Exposição de João 9:13-34: “Vemos”, temos medo, ou somos curados?

Levaram, pois, aos fariseus o que dantes fora cego. E era sábado o dia em que Jesus fez o lodo e lhe abriu os olhos. Então, os fariseus, por sua vez, lhe perguntaram como chegara a ver; ao que lhes respondeu: Aplicou lodo aos meus olhos, lavei-me e estou vendo. Por isso, alguns dos fariseus diziam: Esse homem não é de Deus, porque não guarda o sábado. Diziam outros: Como pode um homem pecador fazer tamanhos sinais? E houve dissensão entre eles. De novo, perguntaram ao cego: Que dizes tu a respeito dele, visto que te abriu os olhos? Que é profeta, respondeu ele. Não acreditaram os judeus que ele fora cego e que agora via, enquanto não lhe chamaram os pais e os interrogaram: É este o vosso filho, de quem dizeis que nasceu cego? Como, pois, vê agora? Então, os pais responderam: Sabemos que este é nosso filho e que nasceu cego; mas não sabemos como vê agora; ou quem lhe abriu os olhos também não sabemos. Perguntai a ele, idade tem; falará de si mesmo. Isto disseram seus pais porque estavam com medo dos judeus; pois estes já haviam assentado que, se alguém confessasse ser Jesus o Cristo, fosse expulso da sinagoga. Por isso, é que disseram os pais: Ele idade tem, interrogai-o. Então, chamaram, pela segunda vez, o homem que fora cego e lhe disseram: Dá glória a Deus; nós sabemos que esse homem é pecador. Ele retrucou: Se é pecador, não sei; uma coisa sei: eu era cego e agora vejo. Perguntaram-lhe, pois: Que te fez ele? como te abriu os olhos? Ele lhes respondeu: Já vo-lo disse, e não atendestes; por que quereis ouvir outra vez? Porventura, quereis vós também tornar-vos seus discípulos? Então, o injuriaram e lhe disseram: Discípulo dele és tu; mas nós somos discípulos de Moisés. Sabemos que Deus falou a Moisés; mas este nem sabemos donde é. Respondeu-lhes o homem: Nisto é de estranhar que vós não saibais donde ele é, e, contudo, me abriu os olhos. Sabemos que Deus não atende a pecadores; mas, pelo contrário, se alguém teme a Deus e pratica a sua vontade, a este atende. Desde que há mundo, jamais se ouviu que alguém tenha aberto os olhos a um cego de nascença. Se este homem não fosse de Deus, nada poderia ter feito. Mas eles retrucaram: Tu és nascido todo em pecado e nos ensinas a nós? E o expulsaram.”. Jo 9:13-34.

I - INTRODUÇÃO:

Todos os homens são cegos espirituais e somente Cristo pode curá-los. No entanto muitos acham que “vêem”, pensando não precisarem Dele; outros têm medo de seus “mestres”, e por isso não descansam Nele; mas há os que crêem e são curados. Qual o seu caso?

II – AS DUAS POSIÇÕES FARISAICAS (Jo 9:13-16).

Os fariseus são consultados a respeito daquele estupendo milagre. Isto era natural, pois eles eram tidos como os conhecedores daqueles assuntos que envolviam fé religiosa. Observemos que se tratava de um exame formal do caso. A primeira coisa que fazem é questionarem o próprio ex-cego, o que é muito natural. Ouvem dele tudo o que ocorreu. A partir disso surgem duas posições, dois grupos. Um primeiro grupo, que foi o que prevaleceu, entende que Cristo era pecador, pois não guardava o sábado. Estes homens pensavam que Cristo havia quebrado o mandamento divino por ter feito o lodo, ou simplesmente por ter realizado aquela cura num sábado. Mas Cristo já havia demonstrado que não é pecado fazer o bem aos sábados (Veja: Mt 12:11).
O outro grupo expõe a questão de como ser possível um pecador operar tamanho sinal. Mas mesmo este grupo não demonstra crença em Cristo. Apenas apresenta a dúvida. No entanto erram, pois é possível sim um pecador operar milagres, conforme nos mostra Dt 13:1-5 e Mt 7:21-23. Assim, este é o quadro por parte dos fariseus, e devemos destacar que nunca se dispuseram a crer em Cristo. Isso ficará demonstrado na seqüência do relato. É muito importante refletirmos sobre este ponto. Um dos efeitos terríveis do pecado é que ele nos deixa preconceituosos com relação à Verdade de Deus. Por mais que se apresente convincentemente o ensino de Cristo diante de nós, a não ser que Deus nos ilumine, nós nos agarraremos a nossa opinião sem fundamento, rejeitando a Cristo. De fato o pecado destruiu a verdadeira racionalidade. Pense nisso. Acaso você não tem rejeitado a Verdade em Cristo? Que Deus tenha misericórdia de você!

