Refutando os argumentos pentecostais e neopentecostais contra o cessacionismo - Parte II (Texto, áudio e vídeo)* - Manoel Coelho Jr.



Acesse o vídeo clicando aqui.

Baixe o Mp3 clicando aqui.


3 – A questão da experiência.

Tratemos agora da questão da experiência na prática pentecostal e neopentecostal. É comum que eles após falarem de Jo 14:12 prossigam no ataque aos cessacionistas falando que já viram milagres extraordinários. Falam-nos de suas experiências grandiosos e dizem: “Vejam, vocês cessacionistas precisam entender que nós já vimos muitos milagres, o que prova que os dons permanecem”. No entanto, por tudo o que já observamos neste estudo, a alegação deles já cai por terra. Ora, os “milagres” carismáticos não se comparam com os milagres da Bíblia. Não se parecem nem um pouco com a coisa estupenda que é, por exemplo, andar por sobre as águas ou ressuscitar um morto de quatro dias. Isto é um fato que por mais que eles tentem contornar não o podem, pois a própria experiência os desmarcara. Porém, por mais contraditório que pareça, é exatamente a experiência que dizem ter que os faz crer do jeito que creem. Permita que eu explique: No Pentecostalismo, e no seu fruto, o Neopentecostalismo, as experiências são extremamente importantes. Sempre estão dispostos a contar coisas que, segundo eles, Deus lhes têm feito. Evidentemente estas coisas são sempre fora do comum. Tais experiências acabam por determinar a fé e a prática pentecostal, sendo até mesmo mais importantes que a Bíblia em todo o processo. Como já disse anteriormente, há muito tempo os pentecostais e neopentecostais abandonaram a Bíblia, se é que em algum momento se basearam nela. O que importa para um pentecostal é a experiência, e a Bíblia é apenas um pretexto. Eles manipulam a Escritura para que se adeque ao que supostamente observam em suas experiências. Naturalmente que eles não gostam de admitir isso, mas é uma prática facilmente constatável até mesmo em suas conversas. Dessa forma no meio pentecostal e neopentecostal a Bíblia é julgada pela experiência e não o contrário. Este é o erro fatal deles. Todavia este erro vem exatamente da crença deles em dons atuais. Ora, se o Espírito fala hoje diretamente com alguém, seja em sonhos, visões, ou impressões, então a Bíblia tem que se submeter a este suposto falar do Espírito. É assim que as coisas ocorrem. Repito que falo de algo facilmente contatável no meio carismático. Seguindo este equívoco imediatamente os pentecostais e neopentecostais caem no erro condenado por Deus em Jeremias 23: 9-32. Leiamos o texto prestando atenção especialmente na parte grifada:


