Exposição de Gênesis: A chamada de Abrão.

"Ora, disse o SENHOR a Abrão: Sai da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai e vai para a terra que te mostrarei; de ti farei uma grande nação, e te abençoarei, e te engrandecerei o nome. Sê tu uma bênção! Abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; em ti serão benditas todas as famílias da terra. Partiu, pois, Abrão, como lho ordenara o SENHOR, e Ló foi com ele. Tinha Abrão setenta e cinco anos quando saiu de Harã. Levou Abrão consigo a Sarai, sua mulher, e a Ló, filho de seu irmão, e todos os bens que haviam adquirido, e as pessoas que lhes acresceram em Harã. Partiram para a terra de Canaã; e lá chegaram. Atravessou Abrão a terra até Siquém, até ao carvalho de Moré. Nesse tempo os cananeus habitavam essa terra. Apareceu o SENHOR a Abrão e lhe disse: Darei à tua descendência esta terra. Ali edificou Abrão um altar ao SENHOR, que lhe aparecera. Passando dali para o monte ao oriente de Betel, armou a sua tenda, ficando Betel ao ocidente e Ai ao oriente; ali edificou um altar ao SENHOR e invocou o nome do SENHOR. Depois, seguiu Abrão dali, indo sempre para o Neguebe."(Gn 12:1-9).

I – INTRODUÇÃO:

Este é um texto de grande importância para a história da redenção em Cristo. Deus chama a Abrão e através dele, e de seus descendentes, trará o mediador do Pacto da graça. Abrão é um exemplo de fé, e dependendo de como os seres humanos o encaram, terão conseqüências eternas, boas ou más. Abrão é descendente de Sem, e Deus em sua providência foi agindo por esta família até que por fim o chamou. Estudemos este texto em temor suplicando que o Senhor nos ilumine.



II – A FÉ DE ABRÃO (Gn 12:1).

Ao observarmos as ordens dadas por Deus a Abrão descobrimos que este só o obedeceu porque teve fé. O Senhor ordena que deixe sua terra, sua parentela, e a casa de seu pai. Sabemos como geralmente é difícil para alguém deixar todas estas coisas, pois indicam suas raízes mais profundas. Vejamos o que nos diz o escritor de hebreus:

Pela fé, Abraão, quando chamado, obedeceu, a fim de ir para um lugar que devia receber por herança; e partiu sem saber aonde ia.” (Hb 11:8).

Por este texto vemos que era difícil largar suas raízes, mas a coisa era ainda mais difícil visto que Deus não dissera imediatamente para onde ele deveria ir. De fato era preciso fé. Por isso diz Hebreus que pela fé Abraão obedeceu. Ele obedeceu porque creu. Amigos, a fé genuína não é uma busca por nossos “sonhos”, acreditando que Deus nos dará o que quisermos, conforme freqüentemente é ensinado hoje em dia. A fé é uma confiança na Palavra de Deus, que nos leva a agir baseados nela, buscando sempre a vontade de Deus, e não a nossa, mesmo que isso vá contra coisas que consideramos de grande importância. Quem não tem esta fé não obedecerá a Deus de forma alguma, pois não se disporá a largar tais coisas importantes.

III – AS PROMESSAS FEITAS A ABRAÃO, E A RELAÇÃO DELAS COM TODOS OS POVOS (Gn 12:1-3):