III – A POSIÇÃO DO EX-CEGO (Jo 9:17).

Enquanto os fariseus são um exemplo de preconceito pecaminoso, este ex-cego é um exemplo de recepção confiante da Verdade em Cristo. Como já vimos no estudo anterior, ele não apenas é curado fisicamente, mas também vai sendo curado espiritualmente. Ele vai entendendo cada vez mais a Verdade, e à medida que entende crê (Veja: Jo 9:11,17, 25-39). Afirma que Cristo é profeta. Talvez se lembrasse dos profetas do Antigo Testamento que também operaram grandes milagres. Destaquemos que os milagres dos verdadeiros profetas são superiores aos dos falsos mensageiros. Dessa forma este homem deposita sua fé em Cristo, considerando-o um verdadeiro profeta. Quero repetir: Existe grande diferença entre este homem e os fariseus. Naqueles vemos incredulidade obstinada. Nele vemos confiança crescente e cura da cegueira. Nos fariseus vemos uma negação de enxergarem as realidades espirituais. No ex-cego vemos a visão espiritual cada vez mais dilatada. De fato a recepção da Palavra traz cura, mas a negação aumenta a cegueira. Qual o seu caso?

IV – A POSIÇÃO DOS PAIS DO EX-CEGO (Jo 9:18-23).

No caso dos pais vemos uma posição diferente tanto de seu filho como dos fariseus. Eles são levados pelo medo dos líderes religiosos que prometiam a expulsão da sinagoga no caso de alguém reconhecer a Jesus como o Cristo. Tal expulsão traria grandes prejuízos sociais e religiosos. Este é um caso típico do domínio de falsos profetas, como os fariseus, sobre os seus adeptos. Como os falsos profetas não possuem a Verdade eles se utilizam do medo para escravizar. A verdade liberta, e quem a entende serve a Cristo por amor, voluntariamente, e não por pressão e medo. Mas os falsos profetas manipulam a consciência dos seus seguidores pelo terror e ameaça. As pessoas os seguem por temor das conseqüências. Vemos isso o tempo todo em nossos dias. Em tempos como os nossos, em que falsos apóstolos se apresentam como mensageiros de Deus passando a idéia de que são malditos aqueles que ousarem desafiá-los, as pessoas os ceguem cegamente. A mensagem do genuíno Evangelho é racional, pura e convincente, mas a do falso é emocional, irracional, e manipuladora. O verdadeiro Evangelho liberta, o falso escraviza. Tome cuidado com quem você houve. Tal homem está lhe levando a razão ou a escravidão?

Todavia outra coisa importante neste ponto é que os pais foram covardes. Não confessaram abertamente a cura realizada por Cristo. Falaram apenas o que não lhes era prejudicial. Preferiram seguir aos homens que a Cristo. Temeram mais aos homens que a Deus. Por benefícios materiais e humanos desprezaram as riquezas espirituais e eternas. Não é isso loucura? Mas muita gente age assim. No entanto seguir a Cristo não será fácil. Isso é para os que têm coragem de enfrentar os homens incrédulos. As perguntas que lhe faço neste ponto são as seguintes: Você é corajoso ou covarde? Quer agradar aos homens ou a Deus? Prefere os benefícios espirituais e eternos ou os materiais e passageiros? Vemos hoje muitos dizerem que seguem a Cristo, mas na prática não desagradam a ninguém por temerem a perda de benefícios materiais. Qual o seu caso?

V – O CONFRONTO ENTRE A FÉ E A INCREDULIDADE (Jo 9:24-33).