Acerca dos profetas. O meu coração está quebrantado dentro de mim; todos os meus ossos estremecem; sou como homem embriagado e como homem vencido pelo vinho, por causa do SENHOR e por causa das suas santas palavras. Porque a terra está cheia de adúlteros e chora por causa da maldição divina; os pastos do deserto se secam; pois a carreira dos adúlteros é má, e a sua força não é reta. Pois estão contaminados, tanto o profeta como o sacerdote; até na minha casa achei a sua maldade, diz o SENHOR. Portanto, o caminho deles será como lugares escorregadios na escuridão; serão empurrados e cairão nele; porque trarei sobre eles calamidade, o ano mesmo em que os castigarei, diz o SENHOR. Nos profetas de Samaria bem vi eu loucura; profetizavam da parte de Baal e faziam errar o meu povo de Israel. Mas nos profetas de Jerusalém vejo coisa horrenda; cometem adultérios, andam com falsidade e fortalecem as mãos dos malfeitores, para que não se convertam cada um da sua maldade; todos eles se tornaram para mim como Sodoma, e os moradores de Jerusalém, como Gomorra. Portanto, assim diz o SENHOR dos Exércitos acerca dos profetas: Eis que os alimentarei com absinto e lhes darei a beber água venenosa; porque dos profetas de Jerusalém se derramou a impiedade sobre toda a terra. Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Não deis ouvidos às palavras dos profetas que entre vós profetizam e vos enchem de vãs esperanças; falam as visões do seu coração, não o que vem da boca do SENHOR. Dizem continuamente aos que me desprezam: O SENHOR disse: Paz tereis; e a qualquer que anda segundo a dureza do seu coração dizem: Não virá mal sobre vós. Porque quem esteve no conselho do SENHOR, e viu, e ouviu a sua palavra? Quem esteve atento à sua palavra e a ela atendeu? Eis a tempestade do SENHOR! O furor saiu, e um redemoinho tempestuou sobre a cabeça dos perversos. Não se desviará a ira do SENHOR, até que ele execute e cumpra os desígnios do seu coração; nos últimos dias, entendereis isso claramente. Não mandei esses profetas; todavia, eles foram correndo; não lhes falei a eles; contudo, profetizaram. Mas, se tivessem estado no meu conselho, então, teriam feito ouvir as minhas palavras ao meu povo e o teriam feito voltar do seu mau caminho e da maldade das suas ações. Acaso, sou Deus apenas de perto, diz o SENHOR, e não também de longe? Ocultar-se-ia alguém em esconderijos, de modo que eu não o veja? —diz o SENHOR; porventura, não encho eu os céus e a terra? —diz o SENHOR. Tenho ouvido o que dizem aqueles profetas, proclamando mentiras em meu nome, dizendo: Sonhei, sonhei. Até quando sucederá isso no coração dos profetas que proclamam mentiras, que proclamam só o engano do próprio coração? Os quais cuidam em fazer que o meu povo se esqueça do meu nome pelos seus sonhos que cada um conta ao seu companheiro, assim como seus pais se esqueceram do meu nome, por causa de Baal. O profeta que tem sonho conte-o como apenas sonho; mas aquele em quem está a minha palavra fale a minha palavra com verdade. Que tem a palha com o trigo? —diz o SENHOR. Não é a minha palavra fogo, diz o SENHOR, e martelo que esmiúça a penha? Portanto, eis que eu sou contra esses profetas, diz o SENHOR, que furtam as minhas palavras, cada um ao seu companheiro. Eis que eu sou contra esses profetas, diz o SENHOR, que pregam a sua própria palavra e afirmam: Ele disse. Eis que eu sou contra os que profetizam sonhos mentirosos, diz o SENHOR, e os contam, e com as suas mentiras e leviandades fazem errar o meu povo; pois eu não os enviei, nem lhes dei ordem; e também proveito nenhum trouxeram a este povo, diz o SENHOR.” Jr 23:9-32.

Isso pode parecer duro demais, mas afirmo claramente que o que aqui é denunciado acontece amplamente no meio pentecostal e neopentecostal. Estes movimentos têm produzido multidões de enganadores e enganados que seguem seus corações e não a Palavra de Deus nas Escrituras. São as supostas experiências miraculosas deles, e interpretação que fazem delas, que determinam o que a Bíblia tem que dizer. Em outras palavras, é o coração deles que fala e não Deus pela Bíblia. No entanto eles entendem que é Deus falando, quando na verdade é só o coração deles que está se manifestando. O resultado é que eles manipulam os textos das Escrituras como fazem com Jo 14:12, dando-lhes interpretações equivocadas que sequer olham para o contexto. Eis aí o grave problema carismático.

Concluindo:

No movimento carismático as experiências estão acima da Bíblia como regra de fé e prática, o que é determinado pela própria crença em dons atuais.

4 – É o Cessacionismo aberração e rebeldia?

Um pentecostal ou neopentecostal normalmente acusa os cessacionistas de rebeldia ou aberração. Dizem isso por entenderem que os dons estão presentes, e os cessacionistas os negam, indo assim contra Deus e seu Padrão.  Tal acusação é muito grave, pois se os cessacionistas são rebeldes, eles se rebelam contra Deus, e se seguem uma aberração eles são uma espécie de cristianismo anormal, ou seja, falho em seguir o Padrão de Divino. Como responder a isso? Bem, podemos responder com II Tm 3:14-17.

Veja:

Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste e de que foste inteirado, sabendo de quem o aprendeste e que, desde a infância, sabes as sagradas letras, que podem tornar-te sábio para a salvação pela fé em Cristo Jesus. Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra.” II Tm 3:14-17.

Segundo o apóstolo Paulo a Escritura é suficiente para nos levar a fé em Cristo para nossa Salvação, e depois disso para nos instruir em toda a boa obra como cristãos. Ouçam a mensagem do apóstolo Paulo: A Bíblia é suficiente, a Bíblia é suficiente, a Bíblia é suficiente! Amigos, esta é exatamente a proclamação cessacionista. Os cessacionistas estão alinhados com II Tm 3: 14-17. Por isso eles creem que os dons revelacionais cessaram com o fechamento do Cânon das Escrituras.

