Uma análise bíblica sobre Feminismo* - Manoel Coelho Jr.



  Baixe o Mp3 clicando aqui.

  Acesse o vídeo clicando aqui.

No geral podemos dizer que a proposta do Feminismo sempre foi a de produzir a igualdade entre os sexos e consequentemente a “libertação” da mulher do domínio do homem. Isso parece um discurso muito nobre e certo ao observarmos inicialmente, mas o argumento em si já é falacioso, pois faz as pessoas entenderem que a liderança masculina é intrinsecamente má . Porém o fato mais importante é que tal discurso imediatamente se volta contra a Palavra de Deus na Bíblia, que claramente ensina a autoridade do homem sobre a mulher. Se Deus ensina isso devemos crer que o Criador do Universo, sendo Infinitamente Sábio, deve estar com a razão e não as feministas. Por aqui já notamos que o Feminismo nada mais é que o velho argumento da serpente em Gênesis 3, que tenta induzir os homens a crerem que seu caminho é melhor que o de Deus. No entanto a consequência do Feminismo para sociedade tem sido tão catastrófica que mais uma vez a Bíblia se demostra como a infalível Palavra de Deus em todas as questões. Assim, é pela Bíblia que desejo examinar o assunto mostrando o mal que o Feminismo tem causado mesmo que nos digam que ele foi um grande bem social.

1 – O Feminismo atacou a família e a própria mulher.

A mulher aprenda em silêncio, com toda a submissão. E não permito que a mulher ensine, nem exerça autoridade de homem; esteja, porém, em silêncio. Porque, primeiro, foi formado Adão, depois, Eva. E Adão não foi iludido, mas a mulher, sendo enganada, caiu em transgressão. Todavia, será preservada através de sua missão de mãe, se ela permanecer em fé, e amor, e santificação, com bom senso.” I Tm 2:11-15.

Segundo Paulo, a mulher não deve ter autoridade que é do homem. Em seguida ele explica o que acontece quando a mulher assume tal autoridade com o exemplo da Queda. Em Gn 3 vemos a serpente procurar primeiro a Eva e não Adão. Com isso a autoridade masculina foi desprezada, e Eva, deixando-se levar pela serpente, tomou a decisão de liderar a rebeldia e o homem a seguiu. Qual o resultado? Resposta: Pecado e morte. Com isso podemos afirmar que sempre que a mulher se rebela contra a autoridade masculina terríveis problemas acontecem. Eva prejudicou a sua família ao assumir a liderança, como também prejudicou a si mesma. Ora isso é o que o Feminismo apregoa, ou seja, que as mulheres se rebelem contra a autoridade do homem. Apesar de supostamente lutar por igualdade, na prática o Feminismo produz a “autoridade” da mulher ou ao menos a autoridade compartilhada entre os sexos. Mas a Bíblia não ensina nem uma coisa nem outra, mas sim a autoridade do homem. Dessa forma sempre o Feminismo acaba por ser um ataque a liderança masculina bíblica. A consequência é que este movimento tem causado a destruição da família e da própria mulher. Vejamos como isso ocorre  nos pontos a seguir.

2 – O Feminismo desestruturou a família.

As mulheres sejam submissas ao seu próprio marido, como ao Senhor; porque o marido é o cabeça da mulher, como também Cristo é o cabeça da igreja, sendo este mesmo o salvador do corpo. Como, porém, a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo submissas ao seu marido. Maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela, para que a santificasse, tendo-a purificado por meio da lavagem de água pela palavra, para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, porém santa e sem defeito. Assim também os maridos devem amar a sua mulher como ao próprio corpo. Quem ama a esposa a si mesmo se ama. Porque ninguém jamais odiou a própria carne; antes, a alimenta e dela cuida, como também Cristo o faz com a igreja; porque somos membros do seu corpo. Eis por que deixará o homem a seu pai e a sua mãe e se unirá à sua mulher, e se tornarão os dois uma só carne. Grande é este mistério, mas eu me refiro a Cristo e à igreja. Não obstante, vós, cada um de per si também ame a própria esposa como a si mesmo, e a esposa respeite ao marido. Filhos, obedecei a vossos pais no Senhor, pois isto é justo. Honra a teu pai e a tua mãe (que é o primeiro mandamento com promessa, para que te vá bem, e sejas de longa vida sobre a terra. E vós, pais, não provoqueis vossos filhos à ira, mas criai-os na disciplina e na admoestação do Senhor.” Ef 5:22- 6:4.

Imagine que um avião só pode voar perfeitamente se cada uma das partes que formam sua estrutura estiver cumprindo seu papel. Pela Bíblia vemos que a estrutura da família é assim disposta: O Homem lidera com amor, a mulher se lhe submete, e os filhos lhes obedecem, sendo ensinados no caminho do Senhor por seus pais. Ora, o Feminismo atacou a estrutura da família porque tirou a mulher de seu papel de obediente auxiliadora e a colocou como rebelde contra a autoridade do marido no lar.

