Cultura de estupro, Patriarcado e o ensino da Bíblia, por Manoel Coelho Jr.

Com o terrível caso noticiado pela grande mídia de uma adolesceste sendo estuprada por dezenas de homens, várias feministas saíram a campo para alardear: “Há uma cultura de estupro devido ao Patriarcado” ou “Machismo é gerador desta cultura de estupro”. Dessa forma inevitavelmente atacam a Cultura Judaico-cristã baseada nas Escrituras em que o homem é o LÍDER e PROTETOR da família e sociedade, pondo isso como fonte da violência contra a mulher, o que é próprio do Feminismo, um movimento enganoso que continuamente tem difamado o PROTETOR pondo-o na categoria de BANDIDO, quando na verdade movimentos modernistas como o Feminismo é que promovem o afrouxamento de penas a criminosos e o ataque a inocentes, como ocorre na defesa do aborto, que nada mais é que o assassinato de seres humanos ainda no ventre de suas mães. Não se iluda, não foi uma cultura patriarcal e bíblica que moveu aqueles bandidos a estuprarem a sua vítima. Tão pouco não é a mesma cultura que fomenta cada estupro ocorrido no país ou no mundo. O que provoca tais crimes é a maldade do coração humano unida a um sistema que relaxa na punição severa e, além disso, difama o PROTETOR equiparando-o a BANDIDO. Isso é o que faz o Feminismo e as demais ideias modernistas que tentam quebrar a Cultura Judaico-cristã.     

Vamos colocar as coisas de forma mais explicada nos seguintes questões:


Como Bíblia apresenta a liderança masculina?

PRIMEIRO LUGAR: É UMA LIDERANÇA GERADA E CONDUZIDA PELO AMOR SACRIFICIAL:

Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela, Para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra, Para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível. Assim devem os maridos amar as suas próprias mulheres, como a seus próprios corpos. Quem ama a sua mulher, ama-se a si mesmo. Porque nunca ninguém odiou a sua própria carne; antes a alimenta e sustenta, como também o Senhor à igreja; Porque somos membros do seu corpo, da sua carne, e dos seus ossos”.

Efésios 5:25-30.

Portanto, é uma liderança que se dispõem até mesmo a morrer pela mulher se isso for necessário para o seu benefício.

SEGUNDO LUGAR: É UMA LIDERANÇA QUE LEVA EM CONSIDERAÇÃO A OBVIA FRAGILIDADE DA MULHER EM RELAÇÃO AO HOMEM. ESSA OBVIEDADE FICA MANIFESTA AO PORMOS, POR EXEMPLO, UM HOMEM JOVEM E SAUDÁVEL AO LADO DE UMA MOÇA COM A SEGUINTE PERGUNTA EM MENTE: QUEM É MAIS FORTE FISICAMENTE?

Igualmente vós, maridos, coabitai com elas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais fraco; como sendo vós os seus co-herdeiros da graça da vida; para que não sejam impedidas as vossas orações”.

1 Pedro 3:7.

Portanto, o homem líder é impelido nas Escrituras a tratar a mulher com cuidado e zelo, como um adulto faz a uma criança exatamente por esta ser mais frágil que ele.

TERCEIRO LUGAR: É UMA LIDERANÇA FIEL A MULHER NUMA ALIANÇA DIANTE DE DEUS.

E dizeis: Por quê? Porque o Senhor foi testemunha entre ti e a mulher da tua mocidade, com a qual tu foste desleal, sendo ela a tua companheira, e a mulher da tua aliança”.

Malaquias 2:14.

Portanto, um homem conforme as Escrituras não abandonará sua esposa deixando-a desprotegida.

EM QUARTO LUGAR: É UMA LIDERANÇA QUE PROTEGE A MULHER, O QUE É CONSEQUÊNCIA DOS PONTOS ANTERIORES.

Então disse Boaz a Rute: Ouve, filha minha; não vás colher em outro campo, nem tampouco passes daqui; porém aqui ficarás com as minhas moças. Os teus olhos estarão atentos no campo que segarem, e irás após elas; NÃO DEI ORDEM AOS MOÇOS, QUE NÃO TE MOLESTEM (Ênfase acrescentada)? Tendo tu sede, vai aos vasos, e bebe do que os moços tirarem”.

Rute 2:8,9.

Boaz é um símbolo do líder bíblico que protege a mulher e aponta para Cristo, o Protetor da Igreja , sua Esposa.