Os fariseus não tinham mais o que discutir e teimar. Diante de tantos testemunhos deveriam reconhecer a Jesus como o que tinha feito o grande milagre, e, por conseqüência, como o Cristo. Mas é o que fazem? Não. Estão cheios de preconceito pecaminoso. Acham que vêem tudo claramente e não se dobram jamais. Assim tentam arrancar uma falsa confissão afirmando Cristo como um pecador, mas o ex-cego em sua fé os enfrenta apresentando o fato inegável de sua cura. Porém eles não desistem da incredulidade fazendo-lhe a mesma pergunta inicial. Andam em círculos, pois não têm mais como sustentar seus preconceitos. Porém o ex-cego destrói todas as suas tentativas de negar a Verdade mostrando que o milagre era superior a qualquer outro, o que prova que Cristo não era um pecador, mas pertencia a Deus (Veja Jo 15:24). Sem argumentos só resta aos fariseus ofendê-lo e expulsá-lo da sinagoga. Que triste a teimosia daqueles homens! Aprendamos algumas lições:

1 – No confronto a Verdade sempre vencerá a mentira. Isso é evidente, pois a mentira não tem base alguma. Ouça: Se você não crê em Cristo pode até achar que está firme e m suas “verdades”. Mas tudo o que tem são sofismas que mais cedo ou mais tarde se mostrarão insustentáveis. Estes caíram e levaram você junto. Com certeza isto acontecerá no juízo final. Isso é terrível! Todavia mesmo agora você não tem onde se sustentar. Sem Cristo tudo o que tem é uma ilusão. Aconselho a que se firme em Cristo, a Única Verdade. Sim, à todos vocês ateus, idólatras, aos de religiões anticristãs, aos hedonistas, aos materialistas, sim, a todos exorto: Deixem todos estes tipos de mentira e voltem-se para Cristo, o Único que é a Verdade.

2 – Quem tem fé tem coragem. Como o ex-cego, não teme o poder humano, religioso ou econômico. Não teme nem a morte, pois sabe em quem tem crido (II Tm 1:12), sabe que está do lado da Verdade e do grande galardão futuro. E você? Teme ao homem ou a Deus? Têm fé e coragem ou incredulidade e covardia? Responda a Deus e a sua consciência!

3 – Os incrédulos resistem a todas as evidências da Verdade em Cristo. São preconceituosos, acham que vêem, e se agarram loucamente a suas mentiras. E você não tem agido assim? Cuidado!

4 – Os milagres dos verdadeiros profetas são superiores aos dos falsos. Deus operava estes milagres para testificar que de fato estava falando pelo profeta. Porém tendo se encerrado a revelação, a Bíblia já estando completa, não há mais necessidade de milagres testificadores. Apesar de que Deus pode fazer hoje milagres, não os fará para testificar “revelações novas” ou “novos apóstolos”, pois nem um nem outro existem mais, mas pertenceram as épocas bíblicas. Por isso tome cuidado com os milagreiros de hoje. Fatalmente todos caem em Dt 13:1-5 e Mt 7:21-23. Pense nisso e creia nos verdadeiros milagres testificadores. Estes estão na Bíblia. Creia em Cristo!

VI – CONCLUSÃO:

Em que grupo você está? No grupo dos que acham que vêem, mas que não passam de pecadores cegos e preconceituosos? Está você no grupo dos covardes que temem mais aos homens que a Deus? Ou está você no grupo dos crentes, que são os que de fato vêem por encontrarem a Verdade em Cristo, e corajosamente a defendem? Qual sua resposta?

Pode ser copiado e distribuído livremente, desde que indicada a fonte, a autoria, e o conteúdo não seja modificado!  

Adquira a primeira parte da versão impressa destas exposições, ou outras obras nossas, clicando aqui. 

Leitura recomendada para o aprofundamento no assunto: 

Quebrantamento (Nova Edição)

Quebrantamento (Nova Edição)/a

Comentários

  1. Campanha siga e seja seguido...

    http://atalaia2011.blogspot.com/

    Abraço!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Caros amigos, como o propósito do blog é mostrar o que a Bíblia ensina para a nossa edificação espiritual, e não fomentar polêmicas, que tendem a ofensas e discussões infrutíferas, não publicarei comentários deste teor, tão pouco comentários com linguagem desrespeitosa. Grato pela compreensão.

Postagens mais visitadas deste blog

Exposição de João 10:1-18 - Jesus é o Bom Pastor (Texto e áudio) - Manoel Coelho Jr.

Meditações em Gênesis 22: A prova suprema da Fé de Abraão* - Manoel Coelho Jr.

Exposição de Gênesis 11: O projeto fracassado e o projeto vitorioso!