Para entender melhor ouçamos o Pr. Moisés Bezerril em um trecho de seu texto sobre os dons espirituais: “Dons apostólicos são dons dados por Deus a um grupo de indivíduos que foram chamados para a atividade profética de receber a revelação da Nova Aliança, transmiti-la e inscriturá-la infalivelmente, sendo assistidos com credenciais miraculosas para atestar como verdade os oráculos divinos para judeus e gentios agora dentro de uma única Igreja. Na Nova Aliança Deus escolheu os ofícios de apóstolo e profeta para lançar o fundamento canônico dessa aliança, (Ef 2:20; 3:5), e escolheu os espirituais (pessoas que tinham dons apostólicos sem ofício) para revelar e ensinar os oráculos divinos infalivelmente,(I Co 12: 37). Para isso Deus deu dons de palavra para a comunicação da verdade revelada, e dons de milagres para a atestação da verdade revelada. Esses dons de milagres foram chamados também de credenciais apostólicas, (II Co 12:12). Com exceção dos dons de “socorros” e “governos”, o restante da lista dos dons de I Coríntios são dons apostólicos. Dessa forma os dons espirituais apostólicos obedecem ao seguinte ordem:

DONS DE PALAVRA DE COMUNICAÇÃO INDIRETA: dom inspirado para revelar idéias e produzir Escritura. Esses são: sabedoria e conhecimento.

DONS DE PALAVRA DE COMUNICAÇÃO DIRETA: dom inspirado de comunicão verbal para revelar palavras e produzir Escritura. Esses dons são: profecia, linguas, interpretação de linguas, discernimento de espírito.

DONS DE CREDENCIAIS: dom inspirado, que revela a certeza do milagre, faz do crente um canal do poder miraculoso para realizar a vontade de Deus e atestar como verdade infalível a mensagem apostólica entre judeus e gentios; não produz Escritura porque é credencial da Escritura. Nessa classe estão: dons de curar e operações de milagres”.

Deus não fala mais diretamente por profetas, pois os profetas verdadeiros eram os da Bíblia. Deus também não concede mais aqueles dons miraculosos que confirmavam a Revelação, pois não há mais novas revelações para confirmar. Com isso os cessacionistas defendem que a Bíblia é suficiente. Ela é a Revelação, e os milagres nela narrados são confirmadores desta Revelação da parte de Deus. Dessa forma ao cessacionistas querem defendem a Escritura e se apegam apenas a Ela. Então como podem ser acusados de aberração se se apegam ao único Padrão de fé e prática cristã que é a Bíblia? Como podem ser acusados de rebeldia se querem apenas ouvir a Bíblia, a Verdadeira Palavra de Deus? Como podem ser rebeldes se apenas lutam para que a Bíblia seja ouvida e ensinada? Não meus amigos, os cessacionistas nem são rebeldes nem produzem aberrações. Não! Na verdade nós devolvemos tal acusação àqueles que defendem dons revelacionais e de milagres hoje, visto que tais pessoas estão com isso demostrando que não creem que a Bíblia é suficiente. Estes sim estão se rebelando contra Deus e sua Palavra na Bíblia e promovendo aberrações, pois deixam de ouvi-la para ouvir os seus profetas e milagreiros modernos. Penso que está é a defesa que podemos fazer contra tal acusação. Evidentemente poderíamos citar mais textos da Bíblia que nos apoiam, além de II Tm 3:14-17, mas creio que por hora o necessário foi feito.

5 – Uma advertência.

Quero enfatizar que não trato deste assunto para ofender aos carismáticos. Tão pouco penso que não haja crentes sinceros entre eles. Eu mesmo já fui pentecostal, tendo neste meio amigos, aos quais considero meus irmãos em Cristo. No entanto devemos adverti-los por estarem em grande risco, pois o pentecostalismo por natureza é um ataque ao Sola Scriptura da Reforma, visto que crê em novas revelações. Assim quero alertar aos pentecostais, aos neopentecostais, e aos meus irmãos reformados que aceitam algum tipo de continuísmo (o que para mim é surpreendente). Mas antes de fazer tal alerta ou advertência digo aos meus irmãos reformados que creio que estão se contradizendo. Honestamente não acredito que seja possível harmonizar o Sola Scriptura com o continuísmo. Peço que pensem sobre isso e decidam firmemente defender a Bíblia como Suficiente, sem concessões. Talvez a advertência que lhes faço os ajude a pensar a respeito. Vamos lá.