EM QUINTO LUGAR: É UMA LIDERANÇA QUE PUNE SEVERAMENTE ESTUPRADORES. PUNE COM MORTE. 

E se algum homem no campo achar uma moça desposada, e o homem a forçar, e se deitar com ela, então morrerá só o homem que se deitou com ela; Porém à moça não farás nada. A moça não tem culpa de morte; porque, como o homem que se levanta contra o seu próximo, e lhe tira a vida, assim é este caso. Pois a achou no campo; a moça desposada gritou, e não houve quem a livrasse”.

Deuteronômio 22:25-27.

A punição é tão severa porque biblicamente o estupro é visto como algo gravíssimo. Assim, para a liderança masculina o estupro é algo abominável, inaceitável.

Então diante destes fatos, como alguém pode dizer que o Patriarcalismo Escriturístico, pois é isso que se está dizendo no final das contas, pode ser o originador de uma “cultura de estupro”? Evidentemente isso se trata de uma difamação abjeta. É lógico que o que move os estupradores não é o Patriarcalismo, mas a sua maldade de coração, pois o Patriarcalismo Bíblico é contra estes criminosos e em nenhum momento os incentiva.

Mas vejamos agora em apenas alguns pontos o que o Feminismo em seu discurso produz:

EM PRIMEIRO LUGAR: O FEMINISMO DIFAMA O PROTETOR EQUIPARANDO-O AOS BANDIDOS, POIS SE VOCÊ DIZ QUE O PATRIARCALISMO PRODUZ TAIS CRIMINOSOS VOCÊ O ALINHA AO BANDITISMO.  

EM SEGUNDO LUGAR: O FEMINISMO DEIXA AS MULHERES SEM PROTEÇÃO CONTRA OS CRIMINOSOS DE FATO, POIS ENFRAQUECE A AÇÃO DO VERDADEIRO PROTETOR POR MEIO DA DIFAMAÇÃO.

EM TERCEIRO LUGAR: O FEMINISMO, JUNTO COM OUTROS MOVIMENTOS MODERNISTAS, NADA TEM FEITO PARA TORNAR SEVERAS AS PENAS CONTRA ESTUPRADORES E OUTROS CRIMINOSOS. AO CONTRARIO, TAIS MOVIMENTOS TEM INCENTIVADO O ABRANDAMENTO DA MÃO DO ESTADO EM SEU PODER DE PUNIR. ISSO LEVA A MALDADE DESTES HOMENS PERVERSOS A SE MANIFESTAR EM PLENA FORÇA SEM TEMOR DA PENA.

EM QUARTO LUGAR: O FEMINISMO LUTA PELO ABORTO O QUE PROMOVE UMA “CULTURA DE MORTE”, POIS É PRECISO UM ATAQUE MUITO FORTE A CONSCIÊNCIA PARA DEFENDER O EXTERMÍNIO DE INOCENTES, MESMO COM UM DISCURSO DE “LUTA POR LIBERDADE”. É EVIDENTE QUE TAL CULTURA DE MORTE TRARÁ UM ENTORPECIMENTO GERAL SOBRE O VALOR DA VIDA, FOMENTANDO ASSIM A VIOLÊNCIA.  

Conclusão: Não é o Patriarcalismo Bíblico quem produz uma “Cultura do estupro” ou “Cultura de morte” ou “Cultura da violência”, mas sim movimentos modernistas como o Feminismo, pois destrói o Ensino Escriturístico que fortalece o protetor da mulher e pune criminosos. Mas o que o Feminismo faz é difamar o protetor equiparando-o a um bandido, enquanto que os bandidos de fato não são severamente punidos, mas sim incentivados por falta da mão forte do Estado. Que Deus nos livre do engano de movimentos como o Feminismo e nos leve às Escrituras como Padrão da Verdade. Amém!  

Tenha mais informações:

Irremediavelmente Patriarcal, por Steve Schlissel.


Uma Análise Bíblica do Feminismo, por Manoel Coelho Junior.


  Pode ser copiado, distribuído, e traduzido livremente para outro idioma, desde que indicada a fonte, a autoria, e o conteúdo não seja modificado.






Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Exposição de João 10:1-18 - Jesus é o Bom Pastor (Texto e áudio) - Manoel Coelho Jr.

Meditações em Gênesis 22: A prova suprema da Fé de Abraão* - Manoel Coelho Jr.

Estudo em Gênesis 3 (Primeira parte)