Oração e Hipocrisia - John Bunyan.

Importantíssimo...

"Alguns pretendem ser considerados os únicos homens honrados, e tudo porque com as suas línguas blasfemas e corações hipócritas vão à igreja e dizem: Pai Nosso! Mas ainda assim, apesar de que cada vez que dizem a Deus: “Pai Nosso”, blasfemem tão abominavelmente, necessitam fazê-lo por dever. E quando outros, de princípios mais sóbrios, sentem escrúpulos de tão vãs tradições, lhes consideram como inimigos de Deus e da nação. O povo de Deus, como sempre, é considerado como povo turbulento, sedicioso e faccioso

Permitam-me, pois, raciocinar um pouco com você, pobre alma cega, ignorante e aturdida.


(A) Talvez a sua melhor oração seja dizer: “Pai nosso que estás nos céus, etc.”. Você sabe o significado das primeiras palavras desta oração? Você pode, sem hesitação, se juntar ao restante dos santos: “Pai Nosso”? Você verdadeiramente nasceu de novo e recebeu o Espírito de adoção? Vês a ti mesmo em Cristo, e podes achegar-te a Deus como membro do Seu Filho? Ou ignoras essas coisas, e ainda ousas dizer: “Pai Nosso”? Não é o Diabo teu pai? E não fazes as obras da carne? E te atreves a dizer a Deus: “Pai Nosso”!

Pior ainda, não és um daqueles que perseguem ferozmente os filhos de Deus? Tu não os amaldiçoou em seu coração muitas vezes? E ainda assim permites que de sua garganta blasfema saiam as palavras: “Pai Nosso”! Ele é Pai daqueles a quem tu odeias e persegue. Assim como o Diabo se apresentou entre os filhos de Deus (Jó 2:1), quando estes vieram a comparecer perante o Pai, assim ocorre agora: se aos santos é ordenado orar dizendo: “Pai Nosso”, toda a população cega e ignorante do mundo também deve usar as mesmas palavras: “Pai Nosso”?

(B) E realmente dizes “Santificado seja o Teu nome”, de coração? Te esforças de todas as formas honestas e legítimas para louvar o nome, a santidade e a majestade de Deus? É o teu coração, teu estilo de vida, compatível com essa passagem? Te esforças para imitar a Cristo em todas as obras de justiça que Deus pede de ti, e te ordena? Assim é, se és daqueles que podem em verdade clamar, com a aprovação de Deus: “Pai Nosso”. Ou não será este o último de teus pensamentos durante todo o dia? Não demonstras claramente que tu és um hipócrita maldito, ao condenar com tua prática diária o que pretendes mostrar em tua oração com a tua língua mentirosa?

(C) Você realmente quer que venha o reino de Deus, e que se faça a Sua vontade na terra como no céu? Mais ainda, mesmo se você, em palavra, diz: Venha o teu reino, não é certo que levaria à beira da loucura ouvir o som da trombeta, ver como os mortos são ressuscitados, e você mesmo ter que comparecer diante de Deus, para dar conta de tudo o que você fez no corpo? Além disso, acaso apenas pensar nisto não desagrada você no mais alto grau? E se a vontade de Deus se faz na terra como no céu, isto não será a sua ruína? No céu não há nenhum rebelde contra Deus, e se isso acontece igualmente na terra, você não terá que ser lançado no inferno? E o mesmo quanto ao restante de suas petições.

Oh, que tristes aspectos teriam aqueles homens, e com que terror caminhariam pelo mundo, se eles soubessem a mentira e blasfêmia que sai de sua boca até mesmo em sua mais perfeita simulação de santidade! Que o Senhor os desperte e os ensine, pobres almas, para atender em toda a humildade que não sejam imprudentes e ignorantes a respeito de seu
próprio coração, e muito mais, quanto a sua boca! Quando compareceres diante de Deus (como disse o sábio), “Não te precipites com a tua boca, nem o teu coração se apresse a pronunciar palavra alguma” (Eclesiastes 5:2), especialmente a chamar Deus de “Pai”, sem que você tenha alguma bendita experiência".

John Bunyan.

Leia o texto completo...


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Exposição de João 10:1-18 - Jesus é o Bom Pastor (Texto e áudio) - Manoel Coelho Jr.

Meditações em Gênesis 22: A prova suprema da Fé de Abraão* - Manoel Coelho Jr.

Exposição de Gênesis 11: O projeto fracassado e o projeto vitorioso!