O que o Pentecostalismo e o Neopentecostalismo têm produzido no Brasil?

A – O crescimento do Paganismo entre os ditos evangélicos.

É impressionante ser chamada de evangélica uma prática de religião carismática que em nada se parece com o Novo Testamento, especialmente entre neopentecostais. Vê-se uma religiosidade que se assemelha mais a feitiçaria e espiritismo que ao Cristianismo Bíblico, até mesmo na linguagem. Isso é paganismo. Nisto tem se transformado o “evangelicalismo” no Brasil. Que tristeza.

B – A falta de santidade genuína.

Veem-se hoje carismáticos que pouco ou nada diferem dos incrédulos em suas vidas diárias. Não levam a sério os mandamentos de Deus, e relativizam tudo, abraçando assim o mundanismo. Assemelham-se aos falsos religiosos do tempo de Jeremias dos quais se diz: “Mas nos profetas de Jerusalém vejo coisa horrenda; cometem adultérios, andam com falsidade e fortalecem as mãos dos malfeitores, para que não se convertam cada um da sua maldade; todos eles se tornaram para mim como Sodoma, e os moradores de Jerusalém, como Gomorra.” Jr 29:14. Será muito dizer que isso é bem parecido com o que se vê entre líderes evangélicos de hoje, sobretudo entre carismáticos?

C- Pouca ou nenhuma influência na sociedade.

Cristo disse:

Vós sois o sal da terra; ora, se o sal vier a ser insípido, como lhe restaurar o sabor? Para nada mais presta senão para, lançado fora, ser pisado pelos homens. Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder a cidade edificada sobre um monte; nem se acende uma candeia para colocá-la debaixo do alqueire, mas no velador, e alumia a todos os que se encontram na casa. Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus.” Mt 5: 13-16.

Mas incrivelmente a medida que os evangélicos cresceram no Brasil também cresceram os males morais e espirituais. Lembremos que pentecostais e Neopentecostais tiveram grande destaque neste crescimento. Onde está o sal destes movimentos carismáticos? Onde está a luz deles? Infelizmente a luz destes movimentos tem se mostrado trevas. Para comprovação do que digo basta ver o materialismo neopentecostal que promove a terrível Teologia da Prosperidade. Isso é mundanismo, não sal e luz. É o inverso do sal e luz. Isto não é Igreja de Cristo.

Qual a causa deste desastre?

Resposta óbvia: O afastamento da Palavra de Deus nas Escrituras.

Qual a origem deste afastamento?

Resposta óbvia: As “novas profecias”, os “novos profetas”, os “novos apóstolos”, enfim a crença em “dons atuais”. Não vejo outra resposta possível “Porquanto aborreceram o conhecimento e não preferiram o temor do SENHOR” Pv 1:29, e esqueceram que se “se deixas de ouvir a instrução, desviar-te-ás das palavras do conhecimento” Pv 19:27. Eles deixaram de seguir as instruções da Bíblia para seguirem seus “profetas”.

Amigos, olhem a própria história de mais de cem anos de Pentecostalismo e vejam no que deu. Olhem as ultimas décadas com o surgimento do Neopentecostalismo e vejam no que resultou. Isto apenas confirma que a precisamos seguir seriamente o que está em II Tm 3:16, 17. O fato é que o continuísmo carismático roubou a suficiência das Escrituras do povo evangélico e o fez presa fácil de falsos profetas que o conduziu a crescente apostasia. Oh carismáticos voltem-se para as Escrituras! Oh amigos reformados alertem-se quanto ao que pode resultar o continuísmo que muitos de vocês têm abraçado. Humildemente conclamo a todos a novamente levantarem o lema da Reforma que é “Sola Scriptura”, pois “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra.” II Tm 3:16,17. A Escritura é suficiente, suficiente, suficiente. Estejamos satisfeitos com ela. Amém.

Continua...

Pode ser copiado e distribuído livremente, desde que indicada a fonte, a autoria, e o conteúdo não seja modificado!

*Estudo da EBD do dia 23 de fevereiro de 2014, na Congregação Batista Reformada em Belém. 



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Exposição de João 10:1-18 - Jesus é o Bom Pastor (Texto e áudio) - Manoel Coelho Jr.

Meditações em Gênesis 22: A prova suprema da Fé de Abraão* - Manoel Coelho Jr.

Estudo em Gênesis 3 (Primeira parte)