Junto às exigências o Senhor apresenta as promessas. Promete-lhe a terra (12:1,7), que fará dele uma grande nação, que o abençoará, e que tornará o seu nome famoso. Devemos destacar a questão de ser abençoado. Na verdade, “ser bendito... é desfrutar da própria presença de Deus” (Groningen – Revelação Messiânica do AT – Página129). Desde a queda os homens perderam a comunhão cm Deus. Mas em Abrão vemos a volta desta verdadeira benção, ao mesmo tempo em que lhe é dito que por ele a benção chegará a todas as famílias da terra. Temos aqui um caso de recepção da benção para posterior transmissão. Primeiro Abrão receberia a benção para que então pudesse passá-la a todas as famílias da terra. É-lhe dito que deveria ser uma benção. Sabemos que esta benção está ligada ao Filho de Deus, o Emanuel, que viria redimir o seu povo, trazer Deus a este povo, fazer dele o povo de Deus. Esta é a benção! Abrão é o instrumento de Deus em tudo isso, e todas as outras bênçãos especificadas, ou seja, a terra, a descendência, e a fama, estariam vinculadas a esta bênção primordial: A comunhão com Deus.

Se por Abrão a benção chega aos demais povos, é de extrema importância a reação de cada pessoa a revelação dada a Abrão. O Senhor diz que aqueles que derem valor a Abrão seriam abençoados, mas aqueles que o desprezassem seriam amaldiçoados. O destino eterno de cada ser humano está relacionado a Abrão. Dai a importância deste texto a cada leitor, sem exceções. Como você encara a revelação dada a Abrão? Você desdenha de tudo isso? Então também desdenha de Cristo, pois Cristo esta relacionado a Abrão. Se este é o caso só lhe resta maldição. Mas se você dá valor a revelação dada a Abrão, você também crê em Cristo e a benção lhe será dada.

IV – A REVELAÇÃO É AMPLIADA (Gn 12:4-9):

Devemos notar que a revelação dada por Deus a Abrão vai se ampliando gradativamente. A chamada teve início ainda em Ur, antes de habitar em Harã (At 7:2,3). Mas em Harã deve ter se tornado mais clara. Lembremos que quando Abrão parte de Harã ainda não sabia para onde Deus lhe conduziria. Então mais adiante, no verso 7, já em Siquém, Deus o revela.

Abrão chega ao carvalho de Moré. Possivelmente naquele lugar praticava-se a idolatria, pois o nome local tinha a ver com a prática de adivinhação. No entanto Abrão vai caminhando e estabelecendo altares ao Senhor, o que indica que reivindicava aquela terra ao Senhor como o Único Deus. Todos os “deuses” das nações são falsos e Abrão anuncia o verdadeiro Deus. De fato, em Abrão todos seriam abençoados.

Temos, portanto, neste trecho a progressão da revelação de Deus a Abrão e sua resposta em fé a esta revelação. Deus está estabelecendo o seu plano redentor.

V – CONCLUSÃO:

Como trataremos a revelação dada por Deus a Abrão? Ora, quem o despreza, despreza a Cristo, que está ligado a Abrão. Por Cristo temos a benção da comunhão com Deus. Assim para o incrédulo só resta a maldição. Mas que todos nós sigamos as pisadas de fé de Abrão, e dessa forma sejamos benditos juntos com ele. Amém!

Pode ser copiado e distribuído livremente, desde que indicada a fonte, e o conteúdo não seja modificado!

Comentários

  1. gostei desse estudo de abrao quando passou a ser abraao exemplo muito obreiro que so pensam em posicao mais nao quer evanjelizar como eu amo esta obra de evanjelizar adorei este texto

    ResponderExcluir
  2. Prezado Ednilson, obrigado pela visita e palavras. Volte sempre e que a Palavra de Deus o edifique mais e mais!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Caros amigos, como o propósito do blog é mostrar o que a Bíblia ensina para a nossa edificação espiritual, e não fomentar polêmicas, que tendem a ofensas e discussões infrutíferas, não publicarei comentários deste teor, tão pouco comentários com linguagem desrespeitosa. Grato pela compreensão.

Postagens mais visitadas deste blog

Exposição de João 10:1-18 - Jesus é o Bom Pastor (Texto e áudio) - Manoel Coelho Jr.

Meditações em Gênesis 22: A prova suprema da Fé de Abraão* - Manoel Coelho Jr.

Estudo em Gênesis 3 (Primeira parte)