatria. Disponível em: <http://www.projetoryle.com.br/idolatria/> (Fonte original: Traduzido de Advertencias a las Iglesias. Moral de Calatrava (Ciudad Real): Peregrino, 2003, pp. 132-157. Traduzido do espanhol. Original em Inglês: Idolatry, 19º capítulo do livro “Knots Untieds”. Tradução do blog “Calvinismo Hoje”, por Fábio Vaz dos Santos.)
[3] MAcARTHUR, John. O Quem Dizem Que Eu Sou? (Fonte original: http://www.iglesiareformada.com/MacArthur_Quien_Soy.html, Traduzido do espanhol por William Teixeira, Revisado por Camila Rebeca Almeida, Leia o artigo completo em: https://www.facebook.com/notes/o-evangelho-do-senhor-jesus-cristo/quem-dizem-que-eu-sou-john-macarthur/529758830450330)
[4] SPURGEON, Charles Haddon. Que “deus” você construiu? Disponível em:  
[5] WASHER, Paul David. Jesus Cristo, Justo e Justificador. (Fonte original: Transcrito Ilanna Praseres, Revisado por William Teixeira, a partir do vídeo desta Pregação: http://youtu.be/NpV2KIcvlm Leia este e-book em: http://oestandartedecristo.com/site/wp-content/uploads/2014/03/Jesus-Cristo-Justo-e-Justificador-Paul-David-Washer.pdf).
[6] FLAVEL, John. Cristo, o Desejo de Todas as Nações. (Fonte original: www.PuritanSermons.com, Traduzido por Camila Almeida, Revisado por William Teixeira Leia este e-book em: http://oestandartedecristo.com/site/wp-content/uploads/2014/01/E-book.EC-Cristo-o-Desejo-de-Todas-as-Na%C3%A7%C3%B5es-John-Flavel.pdf)
[7] BURROUGHS, Jeremiah. A Incomparável Excelência e Santidade de Deus. (Fonte original: Traduzido por Camila Almeida, Revisado por William Teixeira, Leia este e-book em: http://oestandartedecristo.com/site/wp-content/uploads/2013/12/E-book.EC-A-Incompar%C3%A1vel-Excel%C3%AAncia-e-Santidade-de-Deus-Jeremiah-Burroughs.pdf)  

Escrito por Camila Almeida | Revisado por William Teixeira.


Leitura recomendada:






















Conheça e inscreva-se nas páginas do blog no Youtube e Facebook :

 Create your own banner at mybannermaker.com!

Create your own banner at mybannermaker.com!


Create your own banner at mybannermaker.com!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Exposição de João 10:1-18 - Jesus é o Bom Pastor (Texto e áudio) - Manoel Coelho Jr.

Meditações em Gênesis 22: A prova suprema da Fé de Abraão* - Manoel Coelho Jr.

Estudo em Gênesis 3 (Primeira parte)