Com isso geram-se as seguintes consequências:

A – O homem não é mais líder. O que ele é então? Ora, um líder deve dirigir em amor e no mesmo amor deve proteger a família. Mas o homem foi destituído de sua liderança, tornando-se agora mera “peça decorativa” que já não pode exercer o amor pela família decidindo de fato, e pouco pode fazer no mesmo amor para dar ordem quando as coisas começam a se desorientar. O homem torna-se um “bobão” que apenas olha as coisas acontecerem e nada faz, pois já ninguém lhe ouve. Ora, tirem um homem de sua liderança no lar e você o verá perdido e sem adequação alguma, pois não há como se adequar visto que lhe foi retirada a posição que lhe era própria. 

B – Os filhos não têm mais um exemplo de humilde submissão, mas apenas de rebeldia. Sim, eles veem a mãe rebelada enfrentando o seu pai. Contudo seus pais lhes exigem submissão. Mas onde eles podem ver tal exemplo no lar se o Feminismo acabou com a liderança masculina? Podemos crer que na Sabedoria Divina o exemplo da mulher foi posto diante dos filhos para que estes aprendam o princípio da autoridade e obediência.  Mas já não existe tal exemplo. O Feminismo o descartou como inútil e ensinou aos filhos que a rebeldia é que é o certo. Não é de se admirar que os filhos estejam prontos a também se rebelarem contra a autoridade dos pais. Além disso, os meninos veem um homem em casa que já não lidera, e crescem sem um exemplo de seu papel masculino no lar, tornando-se a repetição patética da fraqueza de seu pai. O que esperar de uma geração de homens deste tipo? São estes que hoje veem uma moça ser agredida e nada fazem, pois não foram acostumados a serem os líderes protetores de suas mulheres e crianças.

3 – o Feminismo tirou da mulher o seu papel prioritário no lar.

Disse mais o SENHOR Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea.” Gn 2:18.

Ora, a mulher casada está ligada pela lei ao marido, enquanto ele vive; mas, se o mesmo morrer, desobrigada ficará da lei conjugal.” Rm 7:2.

A mulher está ligada enquanto vive o marido; contudo, se falecer o marido, fica livre para casar com quem quiser, mas somente no Senhor.” I Co 7:39.

a mulher que tem marido incrédulo, e este consente em viver com ela, não deixe o marido.” I Co 7:13.

Acaso, pode uma mulher esquecer-se do filho que ainda mama, de sorte que não se compadeça do filho do seu ventre? Mas ainda que esta viesse a se esquecer dele, eu, todavia, não me esquecerei de ti.” Is 49: 15

Quem há semelhante ao SENHOR, nosso Deus, cujo trono está nas alturas, que se inclina para ver o que se passa no céu e sobre a terra? Ele ergue do pó o desvalido e do monturo, o necessitado, para o assentar ao lado dos príncipes, sim, com os príncipes do seu povo. Faz que a mulher estéril viva em família e seja alegre mãe de filhos. Aleluia!” Sl 113:5-9.

A mulher aprenda em silêncio, com toda a submissão. E não permito que a mulher ensine, nem exerça autoridade de homem; esteja, porém, em silêncio. Porque, primeiro, foi formado Adão, depois, Eva. E Adão não foi iludido, mas a mulher, sendo enganada, caiu em transgressão. Todavia, será preservada através de sua missão de mãe, se ela permanecer em fé, e amor, e santificação, com bom senso.” I Tm 2:11-15.

A mulher virtuosa é a coroa do seu marido, mas a que procede vergonhosamente é como podridão nos seus ossos” Pv 12: 4.

A mulher sábia edifica a sua casa, mas a insensata, com as próprias mãos, a derriba.” Pv 14:1.

O Feminismo levou as mulheres a considerarem suas carreiras profissionais como coisa mais importante que sua função dada por Deus na Bíblia, que é a de ser esposa e mãe. Qual o resultado?

A – Os homens ficaram sem suas auxiliadoras. Antes a preocupação diária do homem era o trabalho. Ele sabia que sua mulher estava cuidando da casa e dos filhos ficando tranquilo neste aspecto. Agora ele sai e a mulher também sai, ficando agora sem alguém de absoluta confiança em casa para auxiliá-lo.

B – As crianças perderam a presença constante e protetora da mãe. As crianças são deixadas com outras pessoas ou em outros lugares, e a educação já não pertence mais a seus pais, sendo delegada àqueles que não deveriam receber tal autoridade no lar. O resultado é perda da liberdade na orientação dos pequeninos, e consequentemente o prejuízo terrível para os mesmos, que recebem “princípios” que talvez os pais não o quisessem, de forma a que no futuro poderão dar muita “dor de cabeça” a família e sociedade. 

C – Levado ao extremo, o descompromisso com a família produzido pelo Feminismo produz a defesa do aborto. Mães que antes eram ensinadas a defender seus filhos agora são induzidas a um suposto “direito de matar”. Aquelas que deveriam defender os filhos se voltam contra eles para matá-los ainda no ventre. Está aí o resultado trágico do descompromisso do feminismo com a família. As feministas apregoam: “Liberdade, liberdade” e então “Liberdade para matar”.

4 – O Feminismo deixou a mulher desprotegida.

Maridos, vós, igualmente, vivei a vida comum do lar, com discernimento; e, tendo consideração para com a vossa mulher como parte mais frágil, tratai-a com dignidade, porque sois, juntamente, herdeiros da mesma graça de vida, para que não se interrompam as vossas orações.” I Pe 3:7.

Tirar o protetor de alguém jamais é fazer-lhe o bem. Já demostrei que o feminismo tornou os homens fracos, sem liderança. Isso foi bom para as mulheres? Evidentemente que não! A mulher segundo Pedro é a parte mais frágil. Alguém negaria isso? Ponha um homem uma mulher do lado e veja quem é mais forte, e não só fisicamente, pois sabemos da delicadeza das mulheres em termos emocionais. O fato é que a mulher precisa de proteção. O Feminismo apregoou que elas precisam ser protegidas de seus maridos. Mas isso em geral é mentira. A verdade, ao contrário, é que elas precisam da proteção de seus maridos. Mas se você difama os maridos e lhes tira a autoridade quem irá protegê-las? Como estarão resguardadas se delas é tirado a força dos homens, sendo elas a parte mais frágil?  Ora, criminalizar a liderança masculina foi a maior ataque contra as próprias mulheres, pois as fez entender que aquele que as protegia são os seus carrascos, deixando-as sem proteção contra os verdadeiros carrascos, isto é, bandidos, assassinos, e estupradores. Vemos que os homens foram afetados por tudo isso, e já nem mesmo defendem as mulheres de ataques verdadeiramente criminosos. Os homens se tornaram fracos e as mulheres, que de fato são a parte mais fraca, ficaram expostas.

5 – O Feminismo piorou ainda mais a já difícil relação entre homens e mulheres.

Disse mais o SENHOR Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea.” Gn 2:18.

Ora, a mulher casada está ligada pela lei ao marido, enquanto ele vive; mas, se o mesmo morrer, desobrigada ficará da lei conjugal.” Rm 7:2.

A mulher está ligada enquanto vive o marido; contudo, se falecer o marido, fica livre para casar com quem quiser, mas somente no Senhor.” I Co 7:39.

a mulher que tem marido incrédulo, e este consente em viver com ela, não deixe o marido.” I Co 7:13.

Desde a Queda a relação homem e mulher é difícil por causa do pecado de egoísmo e orgulho. O Feminismo, que em si é orgulho e egoísmo, só fez as coisas piorarem. O resultado foi o aumento de divórcios. Ora, o divórcio é mau e Deus o odeia (Ml 2:14-16). O divórcio é quebra dos compromissos matrimoniais diante de Deus e destrói o lar, pois desfaz a relação que une a família, isto é, marido e esposa. Mas contrariando toda a Sabedoria Bíblica o Feminismo acabou por promover um “direito ao divórcio”. Resultado: Um lar que já estava bastante destruído por tudo o que já falamos, se esfacela de vez.

Que todas as pessoas que defendem o feminismo pensem nestas questões que tratei. Digo-lhes que a experiência que hoje vivemos na sociedade pelo efeito do Feminismo apenas corrobora o que a Bíblia já diz há muito tempo, ou seja, que “primeiro, foi formado Adão, depois, Eva. E Adão não foi iludido, mas a mulher, sendo enganada, caiu em transgressão. Todavia, será preservada através de sua missão de mãe, se ela permanecer em fé, e amor, e santificação, com bom senso.” I Tm 2:13-15. Amém.

Pode ser copiado e distribuído livremente, desde que indicada a fonte, a autoria, e o conteúdo não seja modificado!

*Pregação da noite de domingo, 09 de março de 2014, na Congregação Batista Reformada em Belém.

Para os livros do blog clique aqui.

Leitura recomendada:

Humanismo - Dr. Lloyd-Jones.



Comentários

Postar um comentário

Caros amigos, como o propósito do blog é mostrar o que a Bíblia ensina para a nossa edificação espiritual, e não fomentar polêmicas, que tendem a ofensas e discussões infrutíferas, não publicarei comentários deste teor, tão pouco comentários com linguagem desrespeitosa. Grato pela compreensão.

Postagens mais visitadas deste blog

Exposição de João 10:1-18 - Jesus é o Bom Pastor (Texto e áudio) - Manoel Coelho Jr.

Meditações em Gênesis 22: A prova suprema da Fé de Abraão* - Manoel Coelho Jr.

Estudo em Gênesis 3 (Primeira parte)